EDUCAÇÃO É A BASE: UMA LEITURA MATERIALISTA DAS RELAÇÕES DE PODER DO SISTEMA DO CAPITAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v10i2.25675

Palavras-chave:

Política educacional, Trabalho, Capitalismo, Formação

Resumo

O interesse central deste texto é discutir a reprodutividade de valores e ideais capitalistas por meio da educação. Tomando como fundamentação teórica uma perspectiva materialista, fundamentada em autores como Marx e Engels, Lígia Martins, Maggie Brasil e Mészáros, apresentamos uma leitura do atual quadro da educação na sociedade do capital, para dar visibilidade a nossa perspectiva de como as praticas produtivistas alicerçadas em políticas públicas que fomentam a individualidade e competitividade transformam a educação dos dias de hoje em um meio de mediação e reprodução das relações de poder do sistema do capital. Apontamos então interrogações para se pensar que homem está sendo formado por esta educação e quais os objetivos que esta formação atende. Apresentamos por fim, as contribuições que Mészáros aponta para a superação deste quadro e articulando nossas reflexões às conclusões do autor argumentamos em direção a uma nova ordem sociometabólica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Pedro Antunes de Paulo, Universidade Estadual Paulista, IGCE

Doutorando em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista campus de Rio Claro, com mestrado também em Educação Matemática pela mesma instituição. Tem experiência profissional na docência em Educação Básica e Ensino Superior. Atuou como professor substituto na Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí. No campo investigativo, seu interesse se concentra na formação inicial de professores. Faz parte dos grupos de pesquisa FEM /UNESP/ RC e NuFOPE/ UFG/ Jataí.

Referências

BRASIL, Maggie Nunes. A pedagogia contida na forma de produzir capitalista. In: MASCARENHAS, Angela Cristina Belém (Org.). Educação e trabalho na sociedade capitalista: reprodução e contraposição. Goiânia: Editora UCG, 2005, p. 9-48.

MARTINS, Lígia Márcia. Da formação humana em Marx à crítica da pedagogia das competências. In: DUARTE, Newton (Org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. São Paulo: Autores Associados, 2004. p. 53-74

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Trad. Luís Cláudio de Castro e Costa. São Paulo: Martins Fontes. 1998.

MÉSZÁROS, István. Educação para além do capital. Trad. Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Trad. Paulo César Castanheira, Sérgio Lessa. 1. ed. rev. São Paulo: Boitempo, 2011.

MÉSZÁROS, István. A montanha que devemos conquistar: reflexões acerca do Estado. Trad. Maria Izabel Lagoa. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2015.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a natureza e especificidade da educação. Em Aberto, ano 3, n. 22, jul/ago, 1984. p. 1-7. Disponível em <http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/ article/view/1515> acesso em 30 jun. 2017

SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes de; EVANGELISTA, Olinda. Política educacional. 4. ed. 1. reimp. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

Downloads

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Paulo, J. P. A. de. (2018). EDUCAÇÃO É A BASE: UMA LEITURA MATERIALISTA DAS RELAÇÕES DE PODER DO SISTEMA DO CAPITAL. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 10(2), 36–47. https://doi.org/10.9771/gmed.v10i2.25675