Uma Análise da Elaboração de Cenários em Instituições Brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i5%20Especial.32798

Palavras-chave:

Estudo de Cenários. Instituições Brasileiras. Planejamento Estratégico.

Resumo

A elaboração de cenários torna-se uma ferramenta indispensável ao planejamento estratégico da organização, possibilitando desenvolver descrições plausíveis e consistentes de situações futuras possíveis. Este estudo propôs investigar se as instituições brasileiras, públicas ou privadas, utilizam a elaboração de cenários em seu planejamento estratégico. Realizou-se uma revisão sistemática da literatura, identificando-se 415 artigos relevantes, sendo a base de dados Web of Science a que se destacou, dos quais 11 trabalhos foram analisados na íntegra. Em relação à tipologia de cenários, obtiveram-se cinco artigos classificados como “Normativos”, quatro como “Exploratórios” e dois como “Preditivos”. Destaca-se o setor energético como a área de atuação que mais utilizou a elaboração de cenários. A Matriz SWOT, Progressão Linear, Surveys e Workshops foram identificados como ferramentas de auxílio para a elaboração de cenários. De maneira geral, observou-se que a elaboração de cenários no Brasil ainda precisa ser mais explorada pelas instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Desirée Emelly Gomes Nascimento, Universidade do Estado do Amazonas

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação-PROFNIT/FORTEC na Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Possui especialização em MBA em Gestão de Projetos, graduação em Engenharia Química, ambos pela Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Foi assessora técnica da Agência de Inovação da UEA AGIN, atuante na área de Planejamento, Gestão, Qualidade, Controle e Execução de projetos desenvolvidos na AGIN, P&D, além de articular com as empresas do PIM, de 2013 a 2018. Atualmente, é integrante voluntária da equipe de pesquisadores do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento UNASUS Amazônia e bolsista da Fundação de Amparo e Pesquisa do Estado do Amazonas-FAPEAM.

Érika Santos Gomes, Universidade do Estado do Amazonas

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação-PROFNIT/FORTEC na Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Possui especialização em MBA em Gestão de Projetos pela Uninorte,  graduação em  Administração de Empresas pela  Universidade Federal do Amazonas-UFAM, atuou na supervisão de planejamento e controle de matereias da empresa LG Eletronics, atuou como bolsista de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico Amazônico ( DCTA ), atuou também como bolsista no  projeto de transferência de tecnologia no programa PRÓ-RURAL/FAPEAM, atuou como coordenadora da Ayty incubadora de empresa do IFAM campus Presidente FIgueiredo. Atualmente é professora efetiva do IFAM campus Presidente Figueiredo no curso técnico de administração.

Lúcia Martins Pereira de Oliveira, Universidade Federal do Amazonas

Cursando Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação. Possui Especialização em Gestão Pública (2012), Especialização em Desenvolvimento Regional na área de População (2007) e Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Amazonas (2001). Experiência profissional com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente nos seguinte tema: Bibliotecas Universitárias e Inovação.

Marcel Mendes de Souza, Universidade Federal do Amazonas

raduado em Engenharia de Produção pela Universidade dos Estado do Amazonas, especialista em Engenharia da Qualidade pela Fundação Centro de Análise Pesquisa e Inovação, cursando Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação. Atuou como Agente Local de Inovação como bolsista pelo CNPq.

Raimundo Correa de Oliveira, Universidade do Estado do Amazonas

Possui graduação em Engenharia Elétrica Industrial pelo Instituto de Tecnologia da Amazônia (1996), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco (2003) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco (2013). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado do Amazonas. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Teleinformática, atuando principalmente nos seguintes temas: fast algorithms, fft, hartley, redes de computador: medidas de segurança, Sistemas Embarcados e fht. Atualmente é coordenador do PROFNIT ponto focal UEA.

Referências

BELLEZONI, R. A. et al.Water-energy-food nexus of sugarcane ethanol production in the state of Goiás, Brazil: An analysis with regional input-output matrix. Biomass and Bioenergy, [S.l.], v. 115, n. April, p. 108–119, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.biombioe.2018.04.017. Acesso em: 28 jan. 2019.

BÖRJESON, L. et al. Scenario types and techniques: Towards a user’s guide. Futures, [S.l.], v. 38, n. 7, p. 723-739, 2006. Acesso em: http://kth.diva-portal.org/smash/record.jsf?pid=diva2:334028. Disponível em: Acesso em: 1º fev. 2019.

BUARQUE, S. C. Experiências recentes de elabração de cenários do Brasil e da Amazônia Brasileira. Parcerias Estratégicas, [S.l.], v. 3, n. 5, p. 1–26, 1998. Disponível em: http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/50. Acesso em: 3 fev. 2019.

CASTRO, A. B. C. de et al. O Planejamento Estratégico como ferramenta para a gestão escolar: um estudo de caso em uma Instituição de Ensino Filantrópica da Bahia/Ba. Holos, [S.l.], v. 2, p. 195, 2015. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/2675. Acesso em 31 jan. 2019.

DANTAS, G. de A. et al. Prospects for the Brazilian electricity sector in the 2030s: Scenarios and guidelines for its transformation. Renewable and Sustainable Energy Reviews, [S.l.], v. 68, p. 997-1007, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.rser.2016.08.003. Acesso em: 31 jan. 2019.

DIAS, M. A. de P.; VIANNA, J. N. de S.; FELBY, C. Sustainability in the prospective scenarios methods: A case study of scenarios for biodiesel industry in Brazil, for 2030. Futures, [S.l.], v. 82, p. 1-14, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.futures.2016.06.005. Acesso em: 1º fev. 2019.

DIAS, V. de S. et al. An overview of hydropower reservoirs in Brazil: Current situation, future perspectives and impacts of climate change. Water (Switzerland), [S.l.], v. 10, n. 5, 2018. Disponível em: https://www.mdpi.com/2073-4441/10/5/592. Acesso em: 2 fev. 2019.

FOLHES, R. T. et al. Multi-scale participatory scenario methods and territorial planning in the Brazilian Amazon. Futures, [S.l.], v. 73, p. 86-99, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.futures.2015.08.005. Acesso em: 30 jan. 2019.

FOTR, J. et al. Scenarios, their concept, elaboration and application. Baltic Journal of Management, [S.l.], v. 10, n. 1, p. 73-97, 2015. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/270242057_Scenarios_and_their_application_in_strategic_planning. Acesso em: 30 jan. 2019.

GOMES, I. S.; CAMINHA, I. de O. Guia para estudos de revisão sistemática: uma opção metodológica para as Ciências do Movimento Humano. Movimento, [S.l.], v. 20, n. 1, p. 395-411, 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/viewFile/41542/28358. Acesso em: 20 jan. 2019.

KATO, J. M. Um modelo para a construção de cenários aplicado à Indústria de Transportes Rodoviários de Cargas no Brasil A model for the construction of scenarios applied to the cargo transportation industry in Brazil 1 Conceitos fundamentais sobre. Revista da FAE, [S.l.], p. 179-197, 2007. Disponível em: https://revistafae.fae.edu/revistafae/article/view/348. Acesso em: 1º fev. 2019.

LE MOUËL, C.; FORSLUND, A. How can we feed the world in 2050? A review of the responses from global scenario studies. European Review of Agricultural Economics, [S.l.], v. 44, n. 4, p. 541-591, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/317427052_How_can_we_feed_the_world_in_2050_A_review_of_the_responses_from_global_scenario_studies. Acesso em: 29 jan. 2019.

LEHOUX, P. et al. Examining the ethical and social issues of health technology design through the public appraisal of prospective scenarios: A study protocol describing a multimedia-based deliberative method. Implementation Science, [S.l.], v. 9, n. 1, 2014. Disponível em: https://implementationscience.biomedcentral.com/articles/10.1186/1748-5908-9-81. Acesso em: 2 fev. 2019.

MADEU, F. C. B. et al. Prioritization of potential agreements between science, technology and innovation institutions: Prospective analysis for sorting countries according to interest areas of Brazilian army from the scientific and technological perspectives. 2017 Congreso Internacional de Innovacion y Tendencias en Ingenieria, CONIITI 2017 - Conference Proceedings, [S.l.], v. 2018–Janua, n. January, p. 1-7, 2018. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/8273356. Acesso em: 3 fev. 2019.

MARCIAL, E. C.; GRUMBACH, R. J. dos S. Cenários prospectivos: como construir um futuro melhor. 5. ed. ed. [S.l.]: [s.n.], 2008. Disponível em: http://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/3829/2/Cenarios_ENAP_minicurso_2019_NOVO.pdf. Acesso em: 3 fev. 2019.

MATTOS, R. S. de. O futuro do varejo fast-fashion no Brasil: um estudo de cenários para a moda brasileira em 2027 na visão competitiva e de consumo. 2017. Fundação Instituto de Administração, 2017. Disponível em: http://www.albayan.ae. Acesso em: 3 fev. 2019.

MEDEIROS, I. L. et al. Systematic Review and Bibliometrics facilitated by a Canvas for information visualization. InfoDesign - Brazilian Journal of Information Design, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 93-110, 2015. Disponível em: https://www.infodesign.org.br/infodesign/article/view/341. Acesso em: 20 jan. 2019.

MEYEROWITZ, D.; LEW, C.; SVENSSON, G. Scenario-planning in strategic decision-making: requirements, benefits and inhibitors. Foresight, [S.l.], v. 20, n. 6, p. 602-621, 2018. Disponível em: https://repository.up.ac.za/bitstream/handle/2263/68049/Meyerowitz_ScenarioPlanning_2018.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 30 jan. 2019.

MUSSE, J. de O. et al. Applying backcasting and system dynamics towards sustainable development: The housing planning case for low-income citizens in Brazil. Journal of Cleaner Production, [S.l.], v. 193, p. 97-114, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2018.04.219. Acesso em: 2 fev. 2019.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. 20a Reimpr ed. [S.l: s.n.]. Acesso em: 31 jan. 2019.

RASELLA, D. et al. Child morbidity and mortality associated with alternative policy responses to the economic crisis in Brazil: A nationwide microsimulation study. PLoS Medicine, [S.l.], v. 15, n. 5, p. 1–20, 2018. Disponível em: https://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1002570. Acesso em: 30 jan. 2019.

SCHOEMAKER, P. J. H. Multiple scenario development: Its conceptual and behavioral foundation. Strategic Management Journal, [S.l.], v. 14, n. 3, p. 193-213, 1993. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/smj.4250140304. Acesso em: 31 jan. 2019.

SHEARER, A. W. Approaching scenario-based studies: Three perceptions about the future and considerations for landscape planning. Environment and Planning B: Planning and Design, [S.l.], v. 32, n. 1, p. 67-87, 2005. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1068/b3116. Acesso em: 31 jan. 2019.

SILVA-JUNIOR, A. C.; BELARMINO, L. C.; BENKO-ISEPPON, A. M. DNA microarray plataform: prospection technological and scientific demand. GEINTEC, [S.l.], v. 8, p. 1-6, 2018. Disponível em: http://www.revistageintec.net/index.php/revista/article/view/1152. Acesso em: 31 jan. 2019.

SILVA, A. M. da. Metodologia da pesquisa. 2. ed. Fortaleza: UECE, 2015. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/432206/2/Livro_Metodologia%20da%20Pesquisa%20-%20Comum%20a%20todos%20os%20cursos.pdf. Acesso em: 21 jan. 2019.

SILVA SEGUNDO, S. J. da; ARAÚJO, W. J. de; DIAS, G. A. Prospecção de cenários futuros: estudo aplicado a biblioteca virtual Paul Otlet. Biblios: Journal of Librarianship and Information Science, [S.l.], v. 72, n. 72, p. 94–112, 2018. Disponível em: http://biblios.pitt.edu/ojs/index.php/biblios/article/view/438. Acesso em: 2 fev. 2019.

SOUZA, I. D. da S.; TAKAHASHI, V. P. A visão de futuro por meio de cenários prospectivos: uma ferramenta para a antecipação da inovação disruptiva. Future Studies Research Journal, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 102-132, 2012. Disponível em: http://revistafuture.org/FSRJ/article/view/110. Acesso em: 3 fev. 2019.

SPANIOL, M. J.; ROWLAND, N. J. The scenario planning paradox. Futures, [S.l.], v. 95, n. 2018, p. 33-43, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.futures.2017.09.006. Acesso em: 31 jan. 2019.

TEIXEIRA, L. P. Prospecção Tecnológica: importância, métodos e experiências da Embrapa Cerrados. [S.l.: s.n.]. Disponível em:https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/981247/1/doc317.pdf. Acesso em: 21 jan. 2019.

Downloads

Publicado

2020-03-02

Como Citar

Nascimento, D. E. G., Gomes, Érika S., Oliveira, L. M. P. de, Souza, M. M. de, & de Oliveira, R. C. (2020). Uma Análise da Elaboração de Cenários em Instituições Brasileiras. Cadernos De Prospecção, 12(5 Especial), 1111. https://doi.org/10.9771/cp.v12i5 Especial.32798

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento