ESPORTE, CULTURA CORPORAL E HEGEMONIA

Autores

  • Gabriel Pereira Paes Neto Universidade Federal do Pará
  • Renan Santos Furtado Universidade Federal do Pará
  • Ney Cristina Monteiro de Oliveira Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v9i1.13430

Palavras-chave:

Esporte. Cultura Corporal. Pedagogia Histórico-Crítica

Resumo

Nossa pesquisa trata-se de uma revisão de literatura, na qual utilizamos a revisão bibliográfica para analisar o esporte, seu desenvolvimento histórico, social, cultural, cujo enfoque é a contradição do fenômeno em questão. Realiza-se a análise da prática pedagógica a partir da fundamentação na cultura corporal e na pedagogia histórico-crítica. O esporte deve ser entendido como um aparelho privado de hegemonia, diante de projetos societais diferentes, elaboradas, difundidos e disputados, então, o esporte integra o Estado em sentido ampliado e é atravessado pela luta de classes. Analisou-se que o esporte é um fenômeno próprio dos seres humanos e que se constitui como parte do conjunto do saber sobre a produção humana e que deve ser socializado à humanidade.

Biografia do Autor

Gabriel Pereira Paes Neto, Universidade Federal do Pará

Docente da Universidade Federal do Pará, da Escola Superior Madre Celeste e da Secretaria Estadual de Educação; Mestre em Educação pela Universidade Federal do Pará/Programa de Pós Graduação em Educação - linha de Políticas Educacionais; Indegrante do grupo de pesquisa LEPEL/Linha de estudo e pesquisa em educação física, esporte e lazer; Coordenado da linha de produção de conhecimento em educação física da LEPEL; Especialista em Lazer pela Universidade Estadual do Pará;Graduado pela Universidade Federal do Pará no curso de licenciatura plena em Educação Física. . fones: (91) 32335564; 8348 1456. email: gabrielpaes@ufpa.br; gabrieledfisica@hotmail.com

Renan Santos Furtado, Universidade Federal do Pará

Acadêmico do quinto semestre do curso de Educação Física da Universidade Federal do Pará, membro do grupo Linha de Estudo e pesquisa em Educação Física Esporte e Lazer (LEPEL), integrando a linha de produção do conhecimento. Bolsista do programa institucional de bolsa de iniciação a docência (PIBID), com experiência em educação física escolar e produção do conhecimento a partir de vínculos institucionais.

Ney Cristina Monteiro de Oliveira, Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Pedagogia pela União das Escolas Superiores do Estado do Pará (1988), Mestrado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996) e Doutorado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). Exerceu o cargo de Secretária Adjunta de Ensino da Secretaria Estadual de Educação do Estado do Pará (Seduc) no período de 2009/2010. Foi Pró-Reitora de Extensão da Ufpa no período de 2005/2009. Foi Diretora do Instituto de Ciências da Educação no período de 2002-2005. É Professora Associado III da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Gestão e Planejamento da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas educacionais, gestão e administração da educação, sistema municipal de educação e democratização da gestão educacional, programas e projetos federais e seus impactos na escola básica. Atualmente coordena projetos de ensino e extensão na construção participativa do Projeto Político Pedagógico de 15 escolas públicas estaduais da cidade de Belém e também coordena Projeto de Pesquisa que tratará de analisar as dinâmicas instituídas na gestão e organização pedagógica das escolas públicas a partir da implantação de diversos programas e projetos federais, em especial o Programa Mais Educação.

Downloads

Publicado

2017-05-30

Como Citar

Neto, G. P. P., Furtado, R. S., & Oliveira, N. C. M. de. (2017). ESPORTE, CULTURA CORPORAL E HEGEMONIA. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 9(1), 227–236. https://doi.org/10.9771/gmed.v9i1.13430