(RE)CONHECIMENTO: UM OLHAR TRANSCULTURAL NO ENSINO DE LITERATURA INDÍGENA - (RE)COGNITION: A TRANSCULTURAL VIEW ON THE TEACHING OF INDIGENOUS LITERATURE

Autores

  • Rubelise da Cunha Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.9771/2176-4794ell.v0i50.14810

Palavras-chave:

Transculturalidade, Ensino de literatura indígena, Sherman Alexie, Daniel Munduruku.

Resumo

A antropóloga canadense Julie Cruikshank (1998) afirma que o ponto de vista ocidental, expresso pelos folcloristas europeus em sua abordagem das narrativas tradicionais indígenas, objetivava que estas apresentassem respostas para problemas criados pelos estados modernos em termos que fossem convenientes para os estados modernos. No contexto atual, no qual encontramos o fortalecimento de uma literatura indígena inscrita nos cânones da literatura ocidental, cabe questionar de que forma nossas perguntas investigativas não repetem a abordagem que Cruikshank detecta nos folcloristas europeus. A partir das reflexões empreendidas por estudiosos do pós-colonialismo e das literaturas ameríndias, este artigo propõe-se a refletir criticamente sobre o estudo e ensino da literatura indígena. Os pensamentos críticos e teóricos estabelecem um diálogo com a obra literária Crônicas de São Paulo: Um Olhar Indígena (2004), de Daniel Munduruku, com o intuito de nos posicionarmos na condição de estrangeiros diante dos conhecimentos culturais que nos propomos a estudar e ensinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-11-08

Como Citar

CUNHA, R. da. (RE)CONHECIMENTO: UM OLHAR TRANSCULTURAL NO ENSINO DE LITERATURA INDÍGENA - (RE)COGNITION: A TRANSCULTURAL VIEW ON THE TEACHING OF INDIGENOUS LITERATURE. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 50, 2014. DOI: 10.9771/2176-4794ell.v0i50.14810. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/14810. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos