Atores e disputas: a quem interessam as políticas públicas do campo educacional?

Autores

  • Cristian Andrei Tisatto Unisinos
  • Juliane Santana Bento UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.43326

Palavras-chave:

Base Nacional Comum Curricular, disputas, formulação, políticas públicas de educação, Plano Nacional de Educação

Resumo

O presente trabalho visa identificar quais os atores envolvidos e a influência de organizações sem fins lucrativos na formulação da Base Nacional Comum, no intuito de buscar compreender como se organizam, quais arenas ocupam e de que modo contribuíram ou não na formulação dessa política regulamentadora. Pretende, desse modo, identificar atores, como o Movimento pela Base Nacional Comum – que exerceu protagonismo na formulação de alternativas políticas – e associações, como a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) e a Associação Brasileira de Currículo (ABdC), que participaram da proposta de Base Nacional. O artigo também busca analisar os mecanismos e estratégias utilizadas para influenciar no processo de formulação, como o recurso e o financiamento disponível para os atores que disputaram projetos políticos, de implementação de novos paradigmas curriculares, utilizando como estratégia metodológica o estudo de caso, que possibilita uma análise concreta sobre como operam categorias como bottom up, accountaubility, atores políticos, assim como a participação de instituições não-estatais na formulação de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristian Andrei Tisatto, Unisinos

Doutorando em Ciências Sociais (UNISINOS). Mestre em Ciências Sociais e graduado em Pedagogia e Ciências Sociais. Integrante do grupo de pesquisa Políticas Públicas, Direitos e Democracia (UNISINOS). Professor adjunto de Ciência Política - Uniftec e de Sociologia da Educação Básica. Lattes: http://lattes.cnpq.br/2340456301288866 Orcid Id: https://orcid.org/0000-0002-8029-5237. E-mail: cristian-tisatto@hotmail.com

Juliane Santana Bento, UNISINOS

Doutora em Ciência Política (UFRGS). Professora no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Escola de Humanidades da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Pesquisadora do Núcleo de Estudos em Justiça e Poder Político (Nejup/UFRGS) e do Grupo de pesquisa Políticas públicas, direitos e democracia (UNISINOS). Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4806556228518727. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-9978-1289. E-mail: julianebento@unisinos.br.

 

Referências

ANTUNES, André. A quem interessa a BNCC? EPSJV/Fiocruz, 23 nov. 2017. Disponível em: http://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/reportagem/a-quem-interessa-a-bncc. Acesso em: 14 jul. 2019.

Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Exposição de motivos sobre a Base Nacional Comum Curricular. [Ofício], ao Conselho Nacional de Educação, Rio de Janeiro, 9 nov. 2015. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/resources/Of_cio_01_2015_CNE_BNCC.pdf. Acesso em: 14 jul. 2019.

Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Nota da ANPEd sobre a entrega da terceira versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ao Conselho Nacional de Educação (CNE). [Nota], abr. 2017. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/nota_da_anped_sobre_a_entrega_da_terceira_versao_da_base_nacional_comum_curricular_abril_2017.pdf. Acesso em: 08 jul. 2019.

BENTO, Juliane S. Da crítica da política à gestão pública eficaz: a despolitização como estratégia de poder. Debates, v. 12, n. 3, 2018. P. 107-122. Disponível em: https://doi.org/10.22456/1982-5269.85870. Acesso em 24 ago. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 04 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/l9394.htm. Acesso em: 16 mar. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm. Acesso em: 11 jul. 2019.

BRASIL. Lei n.13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 08 jul. 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica: 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 13 jul. 2019.

BRITTO, Tatiana Feitosa de. O livro didático, o mercado editorial e os sistemas de ensino apostilados. Centro de Estudos da Consultoria do Senado. Brasília: Senado Federal, 2011. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/textos-para-discussao/td-92-o-livro-didatico-o-mercado-editorial-e-os-sistemas-de-ensino-apostilados. Acesso em: 14 jul. 2019.

CAPELLA, Ana Cláudia Niedhardt. Formulação de Políticas Públicas. Brasília: ENAP, 2018. (Coleção Governo e Políticas Públicas). Disponível em: https://ppgcsunisinos.files.wordpress.com/2019/05/livro_formulac3a7c3a3o-de-polc3adticas-pc3bablicas-1.pdf. Acesso em: 12 jul. 2019.

CORRÊA, Adriana; MORGADO, José Carlos. A construção da Base Nacional Comum Curricular no Brasil: tensões e desafios. In: IV COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, 2018, Braga e Paredes de Coura, Portugal. Currículo e inclusão em tempos de internacionalização. Portugal/Brasil: UDESC, 2018. Disponível em: http://www.revistas.udesc.br/index.php/colbeduca/issue/view/591. Acesso em: 04 jul. 2019.

FUNDAÇÃO LEMANN. Relatório 2002. Disponível em https://fundacaolemann.org.br/uploads/arquivos/ra_2002.pdf. Acesso em: 24 de agosto de 2020.

MARINHO, Genilson Cordeiro. Os Parâmetros Curriculares Nacionais no contexto das reformas neoliberais: o caso de geografia. 2003. Disponível em https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/4791/1/arquivo5974_1.pdf acesso em 24 de agosto de 2020.

MEGALE, Caio. Educação, produtividade e crescimento. Valor Econômico, 26 jan. 2016. Disponível em: https://www.valor.com.br/opiniao/4409538/educacao-produtividade-e-crescimento. Acesso em: 14 jul. 2019.

MICHETTI, Miqueli. Atuação de elites empresariais na definição dos rumos da educação pública no Brasil contemporâneo. In: 42º Encontro Anual da Anpocs, 2018, Caxambu, MG. Caxambu: Anpocs, 2018. p. 1-27. Disponível em: https://www.anpocs.com/index.php/papers-40-encontro-3/gt-31/gt10-25/11195-a-atuacao-de-elites-empresariais-na-definicao-dos-rumos-da-educacao-publica-no-brasil-contemporaneo/file. Acesso em: 11 jul. 2019.

MICHETTI, Miqueli. A vida como projeto: a pedagogia do homo economicus e as iniciativas de fomento ao “espírito do capitalismo” via educação pública. Ciências Sociais Unisinos, v. 55, n. 3, 2019. P. 302-314. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/ciencias_sociais/article/view/csu.2019.55.3.01. Acesso em 24 ago. 2020.

MOVIMENTO PELA BASE NACIONAL COMUM. Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum. [2019?]. Disponível em: <http://movimentopelabase.org.br/wp-content/uploads/2015/09/Necessidade-e-construcao-Base-Nacional-Comum.pdf>. Acesso em: 09 jul. 2019.

PERONI, Vera Maria Vidal; CAETANO, Maria Raquel. O público e o privado na educação: projetos em disputa? Revista Retrados da Escola, v. 9, n. 17. p. 337-352, jul./dez. 2015. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/viewFile/584/658. Acesso em 08 jul 2019.

RUA, Maria das Graças; ROMANINI, Roberta. Teorias e modelos de análise contemporâneos de políticas públicas (unidade VII). In: Para aprender políticas públicas: conceito e teorias. v. 1. Brasília: IGEPP, 2014. Disponível em: http://igepp.com.br/uploads/ebook/para_aprender_politicas_publicas_-_unidade_07.pdf. Acesso em: 11 jul. 2019.

TRICHES, Eliane de Fátima. A formulação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e concepções em disputa sobre o processo alfabetizador da criança. 2018. 162 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, 2018. Disponível em: http://files.ufgd.edu.br/arquivos/arquivos/78/MESTRADO-DOUTORADO-EDUCACAO/Eliane%20Triches%20-%20Disserta%C3%A7%C3%A3o%20finalizada%2022.04.2018%20cat%201.pdf. Acesso em: 02 jul. 2019.

YAZAN, Bedrettin. Tres abordagens do método de estudo de caso em educação: Yin, Merriam e Stake. Revista Meta: Avaliação, v. 8, n. 22, p. 149-182, may 2016. ISSN 2175-2753. Disponível em: http://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/1038. Acesso em: 24 aug. 2020. doi:http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v8i22.1038.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Tisatto, C. A., & Bento, J. S. (2021). Atores e disputas: a quem interessam as políticas públicas do campo educacional?. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 766–788. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.43326