Por uma educação ambiental crítica-marxista: pressupostos teórico-metodológicos e implicações políticas no embate com as correntes pós-modernas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45066

Palavras-chave:

educação ambiental crítica, materialismo histórico dialético, crise ambiental, teorias pós-modernas, crítica marxista

Resumo

Este artigo se propõe a apresentar a importância da abordagem materialista histórico-dialética como instrumental teórico-metodológico para o campo de pesquisas em educação ambiental. Isto implica em um aprofundamento dos fundamentos teóricos e metodológicos deste referencial e em uma distinção e refutação das demais abordagens que disputam a hegemonia nesse campo, especialmente as que se autoproclamam críticas. Esta demarcação é decisiva, sobretudo em decorrência das implicações das concepções advindas das teorias pós-modernas para a luta de classes e a superação do modo capitalista de produção. A atual conjuntura, com o agravamento da crise global do sistema capitalista, evidencia a necessidade de fazermos a crítica radical, destrinchando as relações sociais vigentes e superando-as.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Brasil de Oliveira, LIEAS/UFRJ

Doutoranda em Educação pela UFRJ. Mestra em Educação pela PUC-Rio. Especialista em Educação pela FEBF/UERJ. Licenciada em Geografia pela FFP/UERJ. Pesquisadora do Laboratório de Investigações em Educação, Ambiente, Sociedade (LIEAS/UFRJ). Lattes: http://lattes.cnpq.br/3260796787225330; ORCID: http://orcid.org/0000-0001-5557-8107

Leonardo Kaplan, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre em Educação, licenciado em Ciências Biológicas e bacharel em Ciências Biológicas - modalidade Ecologia. Professor Adjunto do Departamento de Estudos Aplicados ao Ensino da Faculdade de Educação da UERJ (DEAE/EDU/UERJ).  Membro do LIQUENS/UERJ (Grupo de Leituras e Investigações sobre Questões de Ensino de Ciências e Sociedade) e do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências da UERJ. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Ambiental, Pedagogia Histórico-Crítica, Materialismo Histórico-Dialético, Dialética da Natureza, Análise Crítica do Discurso, Políticas Públicas Educacionais e Ensino de Ciências e Biologia. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5484172056636366 ORCID: http://orcid.org/0000-0002-6853-6683

Larissa do Nascimento Dawidman, UERJ

Licenciada em Ciências Biológicas pela UERJ. Professora de Ciências e Biologia. Lattes: http://lattes.cnpq.br/3601677506309940  ORCID: http://orcid.org/0000-0002-5390-5909

Referências

ALTMICKS, Alfons Heinrich. Principais paradigmas da pesquisa em Educação realizada no Brasil. Contrapontos, v. 14, n. 2, mai./ago. 2014.

BATISTA, M. S. S. Políticas públicas de educação ambiental: a gestão do Programa Municipal de Educação Ambiental de Mossoró-RN. Dissertação de Mestrado – PPGE/DEPED/UFRN, Rio Grande do Norte, 2007.

CARLETTO, D. L.; ROCKETT, A. N.; GUERRA, A. F. S. A hermenêutica na educação ambiental: a compreensão como pesquisador e a interpretação para a pesquisa. Revista Eletrônica de Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 34, n. 3, p. 93-111, set./dez. 2017.

CARVALHO, I. C. M. A perspectiva das pedras: considerações sobre os novos materialismos e as epistemologias ecológicas. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 9, n. 1, p. 69-79, 2014.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

DAWIDMAN, L. N. Educação Ambiental Crítica na escola pública: limites e possibilidades. 2021. Orientador: Leonardo Kaplan. 124 fls. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação – Licenciatura em Ciências Biológicas). Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

ENGELS, F. Dialética da natureza. São Paulo: Boitempo, 2020.

ENGELS, F. Anti-Dühring. São Paulo: Boitempo, 2015.

FRIGOTTO, G. A crise da economia global e dos referenciais teóricos e a regressão mercantil na educação e na formação dos educadores. In: BEVILACQUA, A. P. et al (orgs). O paradigma da economia global e o desenvolvimento sustentável para a formação docente e discente em educação. Rio de Janeiro: Ed. UFC e Inverta, 2016.

GUIMARÃES, M. Por uma educação ambiental crítica na sociedade atual. Margens Interdisciplinares, v. 1, n. 9, pp. 11-22, 2013.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: Layrargues, P. P. (Org.). Identidades

da educação ambiental brasileira. 1ª ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004, pp.

-34.

HARVEY, D. Contradição 16: a relação do capital com a natureza. 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2016, pp.229-243.

HARVEY, D. Espaços de esperança. São Paulo: Loyola, 2009.

HARVEY, D.. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2007.

LAVOURA, T. N. O ceticismo epistemológico e a agenda pós-moderna: implicações para o trabalho educativo. Filosofia e Educação, vol. 8, n. 2, Campinas, jun.-set. 2016, pp. 194-218.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. Macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 1, 2014, pp. 23-40.

LIMA, G. F. C. Educação Ambiental no Brasil: formação, identidades e desafios. Campinas: Papirus, 2011.

