Categorias marxistas e análise do processo de valoração capitalista da natureza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45048

Palavras-chave:

Marx, crise ambiental, sociedade, natureza e economia verde

Resumo

O artigo faz considerações sobre a crise ambiental, a partir das categorias, valor de uso, valor de troca e a financeirização, como explicação da relação sociedade-natureza no ciclo do capital. Objetiva expor a exploração capitalista da natureza como determinações sociais que historicamente produzem as condições limítrofes à vida. A primeira seção trata da condição de realização de separação entre a sociedade e a natureza; apropriação e inscrição nos circuitos de exploração do capital. A segunda analisa a forma financeirizada de circulação do capital no processo de valorização da economia verde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Consuelo Ferreira Fontenele, Secretaria de Estado da Educação e Cultura de Sergipe - SEDUC.

Doutora e Pós doutorado em Geografia. Professora de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação e Cultura de Sergipe (Seduc). Gerente de Avaliação de Estudos Ambientais (Geaia) na Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Membro do Grupo de Pesquisa Estado, Capital, Trabalho (GPECT/UFS/CNPq) - dgp.cnpq.br/dgp/espelhorh/5086215847724681 e da Associação de Geógrafos Brasileiros (AGB), seção Aracaju. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2405574893726279. Orcid: http://orcid.org/0000-0003-1790-8421. E-mail: anaffontenele@gmail.com

Alexandrina Luz Conceição, Universidade Federal de Sergipe - UFS.

Doutora em Geografia (USP). Professora Emérita da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Líder do Grupo de Pesquisa - Estado Capital, Trabalho GPECT/UFS/CNPq - dgp.cnpq.br/dgp/espelhorh/5086215847724681. Professora do Programa de Pós-Graduação de Geografia/PPGEO/UFS. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5086215847724681. Orcid: http://orcid.org/0000-0001-6610-6228. E-mail: alexandrina.luzconceicao@gmail.com

Referências

ALTVATER, Elmar. Existe Um Marxismo Ecológico? In: BORON, et al. (Org). A Teoria Marxista Hoje: Problemas e Perspectivas. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales - CLACSO, p. 327-349, 2007.

ALTVATER, Elmar. O preço da riqueza. São Paulo: Unesp, 1995.

BURKETT, Paul. Marx and Nature. A red and green perspective. New York: St. Martin´s Press, 1999.

BURSZTYN, Marcel; PERSEGONA, Marcelo. A grande transformação ambiental: uma cronologia da dialética homem–natureza. Rio de Janeiro: Garamond, 2008.

CARCANHOLO, Marcelo. D. A importância da categoria valor de uso na teoria de Marx. Pesquisa &Debate, São Paulo, v. 9, n. 2 (14), p. 17-43, 1998.

CARNEIRO, J. E. Política Ambiental e a ideologia do desenvolvimento sustentável. In: ZHOURI. A. (Org.). A insustentável leveza da política ambiental. Desenvolvimento e conflitos socioambientais. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

CASANOVA, P. G. Sociologia de la explotación. Buenos Aires: CLACSO, 2006.

CASSETI, Valter. Contra a Correnteza. Goiânia: Kelps, 1999.

CHENAIS, François; SERFATI, Claude. Ecologia e condições físicas de reprodução social: alguns fios condutores marxistas. Revista Crítica Marxista, São Paulo, n. 16, p. 1 – 40, 2003.

CONCEIÇÃO, Alexandrina Luz. Produção do Espaço e conflitos territoriais: expropriação da terra e exploração da natureza. In: SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes, et al. (Orgs.). Geografia e Conjuntura Brasileira. Rio de Janeiro: Consequência, n.38, p. 13-34, 2017.

DANTAS, Gilson. Natureza atormentada, marxismo e classe trabalhadora. Brasília: Eautor, 2011.

DUARTE, Rodrigo A de Paiva. Marx e a natureza em O Capital. São Paulo: Edições Loyola, v.4.1986.

ESTEVA, Gustavo. Desenvolvimento. In: SACHS, Wolfgang. Dicionário do Desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. JOSCELYNE, Vera Lúcia; GYALOKAY, Susana de & CLASEN, Jaime A. (Trad.). Petrópolis: Vozes, p. 59- 83, 2000.

FONTENELE, Ana Consuelo F. Natureza, políticas públicas e (re)ordenamento do espaço: interfaces das políticas ambientais em Sergipe. 2013. Orientador Francisco Sandro de Holanda. 357f. Tese (Doutorado em Geografia) - Núcleo de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão. 2013.

FOSTER, John Bellamy. A ecologia de Marx: materialismo e natureza. Maria Teresa Machado (Trad.). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

FOSTER, John Bellamy. Marx e o meio ambiente. In: Ellen Meiksins Wood; John Bellamy Foster. Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Ruy Jungmann. (Trad.), Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

HARVEY, David. Os Limites do Capital. Magda Lopes (Trad.). São Paulo: Boitempo, 2013.

LAPYDA, Ilan. A financeirização no capitalismo contemporâneo: uma discussão das teorias de Francoise Chesnais e David Harvey. 2011. Orientador: Ricardo Mousse. 223f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2011.

LASCHEFSKI, Klements. O comércio de carbono, as plantações de eucalipto e a sustentabilidade das políticas pública – uma análise geográfica. In: ZHOURI, Andréa et al. A insustentável leveza da política ambiental: desenvolvimento e conflitos socioambientais. Belo Horizonte: Autentica, 2005.

LEFEBVRE, Henri. La production de l'espace. Paris: Anthropos, 1974.

LISBOA, Josefa B. de. A trajetória do discurso do desenvolvimento para o nordeste: políticas públicas na (dis)simulação da esperança. 2007. Orientadora: Alexandrina Luz Conceição. 272f. Tese (Doutorado em Geografia) - Núcleo de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão. 2007.

MAKOWER, Joel. A economia verde: descubra as oportunidades e os desafios de uma nova era dos negócios. Célio Knipel Moreira (Trad.). São Paulo: Editora Gente, 2009.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional, 5 Ed. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 1979.

MARX, Karl. Grundrisse: Manuscritos econômicos de 1857-1858 - esboços da crítica da economia política. Marcos Duyaer; Nélio Schneider (Trad.), São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX. K. O Capital: O Processo de Circulação do capital. Rubens Enderle (Trad.). Livro II. São Paulo: Boitempo. 2011.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

MARX, Karl. O Capital. V. I. São Paulo: Nova Cultural. 1988.

MÉSZÁROS, István. A crise estrutural do capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

MORAES, A. C. R. Fixação do valor e capital fixo, In: Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n. 72, p. 21-33, 1984.

O’CONNOR, James. Capitalismo e meio ambiente. In: Revista Novos Rumos, São Paulo: Unesp, v. 21, p. 12-25, 2012.

OLIVEIRA, Admardo Serafim de. et al. Introdução ao pensamento filosófico. 8a Ed. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

PEREIRA, João Márcio M. O banco mundial como ator político, intelectual e financeiro – 1944-2008. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

PORTO-GONÇALVES, Carlos. W. P. Globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

SANTOS, Santos, Ronaldo Alencar dos.

Natureza, alienação e capitalismo em Marx: uma crítica da sustentabilidade. 2015. Orientadora: Vânia de Vasconcelos Gico. 257f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Natal-RN. 2015.

SOARES, Laura. T. O desastre social. Rio de Janeiro: Editora Record, 2003.

THOMAS, Keith. O Homem e o Mundo Natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais – 1500-1800. João Roberto Martins Filho (Trad.). São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

VARELA, Carmen A. Instrumentos de políticas ambientais, casos de aplicação e seus impactos para as empresas e a sociedade. Rev. Ciênc. Administração, Fortaleza, v. 14, n. 2, p. 251-262, 2008.

ZHOURI, Andréa; KLEMENTS, Laschefski; PAIVA, Ângela. Uma sociologia do licenciamento ambiental: o caso da hidrelétrica em Minas Gerais. In: ZHOURI, Andréa et al. A insustentável leveza da política ambiental: desenvolvimento e conflitos socioambientais. Belo Horizonte: Autentica, 2005.

WOOD, Ellen Meiksins. The agrarian origins of capitalism. In: SWEEZY, Paul; HUBERMAN, Leo (Ed.). Monthly Review, an independent socialist magazine. New York, v. 50, p. 14–31, 1998.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Fontenele, A. C. F., & Conceição, A. L. (2021). Categorias marxistas e análise do processo de valoração capitalista da natureza. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 69–91. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45048