CAROLINA MARIA DE JESUS E O TEATRO: CRIAÇÕES E ADAPTAÇÕES

Autores

  • Maria Clara Gonçalves Universidade Estadual de São Paulo, Campus de Assis
  • Raffaella Andréa Fernandez Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i70.43845

Palavras-chave:

Carolina Maria de Jesus, Dramaturgia, Melodrama, Adaptação, Teatro Brasileiro

Resumo

O presente artigo apresenta e discute a faceta dramatúrgica da escritora Carolina Maria de Jesus. Apesar de possuir uma obra literária que contempla diversos gêneros literários, alguns textos de Carolina permanecem desconhecidos do grande público, como é o caso do teatro. O presente trabalho busca sanar essa lacuna, apresentando e analisando duas peças inéditas de Carolina Maria de Jesus: A senhora perdeu o direito e Obrigado senhor vigário. Para que se possa compreender melhor a relação da escritora com o teatro, o artigo inicia-se com uma sucinta apreciação da adaptação de Quarto de Despejo, realizada em 1961 por Edy Lima. Ao final do texto, há a análise da releitura e adaptação de Obrigado Senhor Vigário realizada pela companhia Clariô, em 2019 na cidade de São Paulo, sob a direção de Naruna Costa, que demonstra a potência da obra dramática de Carolina de Jesus e suas inúmeras possibilidades de encenação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Clara Gonçalves, Universidade Estadual de São Paulo, Campus de Assis

Atriz formada pelo Senac de Araraquara (2003). Graduada em Letras (licenciatura) pela UNESP/Assis (2007), desenvolveu o pesquisa de Iniciação Científica intitulada "Identidade e Transformação no teatro camaleônico de Qorpo-Santo" (FAPESP), sob orientação da professora Renata Soares Junqueira. Mestre em Literatura e Vida Social pela mesma universidade (2011), com a dissertação "Percorrendo o universo de devaneios, distorções e dualidades: Considerações acerca da dramaturgia de Qorpo-Santo" (CAPES), com orientação de Gilberto Figueiredo Martins. Doutora em Teoria e História Literária pela na Unicamp (2017), com a tese "Cenas de um mundo às avessas: as relações entre a dramaturgia de Qorpo-Santo e o teatro brasileiro oitocentista" (FAPESP), orientada pela professora Orna Messer Levin. Realizou o pós-doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira (USP), com supervisão do professor João Roberto Gomes de Faria, desenvolvendo a pesquisa "Depois daqueles Seiz Mezes de um Enfermidade: organização comentada da Ensiqlopédia (1877), de José Joaquim de Campos Leão" (CAPES), entre 2019-2020. Atualmente é pós-doutoranda junto ao Programa de Pós-Graduação em Literatura e Vida Social (UNESP/Assis), desenvolvendo a pesquisa "Uma cena ex-cêntrica nos oitocentos brasileiro: os gêneros dramáticos de grande adesão popular e sua relação com a historiografia teatral" (CAPES). Lecionou na Uniararas-FHO (2011-2014), ministrando as disciplinas Leitura e Produção de Textos e Atualidades. Na Faculdade Claretianas (2012-2013) atuou como tutora presencial do curso de Letras e tutora online da disciplina Literatura Brasileira. Trabalhou como tutora online da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, UNIVESP (2018). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Dramaturgia, atuando principalmente nos seguintes temas: história do teatro brasileiro, fontes primárias, Qorpo-Santo, teatro brasileiro, dramaturgia do século XIX, crítica teatral, categorias estéticas relacionadas ao riso. 

Raffaella Andréa Fernandez, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais (CNPq / 2004) pela UNESP de Marília, quando iniciou seus estudos sobre Carolina Maria de Jesus e Esmeralda do Carmo Ortiz, desenvolvendo a monografia intitulada "Em todo e nenhum lugar: vozes da marginalidade". Em seguida realizou mestrado em Literatura e Vida Social (Capes/ 2006) pela UNESP de Assis com defesa da dissertação intitulada "Carolina Maria de Jesus, uma poética de resíduos". Em 2010 recebeu o título de Licenciatura em Letras-Português/Francês da UNESP de Assis. Desenvolveu pesquisa de doutorado em Teoria e História da Literária (2015) no IEL-UNICAMP, com estágio de doutorado no Institute de Textes et Manuscrits Modernes (ITEM/ CNRS) na École Normale Supérieure de Paris (Capes-PDSE/2013) sobre os aspectos literários, dispersos nos manuscritos inéditos de Carolina Maria de Jesus. Atualmente é pós-doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da UFRJ (PNPD/Capes) e do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC-UFRJ), sob supervisão da Profa. Dra. Heloísa Buarque de Hollanda. É investigadora integrada ao CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2014). Atua principalmente nos seguintes temas: , hibridismo cultural, marginalidade social, crítica genética, estudos culturais, teorias pós-coloniais e pós-estruturalismo.