LIMA, G. F. C.. Formação e Dinâmica do Campo da Educação Ambiental no Brasil: Emergência, identidades, desafios. 2005. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2005.

LOMBARD, J. C. Reflexões sobre educação e ensino na obra de Marx e Engels. Tese de Livre Docência. Unicamp: Faculdade de Educação, 2010.

LOPES, P. A. Os sentidos de crítica na Educação Ambiental Crítica. 2019. Orientador: Carlos Frederico Bernardo Loureiro. 125 fls. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

LOUREIRO, C. F. B.; NOVICKI, V.; TREIN, E.; TOZONI-REIS, M, F. C. Contribuições da teoria marxista para a educação ambiental crítica. Cadernos do CEDES (UNICAMP), v. 29, 2009, pp. 81-97.

LOUREIRO, C. F. B.; NOVICKI, V.; TREIN, E.; TOZONI-REIS, M, F. C. Karl Marx: História, crítica e transformação social na unidade dialética da natureza. In: CARVALHO, I. C. de M.; GRÜNN, M; TRAJBER, R. (orgs.). Pensar o ambiente: bases filosóficas para a educação ambiental. Brasília: MEC/UNESCO, 2006.

TRAJBER, R. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2004.

TRAJBER, R. Premissas teóricas para uma educação ambiental transformadora. Ambiente & Educação, n. 8, 2003, pp. 37-54.

LOVATTO, A. Crítica às Teorias Pós-Modernas: contrarrevolução burguesa e transgressão resignada. YouTube. 02 de fevereiro de 2021. Disponível em <http://www.youtube.com.br/gfJMgMRK1bU>. Acesso em 14 de junho de 2021.

LOVATTO, A.. Crítica às Teorias Pós-Modernas: “A Contrarrevolução Burguesa e o Assalto à Razão” (episódio 2). YouTube. 16 de fevereiro de 2021. Disponível em <http://www.youtube.com.br/74mUmLVO8I>. Acesso em 14 de junho de 2021.

MAIA, J. S.; TEIXEIRA, L. A. Formação de professores e educação ambiental na escola pública: contribuições da pedagogia histórico-crítica. Revista HISTEDBR On-line, no 63, p. 293-305, jun. 2015.

MAIA, J. S.; TEIXEIRA, L. A; AGUDO, M. M. Educação ambiental como campo de disputas: necessária discussão epistemológica. Planeta Amazônia: Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas, n. 7, 2015, pp. 75-87. MARQUES, L. Capitalismo e colapso ambiental. Campinas: Editora da Unicamp, 2ª ed., 2016.

MALANCHEN, J. Cultura, conhecimento e currículo: contribuições da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2016.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2010.

MARX, K; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MÉSZÁROS, I. Para além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOREIRA, R. Geografia e práxis: a presença do espaço na teoria e na prática geográficas. São Paulo: Contexto, 2012.

MUSSI, R. Apresentação. In: ENGELS, F. Dialética da natureza. São Paulo: Boitempo, 2020, pp. 15-24.

NETTO, J. P. Introdução aos estudos do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

O’CONNOR, J. Capitalismo e meio ambiente. Revista Novos Rumos, n. 21, vol. 8, 1993, pp. 40-43.

OLIVEIRA, A. C. B. A penetração da educação ambiental crítica nos artigos publicados na ANPEd. 2015. Orientador: Ralph Ings Bannell. 99fls. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

SAMPAIO, S. M. V. Educação Ambiental e Estudos Culturais: entre rasuras e novos radicalismos. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 4, 2019.

SILVA, M. C. B. A perspectiva crítica nas pesquisas em Educação Ambiental – dissertações e teses. 2015. 119 fls. Orientadora: Clarice Sumi Kawasaki. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Ciências, Letras e Filosofia de Ribeirão Preto, USP, Ribeirão Preto, 2015.

TEIXEIRA, L. A.; NEVES, J. P.; SILVA, F. P.; TOZONI-REIS, M. F. C.; NARDI, R. Referenciais teóricos da pesquisa em educação ambiental em trabalhos acadêmicos. In: Anais do VI ENPEC - Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Forianópolis, 2007, pp. 1-12.

Disponível em http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/vienpec/CR2/p625.pdf Acesso em 02 de junho de 2021.

TONET, I. Educação, cidadania e emancipação humana. 1. ed. Unijuí, 2005.

TREIN, E. Educação Ambiental Crítica: crítica de quê? Revista Contemporânea de Educação, vol. 7, n. 14, ago./dez. 2012.

VIEIRA, F. L. R. O método sem história: uma crítica da metodologia moriniana da complexidade. Cronos, Rio Grande do Norte, v. 7, n. 2, p. 339-351, jul./dez. 2006.

Recebido em:15.06. 2021

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

de Oliveira, A. C. B., Kaplan, L., & Dawidman, L. do N. (2021). Por uma educação ambiental crítica-marxista: pressupostos teórico-metodológicos e implicações políticas no embate com as correntes pós-modernas. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 550–574. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45066