Modo(s) de vida e modos de produção da existência humana: ensaio teórico-metodológico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.43526

Palavras-chave:

modos de vida, modo de produção, cultura, História

Resumo

Por ser um termo utilizado de forma imprecisa, o objetivo deste ensaio é apresentar um conceito de modo de vida substanciado na concepção materialista da história e da cultura, articulado à categoria modo de produção e a outros conceitos de junção. Referenciado em E. P. Thompson, busca-se o diálogo entre conceito e evidência interrogada, com perguntas de pesquisa que contribuem na análise de práticas econômico-culturais de grupos sociais, cujos modos de fazer, sentir e estar no mundo se constituem entre reprodução ampliada da vida e reprodução ampliada do capital. De cunho teórico-metodológico, o texto indica elementos materiais e simbólicos de modos de vida na atualidade histórica das comunidades tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Tiriba, Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós-Graduação em Educação

Doutora em Ciências Políticas e Sociologia pela Universidade Complutense de Madrid. Professora no Programa de Pós- Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense e pesquisadora do Núcleo Trabalho e educação (Neddate) - http://neddate.sites.uff.br/. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2006259738336754; Orcid: https://orcid.org/0000-0003-0117-4160; E-mail: liatiriba@gmail.com

Referências

ALVES, Ana Elizabeth Santos; TIRIBA, Lia. Trabalho-Educação, Economia e Cultura em comunidades tradicionais: entre a reprodução ampliada da vida e a reprodução ampliada do capital. Trabalho necessário, v. 16, n. 31, p. 136 – 164, 2018.

BRAGA, Gustavo; FIÚZA, Ana Louise; REMOALDO, Paula. O conceito de modo de vida: entre traduções, definições e discussões. Sociologias, Porto Alegre, ano 19, n. 45, p. 370-396, mai-ago 2017.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

CANDIDO, Antonio. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2010.

DUVAL, Julien. Estilos de vida. In: CATANI, Afrânio M. et al (Orgs). Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, p. 187-189, 2017.

FERREIRA, Aurélio B. de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1ª ed., 1999.

GARCIA, Jesús Jorge Pérez. Memorias de la revolución cubana: trabajo comunitário, educación y partipación popular. In: COLÓQUIO NACIONAL, 12.; COLÓQUIO INTERNACIONAL DO MUSEU PEDAGÓGICO, 5., 2017, Vitória da Conquista. Anais... Vitória da Conquista: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2017.

HELLER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Barcelona: Península, 1991.

HOBSBAWN, Eric. Introdução. In: MARX, Karl. Formações Econômicas Pré-Capitalistas. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1985.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LEFVBRE, Henri. La vida cotidiana en el mundo moderno. Madrid: Alianza Editorial, 1984.

LUKÁCS, György. Prefacio. In: HELLER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Barcelona: Península, 1991.

LUXEMBURGO, Rosa. A acumulação do capital. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1970.

MAFFESOLI, Michel. O Tempo das Tribos: o Declínio do Individualismo nas Sociedades de Massa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

MARTINS, José de Souza. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Contexto, 2019.

MARX, Karl. Para a crítica da economia política. In: _______. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política. Livro Primeiro: o processo de produção do capital. Tradução de Reginaldo Sant’ana. 5 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

MARX, Karl. O questionário de 1880. In: THIOLLENT, Michel. Crítica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis, 1982, p. 249-256.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. São Paulo: Hucitec, 1987.

MATTOS, Marcelo Badaró. E. P. Thompson e a tradição de crítica ativa do materialismo histórico. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2012.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2002.

NASCIMENTO, Claudio. A autogestão comunal. Marília: Lutas Anticapital, 2019.

RAMOS, Graciliano. Linhas Tortas. Rio de Janeiro: Editora Record, 2015.

SOUZA, William Kennedy do Amaral. Trabalho-educação, economia e cultura em povos e comunidades tradicionais: a (re)afirmação do modo de vida como formas de resistência. 2020. 222f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal Fluminense, Niterói.

SOUZA, William; TIRIBA, Lia. Nexos entre economia e cultura: contribuições do materialismo histórico e da antropologia marxista. Trabalho Necessário, ano 15, n. 28, p. 24-43, 2017.

TIRIBA, Lia. Economia popular e cultura do trabalho: pedagogia(s) da produção associada. Ijuí: UNIJUÍ, 2001.

TIRIBA, Lia. Reprodução ampliada da vida: o que ela não é, parece ser e pode vir a ser. Otra Economía, v.11, n. 20, p, 74-87, jul.-dic., 2018.

TIRIBA, Lia; SICHI, Bruna. Cios da terra: saberes da experiência e do trabalho associado. Trabalho Necessário, ano 10, n. 15, p. 1-30, 2012.

TIRIBA, Lia; FISCHER, Maria Clara Bueno. Aprender e ensinar a autogestão: espaços/tempos do trabalho de produzir a vida associativamente. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 31, n. 2, p. 527-551, 2013.

TIRIBA, Lia; FISCHER, Maria Clara Bueno. Espaços/tempos milenares dos povos ecomunidades tradicionais: notas de pesquisa sobre economia, cultura e produção de saberes. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 24, n. 56, p. 405-428, 2015.

TIRIBA, Lia; SANTANA, Fernanda. Do diário de campo: conversas com pescadoras/es do pantanal mato-grossense sobre cultura do trabalho. Trabalho e Educação, Belo Horizonte, v.26, n. 2, p. 65-84, mai-ago, 2017.

TIRIBA, Lia; MAGALHÃES, Lívia Diana Rocha (Orgs). Experiência: o termo ausente? Uberlândia: Editora Navegando, 2018.

TIRIBA, Lia; SOUZA, William. Culturas do trabalho, educação e formas não capitalistas de produção da existência: entre quilombolas, castanheiros e seringueiros. Revista da ABET, v. 19, n. 2, p. 300-316, 2020. Acesso em: 19 fev. 2020. Disponível em: https://bit.ly/2NGtCoE

THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria ou um planetário de erros - uma crítica ao pensamento de Althusser. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

THOMPSON, Edward Palmer. Folclore, antropologia e história social. In: NEGRO, Antônio Luigi; SILVA, Sérgio (Orgs). As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Campinas: Editora da Unicamp, 2001.

WILLIAMS, Raymond. Cultura e Materialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

WOOD, Ellen M. As origens agrárias do capitalismo. Crítica Marxista, São Paulo, Boitempo, v. 1, n. 10, p. 12-29, 2000.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

Tiriba, L. (2021). Modo(s) de vida e modos de produção da existência humana: ensaio teórico-metodológico: . Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 13(2), 407–419. https://doi.org/10.9771/gmed.v13i2.43526