Produção associada, autogestionada e agroecológica na comunidade tradicional São Manoel do Pari-MT: características contra-hegemônicas do modo de produção camponês

Autores

  • Cristiano Apolucena Cabral Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.44827

Palavras-chave:

Sociologia agrária, Sociologia do trabalho, Sociologia da educação

Resumo

Os camponeses e camponesas da comunidade tradicional São Manoel do Pari, Mato Grosso, organizam a sua produção ampliada da vida embasada na relação dialética entre trabalho, saberes e natureza. Os quais constituem os consumes, práticas e valores vivenciadas nas unidades produtivas familiares, nas práticas de transição agroecológicas, no trabalho associado e autogestionado e na comercialização. Este texto, resultado de pesquisa empírica e teórica fundamentadas pelo método marxista e pela metodologia da pesquisa participante, tem por objetivo analisar os elementos materiais e imateriais constitutivos da comunidade tradicional e os elementos contra-hegemônicos e alternativos à lógica do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Apolucena Cabral, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Pesquisador do Grupo de estudos e pesquisas sobre Trabalho e Educação (GEPTE) - http://dgp.cnpq.br/dgp/espelholinha/0544931438171293196470. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8968583181133770. Orcid: 0000-0003-3770-5648 - https://orcid.org/0000-0003-3770-5648. E-mail: crisprelazia@yahoo.com.br.

Referências

ALTIERI, Miguel. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. SP: Expressão Popular, 2012.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho. SP: Boitempo, 2005.

BOTTOMORE, Tom. Dicionário do pensamento marxista. RJ, Zahar, 2012.

CABRAL, Cristiano. Conflitos no campo, agronegócio e estado. A institucionalização de violência no campo e a luta por terra, trabalho, alimentação e pela vida. In. WERNER, Inácio; SATO, Michèle, SANTOS, Déborah. Relatório estadual de direitos humanos e da terra - 2019. Cuiabá – MT: Associação Antônio Vieira, 2019.

CAPORAL, Francisco Roberto. Em defesa de um plano nacional de transição agroecológica. In: SAUER, S; BALESTRO, V. (org.). Agroecologia e os desafios da transição agroecológica. SP: Expressão Popular, 2013. p.261-304.

CAPORAL, Francisco Roberto; AZEVEDO, Edésio Oliveira de. Princípios e perspectivas da agroecologia. PR: Instituto Federal Paraná, 2011.

CARVALHO, Horácio M. de. O campesinato no século XXI. Possibilidades e condicionantes do desenvolvimento do campesinato no Brasil. RJ: Vozes, 2005.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. SP: Paz e Terra, 2008.

CASTRO, Josué. Geopolítica da fome. Vol. 1. SP: Editora Brasiliense, 1961.

CHAYANOV, Alexander Vasilyevich. La organizacion de la unidad económica campesina. Bueno Aires, Argentina, Ediciones Nueva Vision, 1974.

CONAB. Portal de informações agropecuárias. Disponível em: https://portaldeinformacoes.conab.gov.br/. Acesso em: 13 de março de 2019.

DIEGUES, Antonio Carlos. O mito da natureza intocada. AP: Hucitec, 1996.

DIEGUES, Antonio Carlos; ARRUDA, Rinaldo. (org). Saberes tradicionais e biodiversidade no Brasil. SP: USP, 2001.

DURHAM, Eunice. A dinâmica da cultura. SP: Cosac Naify, 2004.

ESTEVE, Esther Vivas. O negócio da comida. SP: Expressão Popular, 2017.

GRAMSCI, Antonio. Notas sobre Maquiavel. In: SADER, Emir (org.). Gramsci: poder, política e partido. SP: Expressão Popular, 2005. p.11-106.

HARVEY, David. Os limites do capital. SP: Boitempo, 2013.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da razão. SP: Centauro, 2000.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017. Resultados Preliminares. Rio de Janeiro, v. 7, p.1-108, 2017.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. RJ: Paz e Terra, 1976.

LONDRES, Flávia. Agrotóxicos no Brasil. Um guia para ação em defesa da vida. RJ: Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, 2011.

LUKÁCS, Gyorgy. Para uma ontologia do ser social II. SP: Boitempo, 2013.

LUXEMBURG, Rosa. A acumulação do capital. SP: Nova cultura, 1985.

