A IMENSIDÃO DOS INTERIORES: O MERGULHO INTROSPECTIVO NOS POEMAS DE MARTA CHAVES

Autores

  • Júlia Nunes Azzi Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Marta Chaves, Varanda de inverno, Introspecção, Intimismo, Reflexão sobre o eu

Resumo

Este trabalho propõe um estudo sobre a poética de Marta Chaves, centrando-se no movimento de introspecção e reflexão que seus poemas apresentam e analisando-os como uma forma de procurar sentidos na interioridade do eu, em meio à solidão. Este estudo concentra-se em três poemas do livro Varanda de inverno (2018): “Solar”, “Banquete” e “Primeiro: continuar. Segundo: começar”. Objetiva-se compreender de que maneira é construída essa atmosfera íntima, através de uma análise das escolhas vocabulares e sonoras e das imagens criadas nos poemas, e, a partir disso, refletir sobre como essa introspecção carrega consigo a ideia de um descortinar do mundo, a partir da investigação do ser. Como aporte teórico, são utilizadas as ideias de teóricos como Gaston Bachelard (1978), Victor Chklovski (1971) e Iuri Tynianov (1975), dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlia Nunes Azzi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Estudos Literários Aplicados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução por Antônio da Costa Leal e Lídia do Valle Santos Leal. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, 2002, p. 20-28

CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio. Tradução por Ivo Barroso. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CHAVES, Marta. Poetas como nós. Repórter à solta. Entrevista concedida a Paulo Moura. 29 Mai, 2013. Disponível em: <http://blogues.publico.pt/reporterasolta/poetas-como-nos/>. Acesso em: 28/07/2019

CHAVES, Marta. Varanda de inverno. Lisboa: Assírio & Alvim, 2018.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Tradução por Vera da Costa e Silva. Rio de Janeiro: José Olympio, 2001.

CHKLOVSKI, Victor. A arte como procedimento. In: EIKHENBAUM et al. Teoria da literatura: formalistas russos. Tradução por Ana Mariza Ribeiro Filipouski. Porto Alegre: Globo, 1971. p. 39-56

CORREIA, Francisco José Gomes. Subsídios para uma poética da melancolia: depoimento. Revista da ANPOLL, São Paulo, n. 16, p. 43-55, 2004

LOURENÇO, Eduardo. Mitologia da Saudade seguido de Portugal como Destino. São Paulo: Companhia das Letras, 1999

MOLDER, Maria Filomena. Primeiro: continuar. Segundo: começar. Conferência Cultergest, Lisboa, 15 de fevereiro de 2016. Disponível em: <https://vimeo.com/155541511>. Acesso em 1º/08/2019

MONTAIGNE, Michel. Os ensaios. Tradução por Rosemary Costhek Abílio. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002. Livro I.

SCIACCA, Michele Federico. Silêncio e palavra. Tradução por Flávio Loureiro Chaves e Maria Teresa Pasquini. Porto Alegre: Nação, 1968.

SONTAG, Susan. Sob o signo de Saturno. In: SONTAG, Susan. Sob o signo de Saturno. Tradução por Ana Maria Capovilla e Albino Poli Jr. Porto Alegre: L&PM, 1986.

TYNIANOV, Iuri. O problema da linguagem poética I: o ritmo como elemento constitutivo do verso. Tradução de Maria José Azevedo Pereira e Caterina Barone. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975a.

TYNIANOV, Iuri. O problema da linguagem poética II: o sentido da palavra poética. Tradução de Maria José Azevedo Pereira e Caterina Barone. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975b.

Downloads

Publicado

2021-12-11

Como Citar

AZZI, J. N. A IMENSIDÃO DOS INTERIORES: O MERGULHO INTROSPECTIVO NOS POEMAS DE MARTA CHAVES. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 70, p. 267–291, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/44024. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES