Óxido de Zinco e Eugenol (ZOE) com Piperina na Farmacologia Aplicada à Odontologia: prospecção tecnológica para um panorama inovador

Autores

  • Humbérila da Costa e Silva Melo
  • Robson Almeida Borges de Freitas
  • José Luiz Silva Sá
  • Antônio Martins de Oliveira Júnior
  • Danniel Cabral Leão Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v13i1.33499

Palavras-chave:

Piperina, Óxido de Zinco e Eugenol (ZOE), Farmacologia, Prospecção

Resumo

O Óxido de Zinco – Eugenol (ZOE) é amplamente utilizado como material restaurador terapêutico odontológico. No entanto, estudos indicam que o ZOE tem poucas propriedades mecânicas e alta citotoxicidade em relação às células-tronco da polpa dental humana. O objetivo deste trabalho é efetuar a prospecção tecnológica sobre o composto Óxido de Zinco e Eugenol com adição de Piperina. Na construção dessa pesquisa, empregaram-se as bases de patentes da European Patent Office (Espacenet), United States Patent and Trademark Office (USPTO) e Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) para coletar e analisar as informações relativas ao tema abordado. Foram utilizados os termos: ZnO, ZOE, Zinc Oxide, Eugenol, Óxido de Zinco, Piperina e Piperine. Os resultados demonstraram que a inovação proposta ainda é de conhecimento restrito, pois não foram encontradas patentes que utilizem o ZOE com a adição da Piperina. Embora reconhecidos os aspectos curativos dos componentes, a combinação citada é uma novidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humbérila da Costa e Silva Melo

Graduada em LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS pela Universidade Estadual do Piauí, pós-graduada em nível de Especialização Latto Senso em Educação Ambiental pelo Instituto Brasileiro de Pós-graduação e Extensão - IBPEX. Discente do Mestrado Profissional em Biotecnologia em Saúde Humana e Animal (UECE).

 

Endereço ProfissionalInstituto Federal do Piauí, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras.
Rua Projetada S/N
Uberaba II
64255000 - Oeiras, PI - Brasil
Telefone: (89) 35214563

Robson Almeida Borges de Freitas

Curso superior em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Federal do Piauí (2013). Mestre em Tecnologias e Gestão em Educação a Distância pela Universidade Federal Rural do Pernambuco - UFRPE. Aluno de doutorado em Propriedade Intelectual - UFS.

Endereço ProfissionalInstituto Federal do Piauí, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras.
Rua Projetada S/N
Uberaba II
64255000 - Oeiras, PI - Brasil
Telefone: (89) 35214563


José Luiz Silva Sá

Possui graduação em Licenciatura plena em química pela Universidade Estadual do Piauí (2005), mestrado em Quimica pelo Instituto de Química de São Carlos - USP (2008) e doutorado em Ciências (Química ) pela Universidade de São Paulo (2011).

Endereço ProfissionalUniversidade Estadual do Piauí.
Rua João Cabral (zona norte) de 1295/1296 ao fim
Matinha
64002150 - Teresina, PI - Brasil
Telefone: (086) 32337236


Antônio Martins de Oliveira Júnior

Graduado em Engenharia Química - UFS, especialização em Administração Universitária(UEL-2001), mestrado em Engenharia Química - UFRJ e doutorado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ-2006).

Endereço ProfissionalUniversidade Federal de Sergipe, Reitoria.
Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campos.Av. Marechal Rondon, s/n.
Jardim Rosa Elze
49100000 - São Cristóvão, SE - Brasil
Telefone: (79) 21056903

Danniel Cabral Leão Ferreira

Graduação em MEDICINA VETERINÁRIA pela Universidade Federal do Piauí-UFPI(2015). Mestrando Profissional em Biotecnologia em Saúde Humana e Animal-MPBIOTEC. Atua como laboratorista pela Universidade Estadual do Piauí-UESPI.

Endereço ProfissionalFACIME-UESPI.
RUA: Jose dos Santos e Silva
centro
64000-000 - Teresina, PI - Brasil
Telefone: (86) 32214749


Referências

BERALDO, C. et al. Eficiência de óleos essenciais de canela e cravo-da-índia como sanitizantes na indústria de alimentos. Pesq. Agropec. Trop., Goiânia, v. 43, n. 4, p. 436-440, out.-dez. 2013. e-ISSN 1983-4063.

CARDOSO, J. F. R. et al. Avaliação do efeito tóxico da Piperina isolada da pimenta do reino (Piper nigrum L) em camundongos. Revista Universidade Rural: Série Ciências da Vida, Seropédica, RJ: EDUR, v. 25, n. 1, p. 85-91, jan.-jun., 2005.

CARNEVALLI, D. B.; et al. Atividade Biológica da Pimenta Preta (Piper nigrum L.): Revisão de Literatura. Uniciências, [S.l.], v. 17, n. 1, p. 41-46, 2013.

CHAUDHRY, N. M.; TARIQ, P. Bactericidal activity of black pepper, bay leaf, aniseed and coriander against oral isolates. Pak J. Pharm. Sci., [S.l.], v.19, n. 3, p. 214-218, 2006.

DOGRA, R. K. S. et al. Immunotoxicological effects of piperine in mice. Toxicology, [S.l.], 196, p. 229-236, 2004.

EMBRAPA. Manual segurança e qualidade para a cultura da pimenta-do-reino. Brasília: Embrapa, 2004. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/111882/manual-de-boas-praticas-agricolas-e-sistema-appcc. Acesso em: 30 jan. 2019.

