O PORTUGUÊS BRASILEIRO E O SISTEMA DE REFERÊNCIA NAS LÍNGUAS NATURAIS

Autores

  • Mary Kato Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i72.47064

Palavras-chave:

Pronomes, Nomes, Impostores, Língua de Proeminência de Sujeito, Língua de Proeminência Discursiva

Resumo

O presente estudo propõe que as línguas naturais podem fazer uso de pronomes ou de nomes para fins de referência, havendo aquelas que podem fazer uso de ambos, como o português brasileiro (PB). O estudo propõe também que as línguas [+pronominais] são também aquelas de Proeminência de Sujeito, enquanto as que fazem uso de nomes são aquelas denominadas de Proeminência Discursiva, podendo haver línguas mistas como o PB. As línguas pronominais podem fazer uso opcional de nominais a que Collins e Postal (1982) chamam de impostores, mas o PB, antes uma língua prototipicamente pronominal, tornou-se diacronicamente uma língua mista em seu uso sistemático de pronomes e nomes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKER, M. The macroparameter in a microparametric world. In: BIBERAUER, T. (org.). The limits of syntactic variation. Amsterdam: Benjamins. 2008, p.351-374.

CARVALHO, D. S. Aspectos da morfossintaxe dos impostores em português brasileiro. In: CARVALHO, D. S.; BRITTO, D.B.S. (orgs). Pronomes: morfossintaxe e semântica. Salvador: EDUFBA, 2018, p. 131-158.

CHOMSKY, N. Approaching UG from below. In: SAUERLAND, Uli; MARTIN-GUERTNER, Hans (orgs.). Interfaces + Recursion=Language? Chomsky's Minimalism and the view from syntax-semantics. Berlin: Mouton de Gruyter. 2007, p. 1-29.

COLLINS, C.; POSTAL, P. Imposters. Cambridge: MIT Press, 2008.

COLLINS, C.; ORDOÑEZ, F. Spanish usted as an imposter. Probus, v. 33, n. 2, p. 249-269, 2021.

CYRINO, S.; DUARTE, M. E.; KATO, M.A. Visible subjects and invisible clitics in Brazilian Portuguese. In: KATO, M. A.; NEGRÃO, Esmeralda V. (orgs.). The Null Subject Parameter in Brazilian Portuguese. Frankfurt: Vervuert-Iberoamericana, 2000, p. 55-74.

GALVES, C. O enfraquecimento da concordânci no português brasileiro. In: Roberts, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português Brasileiro: uma Viagem Diacrônica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993, p. 387-403.

HOLMBERG, A. Is there a little pro? Evidence from Finnish. Linguistic Inquiry, v. 36. P. 533-64, 2005.

ILARI, R.; FRANCHI, C.; MOURA NEVES, M. H. Os pronomes pessoais do português falado. In: CASTILHO, A; BASILIO, M. (orgs). Gramática do Português Falado. vol. IV: Estudos Descritivos. Campinas: Editora da UNICAMP. 1996, p. 79-168.

KAISER, S.; ICHIKAWA, Y.; KOBAYASHI, N.; YAMAMOTO. H. Japanese: a Comprehesive Grammar. London - New York: Routledge. 2001.

ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs). Português Brasileiro: uma viagem diarônica. São Paulo: Contexto. 3. ed. 2019, p. 387-403.

KATO, M. A. Caso inerente, caso "default"e ausência de preposições. In: Sedrins, A. P.; CASTILHO, A. T.; SIBALDO, M. A.; LIMA, R. B. de (orgs.). Por amor à linguística: miscelânea de estudos linguísticos dedicados à Maria Denilda Moura. Maceió: EDUFAL, 2012, p. 83-89.

KATO, M. A. Revisitando Cyrino, Duarte & Kato (2000). Trabalho apresentado no III Encontro de Gramática Gerativa, Salvador. 2021.

KATO, M.A.; ORDOÑEZ, F.. Topic subjects in brazilian portuguese and clitic left dislocation in dominican spanish: the role of clitics and null subjects. Syntax, v. 22, n. 2-3, p. 229-247.

KAYNE, R. Some notes o comparative syntax, with special reference to English and French. In: CINQUE, G.; KAYNE, R. (orgs.). The Oxford Handbook of Comparative Syntax. Oxford. OUP, 2005, p. 3-69.

LOPES, C. R. S.; ROMEU, M. C. de B. O quadro dos pronomes pessoais do português: as mudanças na especificação dos traços intrínsecos. In: CASTILHO, A.; TORRES MORAIS, M. A.; LOPES, R.V.; CYRINO, S. M. L. (orgs.). Descrição, história e aquisição do português brasileiro. Campinas: Pontes. 2007, p. 419-436.

LOPES, C. R. S.; DUARTE, M. E. L. Duarte (2016) Main current processes of morphosyntactic variation. In: WETZELS, L.; MENUZZI, S.; COSTA, J. The Handbook of Portuguese Linguistics. Wiley: Blackwell. 2016, p. 526-544.

LOPES, C. R. S.; BROCARDO, T. Main Morphosyntactic Changes and Grammaticalization Processes. In: WETZELS, L.; MENUZZI, S.; COSTA, J. The Handbook of Portuguese Linguistics. Wiley: Blackwell. 2016, p. 471-486.

MENUZZI, S.; LOBO, M. Binding and pronominal forms in Portuguese. In: WETZELS, L.; MENUZZI, S.; COSTA, J. The Handbook of Portuguese Linguistics. Wiley: Blackwell. 2016, p. 338-355.

MIYAGAWA, S. Why agree, why move? Unifying Agreement-based and Discourse- Configurational Languages. Linguistic Inquiry Monograph 54. Cambridge, Mass: MIT Press, 2010.

MODESTO, M. Null subjects without "rich"agreement. In: KATO, M.A.; NEGRÃO, E.V. (orgs). Brazilian Portuguese and the Null Subject Parameter. Frankfurt: Vervuert: Ibero-Americana. 2000, p. 147-174.

NEGRÃO, E.V. O Português Brasileiro: Uma língua voltada para o discurso. 1999. Tese de livre-docência. Universidade de São Paulo.

PONTES, E. Da importância do tópico em português. Anais do V Encontro Nacional de Linguística. Rio de Janeiro: PUC-Rio. 1981.

RAMOS, J. M. O Uso das Formas Voce, Oce e Ce No Dialeto Mineiro. DA HORA, D. (org.). Diversidade linguistica no Brasil. João Pessoa: Ideia, 1997, p.43-60.

REY, M. El uso de tu?, usted y sumerce? como formas de tratamiento en Funza, Cundinamarca. 2005. Tesis maestría. Bogotá, Colombia: Instituto Caro y Cuervo.

RIZZI, L. Issues in Italian Syntax. Dordrecht: Foris, 1982.

ROBERTS, I. A deletion analysis of null subjects. In: BIBERAUER, T. et alii (orgs.). Parametric Variation. Null subjects in Minimalist Theory. Cambridge: Cambridge U. Press. 2010, p. 58-87.

TAKAHASHI, D. Noun phrase ellipsis. In: MIYAGAWA, S.; SAITO, M. (orgs.). The Oxford handbook of Japanese linguistics. Oxford: Oxford U. Press. 2007, p. 394-422.

SCHUTZE, C. On the nature of 'default' case. Syntax, v. 4, n. 3, p. 205-238. 2001.

TARALLO, F. Diagnoticando uma gramática brasileira: o português daquém e d'além mar. In: Roberts, I; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro. uma viagem diacrônica. Ed. da UNICAMP. 3a Ed. Contexto 2018.

WETZELS, L.; MENUZZI, S.; COSTA, J. The Handbook of Portuguese Linguistics. Wiley: Blackwell. 2016.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

KATO, M. O PORTUGUÊS BRASILEIRO E O SISTEMA DE REFERÊNCIA NAS LÍNGUAS NATURAIS. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 72, p. 256–270, 2022. DOI: 10.9771/ell.i72.47064. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/47064. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ ESTUDOS EM LINGUÍSTICA FORMAL NO BRASIL