VARIAÇÃO INTRALINGUÍSTICA E PLURICENTRISMO NA EDUCAÇÃO EM PORTUGUÊS NO SÉCULO XXI

Autores

  • Maria João Macário Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu https://orcid.org/0000-0002-7630-2713
  • Cristina Manuela Sá Universidade de Aveiro

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i73.46700

Palavras-chave:

Pluricentrismo, Variação intralinguística, Língua portuguesa, Educação em português

Resumo

Neste texto, apresentamos uma revisão sistemática da literatura, com os objetivos de compreender o modo como estudantes de Educação percecionam a língua portuguesa e de propor linhas de intervenção didática que promovam o reconhecimento do português como língua pluricêntrica. O corpus de análise foi constituído por 8 publicações de investigadores que integravam um projeto sobre representações de estudantes em Educação. Procedeu-se a uma análise de conteúdo. Os resultados revelam algumas dificuldades destes participantes no reconhecimento da (riqueza da) variação intralinguística da língua portuguesa e consequente estatuto de língua pluricêntrica, conceitos que discutimos também na revisão de literatura. Estas crenças e atitudes conduzem à necessidade de intervir didaticamente junto deste público, no espaço da Educação em Português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, Isabel; ARAÚJO E SÁ, Maria Helena. Era uma vez…a Didáctica de Línguas em Portugal: enredos, actores e cenários de construção de conhecimento. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2010.

BANZA, Ana Paula. Uma língua; muitas vozes: para uma política linguística pluricêntrica do Português. In: HAßLER, G.; SCHÄFER-PRIEß. B. Contactos linguísticos na sequência da expansão portuguesa. Berlim: Peter Lang, 2020. p. 15-32.

BATORÉO, Hanna J. Que gramática(s) temos para estudar o Português língua pluricêntrica? Revista Diadorim / Revista de Estudos Linguísticos e Literários do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, v. 16, p. 1-15, 2014.

CALVET, Louis-Jean. Mondialisation, langues et politiques linguistiques. 2002. Disponível em: [http:// www.gerflint.fr/Base/ Chili1/Calvet.pdf]. Acesso em: 04/10/2021.

CARDOSO, Teresa; ALARCÃO, Isabel; CELORICO, Jacinto Antunes. Revisão da Literatura e Sistematização do Conhecimento. Porto: Porto Editora, 2010.

CLYNE, Michael. Pluricentric Languages: Differing norms in different nations. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 1992.

ESPERANÇA, José Paulo. Uma abordagem eclética do valor da língua: o uso global do Português. Lisboa: ISCTE/Instituto Camões, 2009.

KLOSS, Heinz. Die Entwicklung neuer germanischer Kultursprachen seit 1800. Düsseldorf: Schwann, 1978.

MACÁRIO, Maria João; SÁ, Cristina Manuela. Pensa globalmente, age localmente: a literatura de potencial receção infantil na promoção da educação para a cidadania global. Indagatio Didactica, n. 12, v. 5, p. 47-61, 2020.

MARTINS, Guilherme d’Oliveira; GOMES, Carlos Alberto Sousa; BROCARDO, Joana Maria Leitão; et al. Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação, 2017.

MATEUS, Maria Helena Mira. Difusão da Língua Portuguesa no mundo. In: Anais do I Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa (SIMELP). São Paulo: USP-FFLCH, 2008, p. 1-13.

MENDES, Edleise. A promoção do português como língua global no século XXI. Linha d’Água, v. 32, p. 37-64, 2019.

MUHR, Rudolph. Non-Dominant Varieties of Pluricentric Languages. Getting the Picture. Frankfurt & Wien: Peter Lang, 2012.

OKOLI, Chitu. A guide to conducting a standalone systematic literature review. Communications of the Association for Information Systems, v. 37, n. 1, p. 879-910, 2015. Disponível em: [http://doi.org/10.17705/1cais.03743]. Acesso em: 04/10/2021.

RAPOSO, Eduardo Buzaglo Paiva; NASCIMENTO, Maria Fernanda Bacelar; MOTA, Maria Antónia Coelho; SEGURA, Luísa; MENDES, Amália. Gramática do Português. Vol. I e II. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013.

REIS, Carlos; LABORINHO, Ana Paula et al. A internacionalização da língua portuguesa. Para uma política articulada de promoção e difusão. Lisboa, PT: GEPE, 2010.

RETO, Luís. Potencial económico da língua portuguesa. Alfragide: Texto, 2012.

SÁ, Cristina Manuela. Transversalidade da língua portuguesa: representações, instrumentos, práticas e formação. Exedra, n. 28, p. 364-372, 2012.

SÁ, Cristina Manuela. Ensino/aprendizagem da LP e perfil do aluno para o séc. XXI. Indagatio Didactica, v. 2, n. 10, p. 267-281, 2018.

SÁ, Cristina Manuela; MESQUITA, Luciana. Educação global através do ensino em Português língua materna: um percurso formativo. Educar em revista, v. 26, 2019. Disponível em: [https://www.scielo.br/j/er/a/DfsW6zCHxdFKKt9dMtXnSbP/?lang=pt]. Acesso em: 04/10/2021.

SÁ, Cristina Manuela; MESQUITA, Luciana. Abordagem transversal do ensino e aprendizagem da Língua Materna e promoção de uma educação para a cidadania global. Revista Cocar: Dossiê Pedagogia, didática e formação docente: velhos e novos pontos críticos-políticos, edição especial, n. 8, p. 315-332, 2020.

SÁ, Cristina Manuela; MESQUITA, Luciana. Educação em Português e cidadania global. Coleção Educação e Formação – Cadernos Didáticos, n. 7. Aveiro: UA Editora, 2020.

SOARES DA SILVA, Augusto. Pluricentricity: Language Variation and Sociocognitive Dimensions. Berlin & Boston: Mouton de Gruyter, 2014.

SOARES DA SILVA, Augusto. Variação linguística e pluricentrismo: novos conceitos e descrições. In: Actas do XIII Congreso internacional de Lingüística Xeral Vigo: Universidade de Vigo, p. 838-845, 2018.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

MACÁRIO, M. J.; SÁ, C. M. . VARIAÇÃO INTRALINGUÍSTICA E PLURICENTRISMO NA EDUCAÇÃO EM PORTUGUÊS NO SÉCULO XXI. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 73, p. 338–356, 2022. DOI: 10.9771/ell.i73.46700. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/46700. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ PLURICENTRISMO LINGUÍSTICO DO PORTUGUÊS