MACHADO, Luiz Carlos Pinheiro; MACHADO FILHO, Luiz Carlos Pinheiro. A dialética da agroecologia. SP: Expressão Popular, 2014.

MAICÁ, Eitel Dias. Sementes. In: CALDART, Roseli. et al (org.). Dicionário da educação do campo. SP: Expressão Popular, 2012. p.697-704.

MANDEL, Ernest. A crise do capital. Os fatos e sua interpretação marxista. SP: Ensaio, 1990.

MARX, Karl. O capital. Crítica da economia política. Livro 1 - O processo de produção do capital. Volume 1. RJ: Bertrand, 1988.

MARX, Karl. O capital. Crítica da economia política. Livro 1 - O processo de produção do capital. Volume 2. RJ: Civilização Brasileira, 1980

MARX, Karl. O capital. O processo global de produção capitalista. Livro 3. Volume 5. SP: DIFEL, 1985a.

MARX, Karl. O capital. Capítulo VI (Inédito). Livro I. SP: Livraria Editora Ciências Humanas LTDA, 1978.

MARX, Karl. Teoria da mais valia. História crítica do pensamento econômico. Livro 4 de 'O capital'. Volume 1. SP: Bertrand, 1987.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. SP: Martins Fontes, 1977.

MARX, Karl. Grundrisse. SP: Boitempo, 2011a.

MARX, Karl. A guerra civil na França. SP: Boitempo, 2011b.

MARX, Karl. Trabalho assalariado e capital. SP: Blobal Editora, 1985b.

MARX, Karl. Manuscrito econômico-filosófico. SP: Martins Fontes, 2001.

MARX, Karl. O dezoito Brumário de Lois Bonaparte. SP: Centauro, 2003.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Ideologia Alemã. SP: Martins Fontes, 1980.

MÉSZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. SP: Boitempo, 2006

MÉSZÁROS, István. Para além do Capital. SP: Boitempo, 2002.

ONU: fome atinge mais de 820 milhões de pessoas no mundo. ONU NEWS. Perspectiva Global. Reportagens Humanas. 15 de julho de 2019. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2019/07/1680101 Acesso em: 12 de fevereiro de 2020

PLOEG, Jan Douwe van der. Camponeses e a arte da agricultura. SP: Editora Unesp, 2016.

PLOEG, Jan Douwe van der. Sete teses sobre a agricultura camponesa. In: Petersen, Paulo (Org). Agricultura familiar camponesa na construção do futuro. Rio de Janeiro: AS-PTA, 2009. p.17-31.

PRIMAVESI, Ana. Manual do solo vivo. SP: Expressão Popular, 2016.

ROIO, Marcos del. Gramsci e a emancipação do subalterno. SP: UNESP, 2018.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. RJ: Record, 2001.

SCHMITT, Claudia Job. Transição agroecológica e desenvolvimento rural: um olhar a partir da experiência brasileira. In: SAUER, S; BALESTRO, V. (org.). Agroecologia e os desafios da transição agroecológica. SP: Expressão Popular, 2013. p.173-198.

STEDILE, João Pedro; CARVALHO, Horácio Martins. Soberania alimentar. In: CALDART, Roseli. et al (org.). Dicionário da educação do campo. SP: Expressão Popular, 2012. Pág. 714-723.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria ou um planetário de erros. Uma crítica ao pensamento de Althusser. RJ: Zahar, 1981.

THOMPSON, Edward Palmer. Folclore, antropologia e história social. In: As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. SP: Unicamp, 2001. p.227-268.

THOMPSON, Edward Palmer. As peculiaridades dos ingleses. In: As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. SP: Unicamp, 2012. p.75-180.

TOLEDO, Víctor; BARRERA-BASSOLS, Narciso. A memória biocultural. A importância ecológica das sabedorias tradicionais. SP: Expressão popular, 2015.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da Práxis. SP: Expressão Popular, 2007.

ZIEGLER, Jean. Destruição em massa. Geopolítica da fome. SP: Cortez, 2013.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Cabral, C. A. (2021). Produção associada, autogestionada e agroecológica na comunidade tradicional São Manoel do Pari-MT: características contra-hegemônicas do modo de produção camponês . Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 440–470. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.44827