Sobre a Revista

Editada pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia (PPGAC/ UFBA), Cadernos do GIPE-CIT é uma revista semestral especializada em Artes Cênicas. Acolhe a colaboração livre de trabalhos inéditos, atuais e de reconhecido interesse acadêmico nas áreas de teatro, de dança, de cinema, de circo, de performance e afins, na forma de artigos, ensaios e entrevistas. A revista mantém seu foco na práxis em Artes Cênicas, privilegiando contribuições que fortaleçam as relações culturais ibero-americanas, bem como em reflexões sobre as matrizes africanas e indígenas e seus impactos na cena contemporânea.

EQUIPE EDITORIAL:

Ana Cláudia Silva Cavalcante, Universidade Federal da Bahia - UFBA, Brasil

Pesquisadora/ Programa Nacional de Pós-doutorado (CAPES/ MEC), disponibilizada ao PPGAC/ UFBA

João Alberto Lima Sanches, Universidade Federal da Bahia - UFBA, Brasil

Professor da Escola de Teatro e Pesquisador do PPGAC/ UFBA

Melina Scialom, Universidade Federal da Bahia - UFBA, Brasil

Pesquisadora do PPGAC/ UFBA

 

ÚLTIMAS NOTíCIAS

- Confira a Chamada pública para a Edição N. 48 (Ano 26, 2022.1) do Cadernos do GIPE-CIT que terá como título Prática como Pesquisa nas artes da cena. Essa edição será organizada pelas pesquisadoras Melina Scialom e Ciane Fernandes. O prazo final para a submissão dos trabalhos foi prorrogado para o dia 20 de fevereiro de 2022. Maiores informações: https://periodicos.ufba.br/index.php/gipe-cit/announcement/view/571

Edição Atual

n. 46 (2021): Sonhar, pensar e realizar as Artes Cênicas em contexto de pandemia
					Visualizar n. 46 (2021): Sonhar, pensar e realizar as Artes Cênicas em contexto de pandemia

A edição número 46 do Cadernos do GIPE-CIT desenvolve o tema emergencial Sonhar, pensar e realizar as Artes Cênicas em contexto de pandemia com o objetivo de propiciar o compartilhamento de experiências e abrir espaço para a reflexão, de forma a mobilizar os agentes culturais que atuam em todas as modalidades cênicas pela busca de soluções para os intensos desafios desse longo período. É fato que a pandemia da COVID-19, e o necessário distanciamento social, potencializou o diálogo entre tecnologias digitais, linguagens e modalidades artísticas, alterando as relações de tempo e espaço e a relação com a presença física nos processos criativos e arte-educativos. Reunimos aqui contribuições, ensaios e artigos de pesquisadores-artistas que abordam, por perspectivas
diferenciadas, os impactos dessa terrível crise sanitária e política, nas relações de ensino e de aprendizagem e nos processos de realização das artes cênicas – suas formas de concepção, produção, financiamento, recepção e interação com o público e com a sociedade. O caderno expõe um relato polifônico, sensível e crítico, que poderá apontar caminhos de superação dos limites circunscritos por este momento histórico, que tem afetado intensamente a cadeia de produção artística, como também as escolas, as faculdades e as universidade, pela ausência de uma política cultural e educacional correspondente às questões coletivamente enfrentadas. Organização: Ana Cláudia Cavalcante, Antônia Pereira Bezerra e Eliene Benício Costa.

                                                                         SUMÁRIO

EDITORIAL. Sonhar, pensar e realizar as Artes Cênicas em contexto de pandemia  - Ana Cláudia Cavalcante, Antônia Pereira Bezerra e Eliene Benício

EXPEDIENTE e FICHA CATALOGRÁFICA. Edição 46 – Ana Cláudia Cavalcante

ARTIGO 1. Poéticas e IN (Experiências) para a inserção do espectador como cocriador da cena em tempos remotos – Cristiane Barreto

ARTIGO 2. Teatro e Música em tempos remotos: experimentos de uma pesquisa-ação – Andressa Menezes Oliveira

ARTIGO 3. Debaixo do barro do chão: o corpo que performa na quadrilha junina Ila Nunes Silveira

ARTIGO 4. Projeto Canguru em tempos de pandemia: dança para bebês em sistema remoto Juliana Costa Ribeiro, Cristina da Conceição Resende e Laís Mayara Silva

ARTIGO 5. Práticas artísticas e gesto decolonial: uma experiência com o teatro lambe-lambe Cláudia Salomão Costa

ARTIGO 6. O Dois de Julho entre a Cabocla e o Caboclo: teatro de rua no contexto de pandemia –Manuela Ribeiro

ARTIGO 7. Aura de Cristal: um diálogo entre somática e criação em/com dança – Caio Picarelli

ARTIGO 8. Pela interdisciplinaridade nos processos criativos: corpo e tecnologias digitais em diálogo – Marcela Capitanio Trevisan

ARTIGO 9. Teatralidades e performatividade no processo de criação cênica do espetá-
culo Corpo Presente do grupo de teatro Finos Trapos –
Thiago Carvalho de Sousa Correia

FOLHAS AVULSAS

ARTIGO 10. El cuadro vivo de galeras, sucre, Colombia: un intersticio entre las expressiones artísticas vivas y la decolonización – Laura Iriarte López.

Publicado: 2022-02-07
Ver Todas as Edições