PORTUGUÊS COMO LÍNGUA DE HERANÇA: UMA PERSPECTIVA PLURICÊNTRICA DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i73.47142

Palavras-chave:

Língua de herança, Língua pluricêntrica, Políticas linguísticas

Resumo

O português é ensinado como Língua de Herança na diáspora a aprendizes com diferentes variedades no seu repertório familiar. Argumentamos que precisa ser visto como uma língua pluricêntrica e recorremos a discussões sobre lusofonia e suas políticas linguísticas. Baseamo-nos no entendimento de Bakhtin (1993) sobre a interação entre forças centrípetas e centrífugas no uso da língua. Defendemos que uma perspectiva pluricêntrica equipará melhor as crianças de diversas origens migrantes para agirem e interagirem num mundo cada vez mais globalizado. Concluímos com um apelo para a análise de diversas características intralinguísticas, o desenvolvimento de materiais pedagógicos que explorem a diversidade social e cultural, a progressão curricular em torno de conteúdos pluricêntricos e a formação de professores que os prepare para trabalharem em contextos plurilinguísticos e pluricultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAGNO, M. Duas Línguas, Quantas Políticas? In: P.F. PINTO; S. MELO-PFEIFER (Eds.) Políticas Linguísticas em Português. Lisboa: LIDEL, 2018, p. 24-40.

BAKHTIN, M. Problems of Dostoevsky's Poetics. University of Minnesota Press, 1984.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: UNESP/HUCITEC, 1993.

BRASIL, Ministério das Relações Exteriores. Propostas Curriculares para o Ensino de Português no Exterior – Português como Língua de Herança. Brasília: Funag, 2020.

BYRAM, M. Teaching and Assessing Intercultural Communicative Competence. Clevedon: Multilingual Matters, 1997.

CANDELIER, M. et al. Le CARAP - Un Cadre de Référence pour les Approches plurielles des langues et des cultures – Compétences et ressources. Strasbourg : Conseil de l’Europe, 2012.

CLYNE, M. Pluricentric languages: Introduction. In: C. CLYNE (Ed.) Pluricentric languages, Berlin: De Gruyter Mouton, 2012, p. 1-10.

CLYNE, M. (ed.). Pluricentric languages. Differing norms in different nations. Berlin: Mouton de Gruyter, 1992.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro europeu comum de referência para as línguas: Aprendizagem, ensino, avaliação. Porto: Asa, 2001.

DINIZ, L. R. A. Política Linguística do Estado Brasileiro para a Divulgação do Português em Países de Língua Oficial Espanhola, Trab. Ling. Aplic., Campinas, v. 51, n. 2, p. 435-458, 2012.

DUFOUR, M. Intercomprehension: a reflexive methodology in language education, Éducation et sociétés plurilingues, v. 44, p. 71-84, 2018.

ESCUDÉ, P.; CALVO DEL OLMO, F. Intercompreensão. A chave para as línguas. São Paulo: Parábola, 2019.

EVANS, Y. et al. Diversidade de Oportunidades: Brasileir@s em Londres. Londres: GEB/Goldsmiths/Queen Mary/Oxford Brookes, 2015.

FANECA, R.; ARAÚJO E SÁ, M.H.; MELO-PFEIFER, S. “Hoje eu sou a fusão de dois Português e eu danço entre o ritmo da música”: O Português Língua de Herança em Portugal. In: Anais do VI SIMELP, 2017, Santarém (Portugal), press.

FARACO, C.A. Lusofonia: utopia ou quimera? Língua, história e política. In T. LOBO et al. (Eds.) Rosae: linguística histórica, história das línguas e outras histórias. Salvador: EDUFBA, 2012, p.31-50.

FERREIRA, T.; MELO-PFEIFER, S. Desenvolvimento da competência plurilingue: quebrar o habitus monolíngue dos manuais escolares. In: M.H. ARAÚJO E SÁ; A.S. PINHO, (Eds.) Intercompreensão em contexto educativo: resultados da investigação. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2015, p. 133-156.

FIORIN, J. Prefácio. In: L.P. MOITA LOPES, (Ed.) O Português no século XXI. Cenário Geopolítico e Sociolinguístico. São Paulo: Parábola, 2013, p. 13-17.

GARCÍA, O.; LI WEI. Translanguaging. Language, Bilingualism and Education. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2014.

GOGOLIN, I. Der monolinguale Habitus der multilingualen Schule. Münster: Waxmann-Verlag, 1994.

GONÇALVES, M.L.S. Tackling sustainability: first steps into co-designing teacher professional development. APPLES – Journal of Applied Language Studies, v. 11, n. 3, p. 81-99, 2017.

KACHRU, B. World Englishes: Agony and Ecstasy, The Journal of Aesthetic Education, v. 30, n. 2, p. 135-155, 1996.

LIMA-HERNANDEZ, M. C.; TEIXEIRA E SILVA, R.. Contextos de Mobilidade Geopolítica e Língua de Herança. In: M. L. GONÇALVES; S. MELO-PFEIFER (Eds.) Formação de professores de Português Língua de Herança. Lisboa: LIDEL, 2020.

MAY, S. The Multilingual turn. Implications for SLA, TESOL and Bilingual Education. London: Routledge, 2014.

MAKONI, S.; PENNYCOOK, A. (ed.) Disinventing and Reconstituting Languages. Clevedon: Multilingual Matters, 2007.

MEISNITZER, B. O Português como língua pluricêntrica. Um desafio para a didática do Português Língua Estrangeira. In: C.H. KOCH; D. REIMANN (Eds) As Variedades do Português no Ensino de Português Língua Não Materna. Tübingen: Narr Verlag, 2019, p. 19-43.

MELO-PFEIFER, S. POÉTICA, Maleável, ENCANTADORA, Mágica: perfil dos docentes de Português Língua de Herança e sua relação com a língua objecto de ensino e de aprendizagem. In: M. L. GONÇALVES; S. MELO-PFEIFER (Eds) Formação de professores de Português Língua de Herança. Lisboa: LIDEL, 2020.

MELO-PFEIFER, S. Que português? Que língua? Que herança? In Domínios de Linguagem, v. 12, n. 2, p 1163-1179, 2018.

MELO-PFEIFER, S. Public understanding of linguistic planning and national speakers’ linguistic rights: a case study on the orthographic reform debate in Portugal. Language in Society, v. 45, n. 3, p. 423-443, 2016.

MENDES, E. Pluricentrismo linguístico, ensino e produção de materiais de Português LE no PPPLE. In: ORTIZ, M.L.A.; GONÇALVES, L. (Eds.) O Mundo do Português e o Português no Mundo afora: especificidades, implicações e ações. Campinas: Pontes, 2016, p. 293-310.

MENDES, E. A promoção do português como língua global no século XXI – um cenário a partir do Brasil. Linha D'Água, v. 32, n. 2, p. 37-64, 2019.

MENEZES DE SOUZA, L.M. De versões mutantes e lama no ventilador: a questão da história na literatura pós-colonial, Cad.Est.Ling., Campinas, v. 30, n. 43-55, 1996.

MOITA LOPES, L.P. (Ed.). O Português no século XXI. Cenário Geopolítico e Sociolinguístico. São Paulo: Parábola, 2013.

MUHR, R. The state of the art of research on pluricentric languages:Where we were and where we are now? In: R. MUHR (Ed.) Pluricentric Languages and Non-Dominant Varieties Worldwide – Part 1, New York: Peter Lang, 2016, p.13-40.

OLIVEIRA, G. O Sistema de Normas e a evolução demolinguística da Língua Portuguesa. In: M.L.A. ORTIZ; L. GONÇALVES (Eds.) O Mundo do Português e o Português no Mundo afora: especificidades, implicações e ações. Campinas, Pontes, 2016, p. 25-43.

OLIVEIRA, G.; JESUS, P. Ensinando línguas em uma perspectiva pluricêntrica: o Portal do Professor de Português Língua Estrangeira/Língua Não Materna (PPLE), Domínios de Lingu@gem, v. 12, n. 2, p. 1043-1070, 2018.

PEREIRA, M. O Ensino De Português Como Língua Pluricêntrica: Perspectivas e Desafios em um Contexto de Herança. In: A. SOUZA.; M.L.A. ORTIZ (Eds.) Português como Língua de Herança – uma disciplina que se estabelece. Campinas: Pontes, 2020, p. 21-45.

PINHO, A. S. Português Língua de Herança: Vozes de Professores em Contexto e Reptos à Formação de Professores. In: S. MELO-PFEIFER, S. (Eds.) Didática do Português Língua de Herança. Lisboa, Lidel, 2016, p. 219-244.

PINTO, P. F.; MELO-PFEIFER, S. (Eds.). Políticas Linguísticas em Português. Lisbon: Lidel, 2018.

REIMANN, D. Rezeptive Varietätskompetenz im Spanischen. In: V. LEITZKE-UNGERER; C. POLZIN-HAUMANN (Eds.) Varietäten des Spanischen im Fremdsprachenunterricht. Ihre Rolle in Schule, Hochschule, Lehrerbildung und Sprachenzertifikaten. Stuttgart: ibidem Verlag, 2017, 69-95.

REIMANN, D.; KOCH, C. H. O ensino de Português Língua Não Materna com enfoque na competência de variedades. A relevância das variedades na aula. In: C.H KOCH; D. REIMANN (Eds.) As Variedades do Português no Ensino de Português Língua Não Materna. Tübingen: Narr Verlag, 2019, p .9-16.

RICENTO. T.; HORNBERGER, N. Unpeeling the Onion: Language Planning and Policy

and the ELT Professional. TESOL QUARTERLY, v. 30, n. 3, p. 401-427, 1996.

manuais usados no ensino português no estrangeiro: um estudo de caso na Alemanha. Comunicação oral no SINEPLA. London: King´s College, 2018.

SILVA, F.; MELO-PFEIFER, S. O lugar do pluricentrismo da língua portuguesa nos manuais usados no Ensino Português no Estrangeiro: um estudo de caso na Alemanha. II International Symposium on Teaching Portuguese as an Additional Language. King’s College London, Junho de 2018.

SOUZA, A. How Linguistic and Cultural Identities are Affected by Migration. Language Issues, v. 19, n. 1, p. 36-42, 2008.

SOUZA, A. Language choices and identity negotiations in a Brazilian Portuguese community school. In: V. LYTRA; P. MARTIN (Eds) Sites of Multilingualism: Complementary Schools in Britain Today, London: Trentham, 2010, p. 97-107.

SOUZA, A. Is Brazilian Portuguese being taught as a Community or Heritage Language? Language Issues, v. 27, n. 1, p. 21-28, 2016a.

SOUZA, A. O português em Londres: aprendizes em um contexto de herança e suas implicações curriculares. In: M.L.A. ORTIZ; L. GONÇALVES (Eds.) O mundo do português e o português no mundo afora: especificidades, implicações e ações. Campinas: Pontes, 2016b, p.173-200.

SOUZA, A. Faith and language maintenance in transnational places of worship: Brazilian Christian Settings in London. In: R. PANDHARIPANDE; M. KHEMLANI-DAVID; M. EBSWORTH (eds.) Maintenance and Revival in the Sociology of Language and Religion. Bristol: Multilingual Matters, 2019, p. 81-97.

SOUZA; A.; BARRADAS, O. Portuguese in England: Cultivating Communities of Practice. In: A. Souza; S. Melo-Pfeifer (Eds.) Portuguese as a Heritage Language in Europe – a pluricentric perspective. Campinas, Brasil: Pontes Editores, 49-84, 2021.

SOUZA, A.; LIRA, C. O Papel da Reflexividade na Formação de Professores de Português como Língua de Herança. In: M. L. GONÇALVES; S. MELO-PFEIFER (Eds.) Formação de professores de Português Língua de Herança. Lisbon: LIDEL, 2020.

SOUZA, A.; VIZENTINI, M. Refletindo sobre currículo: o POLH hoje e amanhã. In: A. SOUZA; M.L.A. ORTIZ (Eds.) Português como Língua de Herança – uma disciplina que se estabelece. Campinas: Pontes, 2020, p. 333-360.

VAN KERCKVOORDE, C. Adopting a Pluricentric Approach, UP, v. 45, n. 2, p. 176-184, 2012.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

MELO-PFEIFER, S.; SOUZA, A. PORTUGUÊS COMO LÍNGUA DE HERANÇA: UMA PERSPECTIVA PLURICÊNTRICA DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 73, p. 380–406, 2022. DOI: 10.9771/ell.i73.47142. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/47142. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ PLURICENTRISMO LINGUÍSTICO DO PORTUGUÊS