O MÉTODO DE MARX: DIMENSÕES FILOSÓFICA, POLÍTICA E TEÓRICO-CIENTÍFICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v10i1.26135

Palavras-chave:

Método de Marx, Filosofia, Política.

Resumo

O presente artigo visa discorrer sobre o método de Marx, no sentido de buscar perscrutar, problematizar e apresentar suas dimensões filosófica, política e teórico-científica, entendendo-as como faces que, no método marxiano, se apresentam de forma imbricadas e inseparáveis. A discussão empreendida sustenta que, numa época em que o meio acadêmico está eivado de tendências teórico-epistemológicas que encaminham pesquisas e produção de conhecimento de caráter pulverizado, mistificado e acrítico, reconhecer e registrar a consistência do método de Marx enquanto orientação teórico-epistemológica constitui procedimento que se pode qualificar de revolucionário, pelos desdobramentos que tal ação pode vir a proporcionar no curso da vida dos homens em sociedade. Explicitadas e problematizadas as dimensões supramencionadas do método marxiano, conclui-se que o mesmo reveste-se de inquestionável potencial e operacionalização factível para geração de conhecimento qualificado e engajado com as necessárias lutas que são requeridas pelas conjunturas que cercam as sociedades regidas pelo capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Gonçalves dos Santos, UFSCar

Graduado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Especialista em Metodologia do Ensino Superior e em Leitura com Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Doutorando em Educação na Universidade Federal de São Carlos. Professor e Coordenador pedagógico na Educação Básica nos municípios de Jequié e Jitaúna/BA. Coordenador do Sindicato dos Professores do município de Jitaúna/BA. E-Mail: manoelgoncalves320@gmail.com.

Luiz Bezerra Neto, UFSCar

Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Especialista em Economia do Trabalho e Sindicalismo com Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, Pós-Doutorado pela Universidade Federal da Bahia. Professor da Universidade Federal de São Carlos, Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo/GEPEC e Coordenador do Curso de Pedagogia da Terra da UFSCar. E- Mail: lbezerra.ufscar@gmail.com.

Referências

COLLIN, Denis. Epicuro e a formação do pensamento de Karl Marx. In: POLITEIA: História e Sociedade. Vitória da Conquista, v. 6, n. 1, p. 15-27, 2006.

HEGEL, G.W.F. Fenomenologia do espírito. Petrópolis: Vozes, 2005.

MARX, K. Diferenças entre as filosofias da natureza em Demócrito e Epicuro. Trad. Conceição Jardim e Eduardo Lúcio Nogueira. Lisboa: Editorial Presença, 1972.

MARX. K & ENGELS, F. A sagrada família ou Crítica da crítica crítica. São Paulo, Boitempo, 2003.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. Trad. Florestan Fernandes. 2. ed. São Paulo: Expressão popular, 2008. (Livro que eu trabalhei na disciplina)

MARX, K. ENGELS, F. A ideologia alemã. Trad. Álvaro Pina. São Paulo: Expressão popular, 2009.

MARX. K & ENGELS, F. Textos. Volume 2. São Paulo: Edições sociais, 1976.

MÉSZÁROS, I. O conceito de dialética em Lukács. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K. Miséria da filosofia: resposta à Filosofia da miséria, do Sr. Proudhon. São Paulo: Expressão popular, 2009.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão popular, 2011.

TONET, I. Método científico: uma abordagem ontológica. São Paulo: Instituto Lukács, 2013.

Downloads

Publicado

2018-05-29

Como Citar

Santos, M. G. dos, & Bezerra Neto, L. (2018). O MÉTODO DE MARX: DIMENSÕES FILOSÓFICA, POLÍTICA E TEÓRICO-CIENTÍFICA. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 10(1), 54–71. https://doi.org/10.9771/gmed.v10i1.26135