GRACILIANO RAMOS CRÍTICO

UMA VISÃO SINGULAR DA LITERATURA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i73.48611

Palavras-chave:

Graciliano Ramos; Romance de 1930; Crítica Literária.

Resumo

Aqui analisamos os textos de crítica literária, que foram publicados por Graciliano Ramos na segunda metade da década de 1930 e posteriormente reunidos no volume Linhas tortas (1962), cujos objetos são os romances publicados por seus contemporâneos. Buscamos depreender dos elogios e censuras que encontramos nesses escritos uma visão de literatura que compõe a singularidade do projeto literário desse escritor em seu período de produção ficcional. Sustentamos que Graciliano recusa as dicotomias entre romance social e romance intimista, pois, para ele, e isso é sintoma de sua modernidade, o escritor deve ocupar-se das misérias sociais de uma perspectiva humana, isto é, sem perder de vista a profundidade e a introspecção das personagens. Consideramos, portanto, que Graciliano Ramos ocupa-se do ser humano em perspectiva ampla, sem recorrer a soluções estéticas fáceis e totalizantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Roberto Luna, Universidade Federal de Pernambuco

Mestrando em Teoria da Literatura pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

BAPTISTA, Abel. Barros. O livro agreste: ensaio de curso de literatura brasileira. Campinas: Editora da UNICAMP, 2005.

BUENO, Luís. Uma história do Romance de 30. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo / Campinas: Editora da UNICAMP, 2006.

BUENO, Luís. “É o que penso, mas talvez me engane”: Notas sobre o Crítico Graciliano Ramos. Floema – ano IX, n. 11, p. 33-47, jul./dez. 2015.

CANDIDO, Antonio. A Revolução de 30 e a cultura. In: CANDIDO, Antonio. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Editora Ática, 1989.

CANDIDO, Antonio. Cinqüenta anos de Vidas Secas. In: CANDIDO, Antonio. Ficção e confissão: ensaios sobre Graciliano Ramos. 3. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

LINS, Álvaro.; MAIA, Eduardo. Cesar. (org.). Sete escritores do Nordeste. Recife: Cepe, 2015.

MAIA, Eduardo. Cesar. O último refúgio do indivíduo: o ideal de autonomia na crítica de Álvaro Lins. Teresa (USP), p. 77-92, 2018.

MORAES, Dênis de. O velho Graça: uma biografia de Graciliano Ramos. São Paulo: Boitempo, 2012.

RAMOS, Graciliano. Cartas. Rio de Janeiro: Record, 1980.

RAMOS, Graciliano. Linhas tortas. 21. ed. Rio de Janeiro: Record, 2005.

RAMOS, Graciliano. Garranchos. 2.ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

RAMOS, Graciliano. Conversas. Rio de Janeiro: Record, 2014.

RAMOS, Ricardo. Graciliano: retrato fragmentado. São Paulo: Globo, 2011.

ROCHA, João Cezar de Castro. Crítica literária: em busca do tempo perdido? Chapecó: Argos, 2011.

SALLA, Thiago Mio. Graciliano Ramos e a Cultura Política: mediação editorial e construção de sentido. São Paulo: EDUSP, 2017.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

LUNA, J. R. GRACILIANO RAMOS CRÍTICO: UMA VISÃO SINGULAR DA LITERATURA. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 73, p. 143–163, 2022. DOI: 10.9771/ell.i73.48611. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/48611. Acesso em: 7 dez. 2022.