Imperialismo, Crise e Educação

Autores

  • Quartim de Moraes Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v4i1.9411

Resumo

Em um quadro de crise estrutural – no qual os ataques aos direitos dos trabalhadores e às políticas sociais evidenciam a ferocidade com que o capital trava a luta de classes, expropriando sem limites os cofres públicos com o fim de expandir-se – urge explicar os nexos entre crise estrutural, capital especulativo, imperialismo e a expressão desta conjuntura na reestruturação do trabalho e na formação da classe trabalhadora. Para este número, Germinal elege Quartim de Moraes para nos ajudar a dar conta desta tarefa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Quartim de Moraes, Universidade Estadual de Campinas

João Carlos Kfouri Quartim de Moraes. Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade de São Paulo (1964), graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1964), licenciou-se em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1964) e doutorou-se (Doctorat D'État en Science Politique) na Fondation Nationale de Science Politique da Academia de Paris (1982). Foi professor titular da Universidade Estadual de Campinas de 1982 a 2005. Após aposentar-se, retomou as artividades docentes na condição de professor colaborador voluntário na mesma Universidade. Desenvolveu pesquisas e publicou artigos e livros nas áreas de história da filosofia antiga, teoria política, materialismo, marxismo, instituições brasileiras etc.

Downloads

Publicado

2013-05-23

Como Citar

Moraes, Q. de. (2013). Imperialismo, Crise e Educação. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 4(1), 133–143. https://doi.org/10.9771/gmed.v4i1.9411