Referências

Fontes primárias:

- Documentos de Carolina Maria de Jesus:

Arquivo Público Municipal Cônego Hermógenes Cassimiro de Araújo Bruonswik. Fundo Carolina Maria de Jesus. 37 cadernos autógrafos (1958-1974): APMS 01.01.01. A APMS12.04. Fundação Biblioteca Nacional. Coleção Carolina Maria de Jesus. Cadernos microfilmados: 11 Rolos (1958-1963): MS565 (1-10). Rio de Janeiro, 1996, P/b, 35mm.

- Informações retiradas de jornais:

Estreia “Quarto de despejo” no Teatro Bela vista. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 09, 27 abr. 1961.

Livros vendidos em São Paulo. Folha de São Paulo. São Paulo, 2° Caderno, p. 05, 07 jun. 1961.

Músicas de Carolina para a versão teatral de “Quarto de despejo”. Diário da Noite. São Paulo, p. 22, 18 abr. 1961.

“Quarto de despejo” em ensaio no T.B.V. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 09, 07 abr. 1961.

Quarto de despejo. Folha de São Paulo. São Paulo, 2° Caderno, p. 02, 04 abr. 1961.

Bibliografia:

ARISTÓTELES; HORÁCIO; LONGINO. A Poética Clássica Trad. Jaime Bruna. São Paulo: Cultrix, 2014.

AZAMBUJA, Cristina Spengler. “O papel social da mulher brasileira nas décadas de 30 a 60, retratada através das propagandas veiculadas na revista O Cruzeiro”. Revista Gestão e Desenvolvimento, v. 3, n. 1, 2006, p. 87. Disponível em: https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistagestaoedesenvolvimento/article/view/834. Acesso em: 16 de mar. de 2020.

BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Cultrix, 1978.

BETTI, Maria Sílvia. “A politização do teatro: do Arena ao CPC”. In. FARIA, João Roberto (direção). História do Teatro Brasileiro (volume II). São Paulo: Perspectiva, 2013, p. 175-193.

BRAGA, Cláudia. "Melodrama: aspectos gerais do gênero matriz da telenovela". Trabalho apresentado ao NP 14 - Ficção seriada, XXVIII Congresso Anual em Ciência da Comunicação, Rio de Janeiro/ RJ, 05 a 09 de setembro/ 2005. Disponível em:

CALABRE, L. Rádio e Imaginação: no tempo da radionovela. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 26., 2003. Belo Horizonte. Anais...Belo Horizonte: INTERCOM, 2003. Disponível em: http://www.casaruibarbosa.gov.br/dados/DOC/artigos/aj/FCRB_LiaCalabre_Radio_e_Imaginacao_no_tempo_da_radionovela.pdf. Acesso em: 20 de março de 2021.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1960.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo (LP). Intérpretes: Carolina de Jesus. Rio de Janeiro: RCA Victor, 1961.

JESUS, Carolina Maria de. Casa de alvenaria: diário de uma ex-favelada. São Paulo: Paulo de Azevedo, 1961.

JESUS, Carolina Maria de. Pedaços da Fome. São Paulo: Áquila, 1963.

JESUS, Carolina Maria de. Onde estaes felicidade? Dinha e Raffaella Fernandez (Orgs). São Paulo: Me parió Revolução, 2014.

JESUS, Carolina Maria de. Meu sonho é escrever. Raffaella Fernandez (Org). São Paulo: Ciclo Contínuo, 2018.

JESUS, Carolina Maria de. Obrigado Senhor Vigário. Direção: Naruna Costa (Companhia Clariô). São Paulo: Projeto “Dramaturgias” (Sesc São Paulo), data da encenação 15 de ago. de 2019.

KLEMZ, Laura. Quarto de despejo: a peça. In. COUTO, José Geral et al. Blog IMS. Rio de Janeiro, 11 mar. de 2014. Disponível em: https://blogdoims.com.br/quarto-de-despejo-a-peca-por-elvia-bezerra-julia-menezes-e-laura-klemz/. Acesso em: 10 de mar. de 2021.

NASCIMENTO, A. Teatro experimental do negro: trajetória e reflexões. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 50, p. 209-224, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ea/v18n50/a19v1850.pdf. Acesso em: 10 de mar. de 2021.

SCHMIDT, Carlos Von. Quarto de despejo. Folha de São Paulo. São Paulo, 2° Caderno, p. 04, 19 abr. de 1961.

SILVA, Mário Augusto Medeiros da. A Descoberta Do Insólito: Carolina Maria De Jesus e a Imprensa Brasileira (1960-77). Afro-Hispanic Review, vol. 29, no. 2, 2010, pp. 109–126. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/41349344?seq=1 Acesso em: 04 de mar. de 2021.

SILVEIRA, Miroel. Teatro e outros palcos: Quarto de despejo. Correio Paulistano, 2° Caderno, São Paulo, p. 05, 07 jun. 1961.

THOMASSEAU, Jean-Marie. O Melodrama. São Paulo: Perspectiva, 2005.

Downloads

Publicado

2021-12-11

Como Citar

GONÇALVES, M. C.; FERNANDEZ, R. A. CAROLINA MARIA DE JESUS E O TEATRO: CRIAÇÕES E ADAPTAÇÕES. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 70, p. 394–422, 2021. DOI: 10.9771/ell.i70.43845. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/43845. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES