O MST NA GESTÃO DA ESCOLA ITINERANTE INSTITUCIONALIZADA PELO ESTADO NO PARANÁ

Autores

  • Vanderlei Amboni Universidade Estadual do Paraná - Campus de Paranavaí
  • Natieli da Silva Celestino

DOI:

https://doi.org/10.9771/gmed.v10i2.24521

Palavras-chave:

MST, Ocupação, Escola Itinerante, Gestão escolar

Resumo

Este artigo reflete sobre a gestão institucionalizada da escola itinerante nos acampamentos do MST. Na origem dessa escola está a preocupação dos acampados com a escolarização das crianças e jovens, cuja família se faz presente nos acampamentos. A denominada “escola itinerante” é uma escola institucionalizada como escola pública no território do Movimento. A gestão escolar é materializada dentro dos princípios organizacionais do MST, cuja centralidade é a gestão democrática. Dessa forma, o objeto do presente trabalho traz o MST como sujeito da gestão da Escola Itinerante no Paraná, tendo como base operacional uma escola-base, que centraliza a documentação escolar de todas as escolas itinerantes. As análises indicam uma forma de gestão que se orienta pelo princípio de auto-organização, formação de coletivos, núcleos de base e coordenações com respaldo das famílias em assembleias dos acampados.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanderlei Amboni, Universidade Estadual do Paraná - Campus de Paranavaí

Colégiado de História e Dr em Educação pela UFSCar

Natieli da Silva Celestino

Educadora da Escola Itinerante Herdeiros da Luta de Porecatu

Downloads

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Amboni, V., & Celestino, N. da S. (2018). O MST NA GESTÃO DA ESCOLA ITINERANTE INSTITUCIONALIZADA PELO ESTADO NO PARANÁ. Germinal: Marxismo E Educação Em Debate, 10(2), 104–113. https://doi.org/10.9771/gmed.v10i2.24521