OS PARADOXOS DO ANTIRRACISMO

avanços e retrocessos da luta quilombola

Autores

  • Luciana Garcia de Mello UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.9771/ns.v14i26.47658

Resumo

O objetivo desse ensaio é refletir sobre os paradoxos do antirracismo na sociedade brasileira a partir de uma análise dos avanços e retrocessos da luta quilombola. O reconhecimento do direito à terra outorgado pela Constituição Federal de 1988 representa uma importante medida de reparação ao histórico processo de exclusão social da comunidade negra. No entanto, as barreiras que se impõe a efetivação desse direito deixa transparecer a persistência do racismo e de mecanismos que desumanizam a população negra. Diante disso, argumenta-se que as políticas de reparação encontram limite na sociedade brasileira, pois convivem tanto com o racismo estrutural quanto com o racismo institucional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2023-12-07

Como Citar

Garcia de Mello, L. (2023). OS PARADOXOS DO ANTIRRACISMO: avanços e retrocessos da luta quilombola. NAU Social, 14(26), 1291–1302. https://doi.org/10.9771/ns.v14i26.47658

Edição

Seção

Bússolas