A COBRA VAI FUMAR ONDE A CORUJA DORME? ASPECTOS SEMÂNTICOS NA ANÁLISE DE FRASEOLOGISMOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i72.46608

Palavras-chave:

Fraseologismos, Aspectos semânticos, Discurso político, Futebol

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em analisar a estrutura semântica de unidades fraseológicas com nomes de animais provenientes do domínio do futebol e do discurso político. Para tanto, o referencial teórico de base, no que tange à identificação e funcionamento dos fraseologismos, fundamenta-se na vertente francesa de Fraseologia, a partir dos pontos de vista de Gross (1996) e Mejri (1997; 2012), autor tunisiano cujos pressupostos também basearam a análise semântica das unidades fraseológicas, além dos estudos de Ortíz Alvarez (2000) e da proposta de Ullmann (1976), a respeito de metáforas. Em se tratando da metodologia, de perspectiva qualitativa, foram selecionadas 10 (dez) unidades fraseológicas oriundas dos corpora de Salvador (2017) e Souza (2018), relacionadas respectivamente ao futebol e ao discurso político. Os resultados apontam para fraseologismos formados a partir de nomes de animais, tais como a cobra vai fumar, boca de jacaré, pagar o pato, ninho da coruja, onde a coruja dorme, tem peixe na rede, os quais assumem dupla estruturação semântica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlene Ferreira Nunes Salvador, Universidade Federal Rural da Amazônia

Professora efetiva Classe IV SEDUC/PA

Professora substituta do Curso de Graduação em Letras - CCSE Universidade do Estado do Pará.

 

Davi Pereira de Souza, Universidade do Estado do Pará

Mestre em Letras - Estudos Linguísticos. Professor substituto (Departamento de Língua e Literatura )

https://orcid.org/0000-0003-2753-5577

Referências

BALLY, C. Traité de stylistique française. Paris: Klincksieck, v. 1, 1951.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de Corpus. Barueri: Manole, 2004.

FIORIN, J.L. A linguagem humana: do mito à ciência. In: FIORIN, J. L. (Org.). Linguística? Que é isso? São Paulo: Contexto, 2018, p. 13-44.

FIORIN, J. L. Elementos de Análise do Discurso. 14. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

GROSS, G. Les expressions figées en français: noms composés et autres locutions. Paris: Ophrys, 1996.

MEJRI, S. Le figement lexical: descriptions linguistiques et structuration sémantique. Tunis: Publications de la faculté des lettres de la Manouba, 1997.

MEJRI, S. La memoire des sequences figees: une troisième articulation ou la réhabilitation du culturel dans le linguistique. Actes du colloque: La mémoire des mots. Actualité Scientifique, Tunis, AUPELF-UREF, 1998, p. 3-11.

MEJRI, S. Délimitation des unités phraséologiques. In: ALVAREZ, M. L. O. (org.). Tendências atuais na pesquisa descritiva e aplicada em fraseologia e paremiologia. V.1. Campinas, SP: Pontes Editores, 2012, p. 139-156.

MICHAELIS, Dicionário Online. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br. Acesso em 12 de setembro de 2021.

OLIVEIRA, R. P. de. Semântica. In: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. Introdução à Linguística II: domínios e fronteiras. Campinas, SP: Cortez, 2012, p. 17-46.

ORTÍZ ALVAREZ, M. L. O. Dando conta do recado: a motivação metafórica das expressões idiomáticas. In: Suzete Silva. (Org.). Fraseologia & CIA. Entabulando diálogos reflexivos. 2ed. Campinas: Pontes Editores, 2014, v. 1, p. 21-42.

ORTÍZ ALVAREZ, M. L. O. Expressões idiomáticas do português do Brasil e do espanhol de Cuba: Estudo contrastivo e implicações para o ensino de português como língua estrangeira. 2000. 334f. Tese (Doutorado) –Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem. UNICAMP, Campinas, SP, 2000.

POLGUÈRE, A. Lexicologie at Sémantique Lexicale: notions fondamentales. Montréal: PUM, 2003.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Editora Atlas, 1999.

SALVADOR, C. N. F. (2017). Estudo das fraseologias do futebol brasileiro das Séries B, C e D em jornais digitais populares: construção de um dicionário eletrônico. Tese (Doutorado em Letras - Estudos Linguísticos) ─ Universidade Federal do Pará, Belém.

SOUZA, D. P. de. (2018). Fraseologismos no discurso político brasileiro: uma proposta de glossário. 249 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Pará. Belém.

ULLMANN, S. Semántica. Introducción a la ciencia del significado. Madrid: Aguilar, 1976.

XATARA, C. M. O campo minado das expressões idiomáticas. Alfa: Revista de Lingüística, São Paulo, v. 42, n. esp., p. 147-159, 1998.

WILSON, V.; MARTELOTTA, M. E. Arbitrariedade e iconicidade. In: MARTELOTTA, M. E. (Org.). Manual de linguística. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2014, p. 71-85.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

SALVADOR, C. F. N.; SOUZA, D. P. de. A COBRA VAI FUMAR ONDE A CORUJA DORME? ASPECTOS SEMÂNTICOS NA ANÁLISE DE FRASEOLOGISMOS. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 72, p. 211–230, 2022. DOI: 10.9771/ell.i72.46608. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/46608. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES