SOBRE OS SUJEITOS PRÉ-VERBAIS DUPLICADOS: UMA ANÁLISE CONTRASTIVA ENTRE O PORTUGUÊS VERNACULAR BRASILEIRO, O CABOVERDIANO E O SANTOME | ON THE DOUBLE PREVERBAL SUBJECTS: A CONSTRATIVE ANALYSIS AMONG VERNACULAR BRAZILIAN PORTUGUESE, CAPERVERDEAN AND...

Autores

  • Cláudia Roberta Tavares Silva Rural Federal University of Pernambuco
  • Fernanda Maciel Ziober Doutoranda em Linguística pela Vrije Universiteit Amsterdam

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i57.24295

Palavras-chave:

Sujeito Duplo, Português, Crioulo, Morfologia, Sintaxe Comparativa

Resumo

É defendido que construções com Deslocamento à Esquerda (do inglês, Left Dislocation (LD)) de sujeitos (também chamadas de “construções de duplicação do sujeito”) (ex: O João, ele cantou.) têm sido muito produtivas no português brasileiro coloquial urbano e estão associadas à perda do Princípio Evite Pronome, segundo Duarte (1995, 2000). À semelhança do francês, esses sujeitos encontram-se em uma posição de tópico e são duplicados por um pronome resumptivo no domínio intrafrásico. Não obstante, Silva (2004) e Costa, Duarte e Silva (2004) apresentam contraevidências a essa proposta, argumentando a favor da ideia de que nem sempre esses sujeitos estão deslocados à esquerda. Diante disso, pretendemos neste artigo ampliar a análise dos sujeitos duplicados para o português vernacular brasileiro (PVB) em duas comunidades quilombolas do nordeste brasileiro e para duas línguas crioulas: o caboverdiano (CCV) e o santome (ST). Para tanto, os dados foram submetidos à análise quantitativa e foram manipuladas as seguintes variáveis: natureza, definitude e animacidade do sujeito duplicado e o traço de pessoa do pronome resumptivo. Dentre as conclusões obtidas, verificamos: a) sujeitos duplicados de terceira pessoa (realizados, em geral, sob a forma de DP pleno) são muito produtivos no PVB e b) em CCV e em ST, esses sujeitos são, em geral, pronomes com o traço de primeira pessoa do singular.

 

Palavras-Chave: Sujeito Duplo; Português; Crioulo; Morfologia; Sintaxe Comparativa.

Abstract: One defends that left dislocation constructions of subjects (namely, “Constructions of Double Subjects”) (ex: O João, ele cantou. ‘John, he sang.’) have been more produced in Brazilian Urban Colloquial Portuguese due to Avoid Pronoun Principle, according to Duarte (1995, 2000). Similary to French, these subjects are in a topic position and are double by a resumptive pronoun in an internal domain of the sentence. However, Silva (2004) and Costa, Duarte e Silva (2004) show evidencies against this proposal because these subjects can be not left dislocated. In this paper we have decided to extend the analysis about double subjects to Vernacular Brazilian Portuguese (VBP) spoken in two quilombo communities from Northeast of Brazil and two creoule languages: Capeverdean (CCV) and Santome (ST). For this, a quantittaive analysis of data was developed based on the following variables: nature, definiteness and animacity of double subject and person feature of resumptive pronoun. Some conclusions are: a) double subjects that have the feature of third person (realized, generally, like a full DP ) are frequent in VBP and b) in CCV and ST double subjects are, generally, pronouns that have the feature of first person

 Keywords: Double Subject; Portuguese, Creoule Language; Morphology; Comparative Syntax.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Roberta Tavares Silva, Rural Federal University of Pernambuco

Doutora em Linguística e professora Associada 2 do Departamento de Letras

Fernanda Maciel Ziober, Doutoranda em Linguística pela Vrije Universiteit Amsterdam

Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco

Downloads

Publicado

2017-03-19

Como Citar

SILVA, C. R. T.; ZIOBER, F. M. SOBRE OS SUJEITOS PRÉ-VERBAIS DUPLICADOS: UMA ANÁLISE CONTRASTIVA ENTRE O PORTUGUÊS VERNACULAR BRASILEIRO, O CABOVERDIANO E O SANTOME | ON THE DOUBLE PREVERBAL SUBJECTS: A CONSTRATIVE ANALYSIS AMONG VERNACULAR BRAZILIAN PORTUGUESE, CAPERVERDEAN AND... Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 57, p. 164–185, 2017. DOI: 10.9771/ell.v0i57.24295. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/24295. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES