NAS MÃOS DO ARTISTA, A CRIAÇÃO: A LITERATURA E O CINEMA NO ENSINO DO “DIFERENTE”

Autores

Palavras-chave:

Crítica cinematográfica, Crítica literária, Diversidade

Resumo

Neste estudo buscamos focalizar as múltiplas formas de expressão artística que compenetram a linguagem, relacionando a literatura e o cinema. Para tanto, desenvolvemos um diálogo que envolveu duas obras, uma literária (Elmer, o elefante xadrez) e outra cinematográfica (Dumbo). Procuramos apresentar brevemente a função social da arte e como ela pode ser inserida dentro de diversas discussões em sala de aula com enfoque na diversidade, trabalhando com conceitos de arte e literatura escola. Por meio da análise foi possível constatar que ambas as obras apresentam temas pedagógicos e literariamente relevantes para a reflexão aqui proposta, ou seja, diversidade e educação por meio da literatura e do cinema se constituem como recursos valiosos e que despertam nos alunos e nos professores sentimentos de alteridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Weslei Chaleghi de Melo, Universidade Estadual de Londrina

Doutorando em Letras: Estudos Literários - Universidade Estadual de Londrina (UEL). Mestre em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza, na linha de pesquisa de Estudos Literários - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), graduação em Pedagogia, pelo Centro de Ensino Superior de Maringá (2017).

Wilder Kleber Fernandes de Santana, Universidade Federal da Paraíba

Doutorando em Linguística (Proling - UFPB). Mestre em Linguística (Proling - UFPB). Mestre em Teologia (Faculdade Teológica Nacional). Especialista em Gestão da Educação Municipal (Pradime - UFPB).

Isabel Cristina Cordeiro, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Estudos da Linguagem (Universidade Estadual de Londrina - dez/2007). É docente da Universidade Estadual de Londrina e desenvolve projeto nas áreas de Semântica Argumentativa, Linguística Textual, Leitura e Análise Linguística.

Referências

BAHIA, Sara. Da educação à arte e à criatividade. 2002.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. 4ª edição. Trad. Paulo Bezerra. Martins Fontes, 2006 [1979].

BOSI, Alfredo. Imagem, Discurso. Revista Discurso, v. 5, n. 5, p. 65-86, 1974.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

CARVALHO, Virgínia Donizete de; BORGES, Livia de Oliveira; RÊGO, Denise Pereira do. Interacionismo simbólico: origens, pressupostos e contribuições aos estudos em Psicologia Social. Psicologia: ciência e profissão, v. 30, n. 1, p. 146-161, 2010.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006.

DALCASTAGNÈ, Regina. Ver e imaginar o outro: alteridade, desigualdade, violência na literatura brasileira contemporânea. Horizonte, 2019.

DOMINGUES, Diana. Arte e vida no século XXI: tecnologia, ciência e criatividade. Unesp, 2003.

DUARTE, Rosália. Cinema e educação. Belo Horizonte: 4. ed. Autêntica, 2009.

DUARTE JR, João-Francisco. Por que arte-educação? Papirus Editora, 1998.

FERGUSON, Normal et al. (Dir) Dumbo: Disney, 1941. 1 DVD (64 min).

ENDERLE, Carmen. Psicologia do desenvolvimento: o processo evolutivo da criança. Porto Alegre: Artmed, 1985.

GADOTTI, Moacir. Diversidade cultural e educação para todos. Rio de Janeiro: Graal, 1992.

GOMBRICH, Ernst Hans; TORROELLA, Rafael Santos; SETÓ, Javier. Historia del arte. New York: Phaidon, 1997.

GUALDA, Linda Catarina. Literatura e Cinema: elo e confronto. MATRIZes, 3(2), 201-220, 2011.

HOBSBAWM, Eric. A Era das revoluções: Europa 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

KEUNEN, Bart. The plurality of chronotopoes in the modernist city novel: the case of Manhattan Transfer. In: English Studies, 2001, vol. 5, p. 420-436.

MACHADO, Cristiana Lopes; STOLTZ, Tania. Arte, criatividade e desenvolvimento socioemocional de alunos com altas habilidades/superdotação (AH/SD): considerações a partir de Vigotski. Revista Educação Especial, v. 30, n. 58, p. 441-454, 2017.

MCKEE, David. Elmer, o elefante xadrez. Trad. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

MELO, Weslei Chaleghi de. A diversidade e a inclusão social na arte: literatura e cinema em diálogo. 2019. 106 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2020.

MELO, Weslei Chaleghi de; SILVEIRA, Éderson Luís; SANTANA, Wilder Kleber Fernandes de. Literatura e cinema em interação discursiva. Revista Diálogo e Interação, v. 14, n. 1, p. 177-196, 2020.

NÓBREGA, Maria Bernardete da. Murilo Mendes: do pretext plástico à verdade plástica – a intersemiose poesia/pintura em Tempo Esoanhol. Cajazeiras, Arribaçã, 2019.

NORONHA, Lucélia Fernandes Fagundes. A representação da deficiência na literatura infantojuvenil em tempos de inclusão. Tese. São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2006.

NUNES, Diogo Cesar. (Im) possível experiência: Literatura e alteridade, teoria crítica e ficção científica. Literatura e Autoritarismo, n. 22, 2013.

O ESPANTA TUBARÕES. Direção: Rob Letterman, Vicky Jenson, Bibo Bergeron: Dreamworks, 2004. 1 DVD (90 min).

OS SEM FLORESTA. Direção: Tim Johnson, Karey Kirkpatrick: Dreamworks, 2006. 1 DVD (85 min).

RIO. Direção: Carlos Saldanha: Blue Sky, 2011. 1 DVD (96 min).

ROUSSEAU. J. J. Discurso sobre a origem e os fundamentos das desigualdades entre os homens. Coleção Os Pensadores. São Paulo: 2ª edição, Abril Cultural, 1978.

SCHOLZ, Bernhard. Bakhtin’s Concept of ‘Chronotope’: The Kantian Connection. In: SHEPHERD, D. (ed). The Contexts of Bakhtin: Philosophy, Authorship, Aesthetics. Amsterdam: Harwood Academic Publishers, 1998, pp.141-172.

SILVEIRA, Éderson Luís. Santana, Wilder Kleber Fernandes de. “Ele Não” como ato de resistência: notas sobre Bakhtin, Foucault e a necessidade de dizer a verdade em atos responsáveis. In: FRANCELINO, Pedro Farias; SANTANA, Wilder Kleber Fernandes de (Orgs). Bakhtin e o círculo em fronteiras do discurso – vol. 1. São Carlos: Pedro e João Editores, 2019. Pp. 87-116.

TAVARES, Monica. Fundamentos estéticos da arte aberta à recepção. ARS (São Paulo) [online]. 2003, vol.1, n.2, pp.31-43. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-53202003000200003>. Acesso em: 14 mar. 2018.

VENÂNCIO, Ana. Literatura infanto juvenil e diversidade. 2009. 257 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009. Disponível em: <https://www.acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/19516/Dissertacao%20PDF.pdf?sequence=1>. Acesso em: 06 jul. 2018.

VOLÓCHINOV, Valentin. A Interação Discursiva. In: VOLOCHÍNOV, V. N. (círculo de Bakhtin). Marxismo e filosofia da linguagem - Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo – Ensaio introdutório de Sheila Grillo. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2017b [1929]. p. 201-226.

Downloads

Publicado

2021-12-11

Como Citar

DE MELO, W. C.; DE SANTANA, W. K. F.; CORDEIRO, I. C. NAS MÃOS DO ARTISTA, A CRIAÇÃO: A LITERATURA E O CINEMA NO ENSINO DO “DIFERENTE”. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 70, p. 473–489, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/43720. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES