Os usos sociais dos aplicativos de relacionamento: intersecções entre gênero, sexualidade e raça no Recôncavo Baiano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/cgd.v6i4.37509

Palavras-chave:

Aplicativos de Relacionamento, Masculinidades, Homossexualidades, Relações Raciais, Recôncavo Baiano

Resumo

O presente artigo remonta às discussões teóricas e empíricas realizadas após a conclusão de uma pesquisa social desenvolvida entre 2017-2019, que culminou na construção de uma dissertação de mestrado em ciências sociais intitulada De olho no boy: identidades, consumo e afetividade em aplicativos de relacionamento. O principal eixo desta investigação gira em torno da análise do usos sociais dos aplicativos de relacionamento (Grindr, Hornet e Scruff) por homens gays e bissexuais residentes nas diversas cidades que compõem o Recôncavo Baiano, região circundante à Baía de Todos-os-Santos. A análise, sobretudo, evidencia os aspectos identitários desses usuários (gênero, sexualidade, geração e raça), as relações de poder e consumo estabelecidas por meio dessas plataformas e a estruturação de um campo social, simbólico e afetivo para o grupo social em questão, através das diversas interações desenvolvidas nos referentes locais on-line. Na medida em que promove a reconstituição das argumentações preponderantes da pesquisa, este artigo também procura explicitar as diferenças presentes no uso dessas tecnologias a partir do contexto interiorano, em comparação com as mesmas negociações homoafetivas estabelecidas na capital baiana e demais centros urbanos no país, e como esses marcadores regionais influenciam, diretamente, no arcabouço estrutural desse campo e as suas respectivas práticas socioafetivas.

Biografia do Autor

Marco Antonio Vieira de Oliveira Paranhos, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Doutorando em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia (PPGCS/UFBa). Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (PPGCS/UFRB - 2019). Graduado no Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB - 2016). Integrante dos grupos de pesquisa: Corpo, Socialização e Expressões Culturais (ECCOS - UFRB) e Laboratório de Humanidades Digitais (LabHD – UFBa). Interessado nas áreas: Cultura, Afetividade e Consumo; Cibercultura e Humanidades Digitais; Mídias Digitais e Homossociabilidades.

Maria Salete de Souza Nery, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBa). Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais: Cultura, Desigualdades e Desenvolvimento, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), onde é Professora Associada II, e do Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Líder do Grupo de Pesquisa Corpo, Socialização e Expressões Culturais (ECCOS/UFRB) e pesquisadora do Grupo Cultura, Memória e Desenvolvimento (CMD/UnB). Membro do Comitê Editorial do periódico Arquivos do CMD (UnB). Interessada nas áreas: Sociologia da Cultura; Cultura, Gosto e Consumo; Memória; Memória e Imagem; Teoria Social.

Downloads

Publicado

2021-04-17

Edição

Seção

Dossiê