A monopolização das sementes pelo capital e a contaminação por transgênicos no semiárido de Alagoas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45030

Palavras-chave:

monopólio, capitalismo, mundialização do capital, sementes crioulas, sementes-mercadoria

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar a monopolização das sementes no âmbito da mundialização do capital. Parte-se do pressuposto de que as corporações empresariais agroquímicas seguem mercantilizando as sementes e, concomitantemente, agem para exercer o monopólio sobre seus códigos genéticos. Uma contradição fundamental desse processo é o crescente monopólio sobre bens da natureza indispensáveis à (re)produção da vida no planeta. O texto veicula uma manifestação empírica dessa realidade ao abordar o estado da contaminação de cultivos de milho crioulo por transgênicos no semiárido de Alagoas. O materialismo histórico-dialético dá sustentação ao esforço reflexivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Gama Lima, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Geografia pela UFS. Docente do Curso de Geografia do Campus do Sertão da UFAL. Coordena o Observatório de Estudos sobre a Luta por Terra e Território (OBELUTTE), vinculado ao Grupo de Estudos e Pesquisa em Análise Regional (GEPAR/CNPq). http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/22720. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3038677444493039. Orcid: http://orcid.org/0000-0003-4504-7753. E-mail: lucas.lima@delmiro.ufal.br

Referências

ALAGOAS. Lei 8.041, de 6 de setembro de 2018. Dispõe sobre a instituição de Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica. Diário Oficial do Estado, Alagoas, 11 de setembro de 2018. Disponível em: https://sapl.al.al.leg.br/media/sapl/public/normajuridica/2018/1494/1494_texto_integral.pdf. Acesso em: 7 jun. 2021.

ALMEIDA, Paula; TARDIN, José Maria; PETERSEN, Paulo. Conservando a biodiversidade em ecossistemas cultivados. In: BENSUSAN, Nurit (Orgs.). Seria melhor mandar ladrilhar? Biodiversidade – como, para que e por quê. Brasília: Editora Universidade de Brasília; Instituto Socioambiental, 2002. p. 147-158.

ALTIERI, Miguel A. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. In: Revista Nera, Presidente Prudente, ano 13, n. 16, p. 22-32, 2010.

BARTRA, Armando. El capital en su laberinto: de la renta de la tierra a la renta de la vida. Ciudad de México: UACM; ITACA; CEDRSSA, 2006.

BAYER BRASIL. Bayer conclui a aquisição da Monsanto. Disponível em: https://www.bayer.com.br/pt/midia/bayer-conclui-aquisicao-da-monsanto-0. Acesso em: 2 mai. 2021.

BAYER. Annual Report 2019. Disponível em: http://release.ace.bayer.com/sites/default/files/bayer-ag-annual-report-2019_9.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

BEINSTEIN, Jorge. Capitalismo senil: a grande crise da economia global. Rio de Janeiro: Record, 2001.

BONNY, Sylvie. Corporate Concentration and Technological Change in the Global Seed Industry. In: Sustainability, 9, 1632, 2017.

BRASIL. Fundação Cultural Palmares. 2020a. Comunidades Certificadas. Disponível em: http://www.palmares.gov.br/?page_id=37551. Acesso em: 30 abr. 2021.

BRASIL. INCRA. 2018. Estrutura fundiária. Disponível em: https://antigo.incra.gov.br/media/docs/estatisticas-imoveis-rurais/al-municipios-2018.pdf. Acesso em: 28 mai. 2021.

BRASIL. Ministério da Cidadania. 2020b. Relatório de Informações Sociais. Disponível em: https://www.gov.br/cidadania/pt-br/acoes-e-programas/cadastro-unico/dados/consultas-publicas. Acesso em: 29 mar. 2021.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. 2017. Delimitação do semiárido. Disponível em: https://www.gov.br/sudene/pt-br/assuntos/projetos-e-iniciativas/delimitacao-do-semiarido. Acesso em: 28 abr. 2021.

CENTRO ECOLÓGICO. Biodiversidade: passado, presente e futuro da humanidade. Disponível em: http://www.centroecologico.org.br/cartilhas/cartilha_agrobiodiversidade.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

CORTEVA. Corteva Separates from DowDuPont to Form Leading Pure-Play Agriculture Company. Disponível em: https://www.corteva.com/resources/media-center/corteva-separates-from-dowdupont-to-form-leading-independent-global-pure-play-agriculture-company.html. Acesso em: 1 mai. 2021.

CORREIA, Rebert Coelho et al. A região semiárida brasileira. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/54762/1/01-A-regiao-semiarida-brasileira.pdf-18-12-2011.pdf. Acesso em: 3 mar. 2021.

FERNANDES, Gabriel. Bianconi. Genes como mercadorias: o caso da introdução das sementes transgênicas no Brasil. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia. Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2015. 135f.

FERMENT, Gilles et al. Coexistência: o caso do milho. Brasília: MDA, 2019.

FONTES, Virgínia. O Brasil e o capital imperialismo: teoria e história. Rio de Janeiro: EPSJV/Editora UFRJ, 2010.

GAZETA DO POVO. Compra da Monsanto pela Bayer causou a maior mudança da história da BASF. Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/agronegocio/compra-da-monsanto-pela-bayer-causou-a-maior-mudanca-da-historia-da-basf/. Acesso em: 10 mai. 2021.

GRAÇA, Mardônio Alves da. Bancos de Sementes. Disponível em: http://coppabacs.blogspot.com/p/bancos-de-sementes.html. Acesso em: 28 mai. 2021.

G1. ChemChina completa a compra da Syngenta por US$ 43 bilhões. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/chemchina-completa-a-compra-da-syngenta-por-us-43-bilhoes.ghtml. Acesso em: 12 mai. 2021.

HO, Mae-Wan. Em defesa de um mundo sustentável sem transgênicos. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

HOWARD, Philip. H. Intellectual Property and Consolidation in the Seed Industry. In: Crop Science, v. 55, 2015.

IHS MARKIT. 2019. Analysis on sales and profitability within the seed sector. Disponível em: http://www.fao.org/3/ca6929en/ca6929en.pdf. Acesso em: 19 dez. 2020.

ISAAA. Accomplishment Report. 2019. Disponível em: https://www.isaaa.org/resources/publications/annualreport/2019/pdf/ISAAA-2019-Accomplishment-Report.pdf. Acesso em: 19 dez. 2020.

ISF. Seed Statistics. Disponível em: https://www.worldseed.org/resources/seed-statistics/. Acesso em: 20 dez. 2020.

KLOPPENBURG, Jack. Seeds, Sovereignty, and the Vía Campesina: Plants, Property, and The Promise, of Open Source Biology. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/255583305_Seeds_Sovereignty_and_the_Via_Campesina_Plants_Property_and_the_Promise_of_Open_Source_Biology. Acesso em: 10 jun. 2021.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LENIN, Vladimir Ilitch. O imperialismo: fase superior do capitalismo. São Paulo: Centauro, 2002.

LIMA, Lucas Gama; OLIVEIRA, Amanda da Silva; MIRANDA, Anderson Ribeiro. Indígenas, terra e território em Alagoas: uma análise geográfica da atualidade da resistência. In: Revista de Geografia, Recife, v. 36, n. 1, 2019.

LIMA, Lucas Gama; SANTOS, Flávio dos. No Semiárido de Alagoas, a resistência germina na terra: a luta territorial em defesa das sementes crioulas. In: Revista Nera, Presidente Prudente, ano 21, n. 41, p. 192-217, 2018.

LONDRES, Flávia. As sementes da paixão e as políticas de distribuição de sementes na Paraíba. Rio de Janeiro: AS-PTA, 2014.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2011.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

MATSON, James; TANG, Minli; WYNN, Sarah. Seeds, Patents and Power: The Shifting Foundation of Our Food System. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2525120. Acesso em: 20 fev. 2021.

MENDES, Américo. Biopirataria e sementes suicidas: a “nova economia” da mais inquietante operação de privatização da história da humanidade. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/4800464_Biopirataria_e_sementes_suicidas_a_nova_economia_da_mais_inquietante_operacao_de_privatizacao_da_historia_da_Humanidade. Acesso em: 10 jun. 2021.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2002.

MÉSZÁROS, István. O desafio e o fardo histórico do tempo histórico: o socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2007.

MOONEY, Pat. Roy. O escândalo das sementes: o domínio na produção de alimentos. São Paulo: Nobel, 1987.

PESCHARD, Karine Eliane. Unexpected discontent: exploring new developments in Brazil’s trangenics controversy. In: Canadian Journal of Development Studies, v. 33, 2012.

PENGUE, Walter Alberto. Cultivos transgénicos y variedades criollas: una convivencia insustentable. In: PEREIRA, Viviane Camejo; DAL SOGLIO, Fábio Kessler. A conservação das sementes crioulas: uma visão interdisciplinar da agrobiodiversidade. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2020. p. 161-207.

PÉREZ, Mónica; FELICIEN, Ana; Saturno, Silvana. Semillas del pueblo: luchas y resistencias para el resguardo y reproducción de la vida. Caracas: Estrella Roja; El Perro y la Rana, 2016.

RBA. Aprovação de organismos transgênicos mais do que duplica no governo de Jair Bolsonaro. Disponível em: https://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2019/10/aprovacao-de-organismos-transgenicos-mais-do-que-duplica-no-governo-de-jair-bolsonaro/. Acesso em: 10 jun. 2021.

SANTILLI, Juliana Ferraz da Rocha. Agrobiodiversidade e direitos dos agricultores. Tese. Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC – Paraná. Centro de Ciências Jurídicas e Sociais, Curitiba, 2009. 409f.

SANTOS, Flávio dos. Resistência para um modo de existência: luta camponesa em defesa das sementes crioulas no semiárido alagoano. 2020. 177 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SANTOS, Laymert Garcia dos. Politizar as novas tecnologias: o impacto sociotécnico da informação digital e genética. São Paulo: Editora 34, 2003.

SILVA JÚNIOR, Rinaldo Vieira da. Análise matemática do impacto ambiental de plantações transgênicas. 2015. 128 f. Tese (Doutorado em Matemática). Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

SMITH, Neil. Nature as Accumulation Strategy. In: Socialist Register, v. 43, p. 16-36, 2007.

SYNGENTA. Financial Report 2019. Disponível em: https://www.annualreports.com/Company/syngenta-ag. Acesso em: 4 abr. 2021.

TORSHIZI, Mohammad; CLAPP, Jennifer. Price effects of common ownership in the seed sector. In: Antitrust Bulletin, n. 66, 2021.

WOLF, Brian. The monopolization of Biodiversity: Terminator Bioscience and the Criminalization of the Harvest. In: Theory and Science, v. 9, n. 3, 2007.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Lima, L. G. (2021). A monopolização das sementes pelo capital e a contaminação por transgênicos no semiárido de Alagoas. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 271–293. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.45030