“Agro acima de tudo, minério acima de todos”: as ameaças do Governo Bolsonaro às áreas legalmente protegidas na Amazônia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.44866

Palavras-chave:

agronegócio, mineração, governo Bolsonaro, potássio, povos tradicionais

Resumo

O artigo demonstra, através de revisão de literatura com análises no referencial marxiano e marxista, as atuais investidas do agronegócio e da atividade mineradora na região Amazônica sob o comando político do Governo Bolsonaro. A expropriação das terras e territórios de povos tradicionais é um dos traços do desenvolvimento econômico capitalista no Brasil. Com o aprofundamento da crise do capital este tem requerido escalas crescentes de apropriação de bens naturais, como o minério de potássio, produto fundamental na fabricação de fertilizantes utilizados de produção de commodities agrícolas. Esse processo configura uma das ameaças do Governo Bolsonaro a essas populações em detrimento de uma determinada concepção de desenvolvimento econômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josiane Soares Santos, Universidade Federal de Sergipe

 Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2008). Mestra em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000). Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal de Sergipe (1996).  É professora associada do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Sergipe. Tem experiência de ensino na graduação e pós-graduação em Serviço Social e mais recentemente desenvolve pesquisas na área de Serviço Social e da questão ambiental vinculadas ao Grupo de Estudos e Pesquisas Marxistas (GEPEM/UFS). Lattes: http://lattes.cnpq.br/8335263833143569 Orcid -  http://orcid.org/0000-0001-6846-4424 E-mail: josissse@gmail.com

Everton Melo da Silva, Programa de Pós-graduação em Serviço social na Universidade Federal de Alagoas

Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Alagoas (2016). Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal de Sergipe/UFS (2014). Atualmente é doutorando em Serviço Social no Programa de Pós-graduação em Serviço Social da UFAL. Foi docente titular do Centro Universitário AGES (UniAGES), no curso de Serviço Social, e Professor substituto da Universidade Federal de Sergipe (UFS) no Departamento de Serviço Social (DSS/UFS). Estado, Estado brasileiro, "questão ambiental", trabalho e relações sociais e Serviço Social são as principais áreas/linhas de investigação. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxistas - GEPEM/UFS, nas linhas de pesquisa: Marxismo e Questão ambiental; e ética, política e marxismo. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5052513956060625  Orcid:  http://orcid.org/0000-0002-2221-0936  E-mail: evertonmsilva@outlook.com.br

Referências

ALENTEJANO, Paulo Roberto Raposo. As políticas do Governo Bolsonaro para o campo: a contrarreforma agrária em marcha acelerada. Revista da ANPEGE, João Pessoa, v. 16. nº. 29, p. 353 - 392, 2020. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/12434 Acesso em: 10 abr. 2021

ALMEIDA, Ronaldo. Bolsonaro presidente: Conservadorismo, evangelismo e a crise brasileira. Novos estudos CEBRAP [online]. 2019, vol.38, n.1, pp.185-213. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S010133002019000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 8 jul. 2020

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES DE MEIO AMBIENTE (ASCEMA). Cronologia de um desastre anunciado: Ações do Governo Bolsonaro para desmontar as políticas de meio ambiente no Brasil. Brasília: 2020. Disponível em: https://www.biodiversidadla.org/Documentos/Cronologia-de-um-desastre-anunciado-acoes-do-Governo-Bolsonaro-para-desmontar-as-politicas-de-Meio-Ambiente-no-Brasil Acesso em: 30 abr. 2021.

BRASIL. Constituição Federal da República Federativa do Brasil. Disponível em : https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf Acesso em 20 abr. 2021.

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA. Conflitos ao campo: Brasil 2019. Goiânia: CPT Nacional, 2019. 247f. Disponível em: https://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/conflitos-no-campo-brasil Acesso em: 20 jan. 2021

CHÃ, Ana Manuela de Jesus. Agronegócio e indústria cultural: estratégias das empresas para a construção da hegemonia. 159f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Estadual Paulista, Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe. São Paulo: UNESP, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/144217 Acesso em: 30 mar. 2021.

FONTES, Virginia. A transformação dos meios de existência em capital – expropriações, mercado e propriedade. In: BOSCHETTI, Ivanete (org.). Expropriação e direitos no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018.

FOSTER, John Bellamy; CLARK, Brett. Imperialismo ecológico: a maldição do capitalismo. In: PANITCH, Leo; LEYS, Colin (Editores). O Novo Desafio Imperial. Buenos Aires: CLACSO, 2006.

GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

LENIN, Vladimir Ilitch. O imperialismo: etapa superior do capitalismo. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2011.

MARQUES, Gilberto. Amazônia: uma moderna colônia energético-mineral? In: Universidade e Sociedade (Brasília), v. 49, p. 32-45, 2012.

MARQUES, Indira Rocha; MARQUES, Gilberto de Souza; ALVES, Fernando Araújo. A apropriação de recursos naturais na Amazônia: dependência, espoliação e saque. In: A apropriação de recursos naturais na Amazônia: dependência, espoliação e saque, 2019, p. 99-108. Disponível em: https://sep.org.br/anais/2019/Sessoes-Ordinarias/Sessao3.Mesas21_30/Mesa30/303.pdf Acesso em: 20 mar. 2021.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2013.

MIRANDA, Luiz Almeida; Nascimento, Rodrigo Lima. Exploração de potássio no Brasil – Estudo. Brasília: Câmara dos Deputados. Setembro de 2015. Disponível em: https://bd.camara.leg.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/25219/exploracao_nascimento_miranda.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 23 de mar.2021.

NAVA, Daniel Borges. Governança socioambiental local dos grandes projetos de mineração na Amazônia Ocidental brasileira. 257f. 2019. Tese (Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia). Universidade Federal do Amazonas, Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia. Manaus: UFAM, 2019. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/bitstream/tede/7684/6/Tese_DanielNava_PPGCASA.pdf Acesso em 23 de mar. 2021.

SILVA, Everton Melo da; ANTONINO, Lucas Zenha. Os territórios da mineração não entram em quarentena! In: SANTOS NETO, Artur Bispo dos.; FERNANDES, Elaine Nunes Silva (orgs.). Coronavírus e crise do capital: impactos aos trabalhadores e à natureza. Goiânia GO: Editora Phillos Academy, 2020.

TROCATE, Charles; COELHO, Tádzio. Quando vier o silêncio: o problema mineral brasileiro. São Paulo: Expressão Popular, 2020.

WANDERLEY, Luiz Jardim; GONÇALVES, Ricardo Junior de Assis Fernandes; MILANEZ, Bruno. Revista da ANPEGE, João Pessoa, v. 16. nº. 29, p. 555 - 599, 2020. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege . Acesso em: 10 abr. 2021

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Santos, J. S., & Silva, E. M. da. (2021). “Agro acima de tudo, minério acima de todos”: as ameaças do Governo Bolsonaro às áreas legalmente protegidas na Amazônia . Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 343–366. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.44866