“Deu samba”

o CEAA e a militância política-acadêmica na luta contra o racismo no Brasil

Autores

  • Amauri Mendes Pereira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i66.47231

Resumo

O Centro de Estudos Afro-Asiáticos, do Conjunto Universitário Cândido Mendes, era a mais visível “porta de entrada” para africanos e interessados-as em África e Relações Raciais no Brasil entre as décadas de 1970 e 1990. O CEAA publicou uma revista acadêmica de referência internacional, formou muitas-os pesquisadores, realizou muitos cursos, eventos nacionais e internacionais, e acolheu a militância do movimento negro. Essa história se mostra ainda mais importante quando a questão racial está na agenda política nacional, e a trajetória tão peculiar do CEAA é referência para a crescente militância antirracista entre pesquisadores à volta da rede de NEABIs-Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas, em universidades de todas as regiões do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amauri Mendes Pereira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutorado em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil (2006).Professor da Universidade Cândido Mendes , Brasil.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

PEREIRA, A. M. “Deu samba”: o CEAA e a militância política-acadêmica na luta contra o racismo no Brasil. Afro-Ásia, Salvador, n. 66, p. 552–581, 2022. DOI: 10.9771/aa.v0i66.47231. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/47231. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Memória