“ANTÍPODAS DAS ESPERANÇAS DE POLANYI”: CONTRARRAZÕES ÀS TEORIAS DO TRABALHO IMATERIAL

Autores

  • Adriane Karina Amin Azevedo Universidade Federal de Roraima
  • Ana Lúcia de Sousa Universidade Federal de Roraima

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v10i1.26206

Palavras-chave:

Trabajo, Trabajo inmaterial, Ideología

Resumo

Busca-se, neste artigo, realizar uma breve discussão sobre a categoria marxiana trabalho, como foi apropriada ideologicamente pelas teorias do trabalho imaterial para justificar a exploração da força de trabalho no contexto das transformações tecnológicas do pós-guerra, sobretudo, no contexto da reestruturação produtiva das décadas de 1970/1980. Para isso, discorremos sobre o caráter ontológico do trabalho como valor de uso, o trabalho produtivo gerador de mais-valia, as teorias do trabalho imaterial e as mudanças no/do mundo do trabalho que refutam as teorias do trabalho imaterial e sua crítica à categoria marxiana.

"ANTÍPODAS DE LAS ESPERANZAS DE POLANYI": CONTRARAZONES A LAS TEORÍAS DEL TRABAJO INMATERIAL

Se busca, en este artículo, realizar una breve discusión sobre la categoría marxiana trabajo   cómo fue apropiada ideológicamente por las teorías del trabajo inmaterial para justificar la explotación de la fuerza de trabajo en el contexto de las transformaciones tecnológicas de la posguerra, sobre todo, en contexto de la reestructuración productiva de las décadas de 1970/1980. Para ello, discordamos sobre el carácter ontológico del trabajo como valor de uso, el trabajo productivo generador de plusvalías, las teorías del trabajo inmaterial y los cambios en el mundo del trabajo que refuta las teorías del trabajo inmaterial y su crítica a la categoría marxiana trabajo.

"ANTIPODES OF POLANYI'S HOPES": CONTRAREASONS TO THE THEORIES OF IMMATERIAL LABOR

This article seeks to make a brief discussion about the work category marxian and how it was appropriated ideologically by the theories of immaterial labor to justify the exploitation of the labor force in the context of post - war technological transformations, especially in the context of productive restructuring of the 1970s and 1980s. For this, we discuss the ontological character of work as value of use, productive work generating surplus value, theories of immaterial labor and changes in the world of work that refute the theories of immaterial work and its critique of the category Marxian work.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriane Karina Amin Azevedo, Universidade Federal de Roraima

Graduação em geografia (Lic/Bach) pela Universidade Federal do Pará com especialização em Educação para a Gestão Ambiental pelo Núcleo de Meio Ambiente desta Instituição e Ma. em Sociedade e Fronteiras pela Universidade Federal de Roraima.

Graduación en geografía (Lic / Bach) por la Universidad Federal de Pará, especialización en Educación para la Gestión Ambiental por el Núcleo de Medio Ambiente de esta Institución y Maestra en Sociedad y Fronteras por la Universidad Federal de Roraima.

Graduation in geography (Lic / Bach) by the Federal University of Pará, specialization in Education for Environmental Management by the Center of Environment of this Institution and Master in Society and Borders by the Federal University of Roraima.

Ana Lúcia de Sousa, Universidade Federal de Roraima

Graduação em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (1987),mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1996) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (2003). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Roraima, atuando no Curso de Bacharelado em Ciências Sociais, e nos Programas de Pós-graduação Sociedade e Fronteiras (PPGSOF) e Ciências da Saúde (PROCISA).

Graduación en Servicio Social por la Universidad Estadual de Ceará (1987), Maestría en Educación por la Universidad Federal de Ceará (1996) y doctorado en Educación por la Universidad Federal de São Carlos (2003). Actualmente es profesora asociada de la Universidad Federal de Roraima, actuando en el Curso de Bachillerato en Ciencias Sociales, y en los Programas de Postgrado Sociedad y Fronteras (PPGSOF) y Ciencias de la Salud (PROCISA).

Graduated in Social Work from the State University of Ceará (1987), Master's degree in Education from the Federal University of Ceará (1996) and PhD in Education from the Federal University of São Carlos (2003). She is currently an associate professor at the Federal University of Roraima, working in the Bachelor's Degree in Social Sciences, and in the Postgraduate Programs Society and Borders (PPGSOF) and Health Sciences (PROCISA).

Referências

AMORIM, H. As teorias do trabalho imaterial: uma reflexão crítica a partir de Marx. CADERNO CRH, Salvador, v. 27, n. 70, p. 31-45, Jan./Abr. 2014

CAMARGO, S. Considerações sobre o conceito de trabalho imaterial. Pensamento Plural,Pelotas, v. 09, p. 37 – 56 julho/dezembro 2011.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. Tradução Silvana FinziFoá. São Paulo: Xamã, 1996.

COTRIM, V. A. Trabalho, conhecimento, valor. Marx frente a uma contradição atual. 2015. 467 f. Tese (Doutorado em História Econômica) Programa de Pós-Graduação em História Econômica do Departamento de história da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. 2015.

GORZ. A. O imaterial: conhecimento, valor e capital. Tradução de Celso Azzan Júnior. São Paulo: Annablume, 2005. 108 p.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 21. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

MARX, K. ENGELS, F. A ideologia alemã. Tradução Álvaro Pina. 1. ed. – São Paulo: Expressão Popular, 2009. 128 p.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política: livro I. Tradução de Reginaldo Sant’Anna. 21ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. 571 p.

_______. Manuscritos Econômico-filosóficos. Editora Martin Claret, 2005. 196 p.

_______. O Capital. Livro I, capítulo VI (inédito), tradução Eduardo Sucupira Filho. Livraria Editora Ciências Humanas Ltda. São Paulo, 1978. 151 p.

MÉSZÁROS, I. O poder da ideologia. Tradução Paulo Cezar Castanheira. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004. 559 p.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12 n. 34 jan./abr. 2007. 152-180 p.

TONET, I. Introdução. A ideologia alemã. Tradução Álvaro Pina. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009. 128 p.

Downloads

Publicado

2018-05-29

Como Citar

Azevedo, A. K. A., & Sousa, A. L. de. (2018). “ANTÍPODAS DAS ESPERANÇAS DE POLANYI”: CONTRARRAZÕES ÀS TEORIAS DO TRABALHO IMATERIAL. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 10(1), 278–286. https://doi.org/10.9771/gmed.v10i1.26206