EMBRAPA. Treinamento marca início da safra de pimenta-do-reino no Pará. Brasília: Embrapa, 2017. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/25748910/treinamento-marca-inicio-da-safra-de-pimenta-do-reino-no-para. Acesso em: 11 fev. 2019.

ESPACENET. [Base de dados – Internet]. European Patent Office. 2019. Disponível em: https://worldwide.espacenet.com/. Acesso em: 10 jan. 2019.

FERREIRA, W. S. et al. Piperina, seus análogos e derivados: potencial como antiparasitários. Rev. Virtual Quim., [S.l.], v. 4, n. 3, p. 208-224, 2012.

GAGINI, T. B. et al. Oral administration of piperine for the control of aflatoxin intoxication in rats. Brazilian Journal of Microbiology, [S.l.], n. 41, p. 345-348, 2010. ISSN 1517-8382.

HE, L. H.; PURTON, D. G.; SWAIN, M. V. A suitable base material for composite resin restorations: Zinc oxide eugenol. Journal of dentistry, [S.l.], n. 38, p. 290-295, 2010.

INPI – INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. [Base de dados – Internet]. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. 2019. Disponível em: https:// http://www.inpi.gov.br/. Acesso em: 11 jan. 2019.

KHAN, S. et al. Development of RAPD markers for authentication of Piper nigrum (L.). Environ We Int J Sci Tech, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 47-56, 2010.

LEE, E. B.; SHIN, K. H.; WOO, W. S. LD50 of piperine. Arch. Pharmacol. Rev., [S.l.], v. 7, p. 127-130, 1984.

LI, H. Y. et al. Eugenol inhibits ATP-induced P2X currents in trigeminal ganglion neurons. Korean Journal of Physiology & Pharmacology, [S.l.], n. 12, p. 315-321, 2008.

MORTAZAVI, M.; MESBAHI, M. Comparison of zinc oxide and eugenol, and Vitapex for root canal treatment of necrotic primary teeth. International Journal of Paediatric Dentistry, [S.l.], n. 14, p. 417-424, 2004.

MOURA, I. R. de; RABELLO, T. B.; PEREIRA, K. F. A influência do eugenol nos procedimentos adesivos. Rev. Bras. Odontol., Rio de Janeiro, v. 70, n. 1, p. 28-32 jan.-jun. 2013.

MUJUMDAR, A. M. et al. Antiinflammatory activity of piperine. Jpn. J. Med. Sci. Biol., [S.l.], v. 43, p. 95-100, 1990.

NOGUEIRA, A. L. et al. Nanopartículas de óxido de zinco sintetizadas pelo método poliol: caracterização e avaliação da atividade antibacteriana. ver. Matéria Suplemento, [S.l.], artigo e-11912, 2017. ISSN 1517-7076.

OLIVEIRA, R. G. de; ALENCAR-FILHO, E. B.; VASCONCELOS, M. L. A. A. A influência da piperina na biodisponibilidade de fármacos: uma abordagem molecular. Quím. Nova [on-line], São Paulo, v. 37, n. 1, p. 69-73, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422014000100013. Acesso em: 12 dez. 2019.

PRADEEP, C. R.; KUTTAN, G. Piperine is a potent inhibitor of nuclear factor-nB (NF-nB), c-Fos, CREB, ATF-2 and proinflammatory cytokine gene expression in B16F-10 melanoma cells Int. Immunopharmacology, [S.l.], n. 4, p. 1.795-1.803, 2004.

REDDY, S. V. et al. Antibacterial constituents from the berries of Piper nigrum. Phytomedicine, [S.l.], n. 11, p. 697-700, 2004.

REN, C.; LIANG, Z. Piperine alleviates lipopolysaccharide-induced inflammatory injury by down-regulatins microRNA-127 in murine chondrogenic ATDC5 cells. Biomedicine & Pharmacotherapy, [S.l.], n. 103, p. 947-954, 2018.

SELVENDIRAN, K. et al. Preliminary study on inhibition of genotoxicity by piperine in mice. Fitoterapia, [S.l.], v. 76, issues 3-4, p. 296-300, June 2005.

SILVA, M. J. A. Lipozyme TL IM como catalisador na síntese de acetato de eugenila via acetilação do óleo essencial de cravo-da-índia (Eugenia caryophyllata) em sistema livre de solvente. 2014. 87 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Alimentos) PPGEA. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2014.

USPTO. [Base de dados – Internet]. United States Patent and Trademark Office. 2019. Disponível em: https://www.uspto.gov/. Acesso em: 10 jan. 2019.

VINHA, M. B.; LIMA, I. de M.; SECUNDINO, W. Contaminantes que comprometem a segurança da pimenta-do-reino ao longo de sua cadeia produtiva. Incaper em Revista, Vitória, v. 8, p. 55-67, jan.-dez., 2017. ISSN 2179-5304.

WANG-SHENG, C. et al. Piperine attenuates lipopolysaccharide (LPS)-induced inflammatory responses in BV2 microglia. International Immunopharmacology, [S.l.], v. 42, p. 44-48, jan. 2017.

ZARAI, Z. et al. Antioxidant and antimicrobial activities of various solvent extracts, piperine and piperic acid from Piper nigrum. LWT-Food Science and Technology, [S.l.], v. 50, p. 634-641, 2013.

Downloads

Publicado

2020-03-27

Como Citar

Melo, H. da C. e S., Freitas, R. A. B. de, Sá, J. L. S., Júnior, A. M. de O., & Ferreira, D. C. L. (2020). Óxido de Zinco e Eugenol (ZOE) com Piperina na Farmacologia Aplicada à Odontologia: prospecção tecnológica para um panorama inovador. Cadernos De Prospecção, 13(1), 280. https://doi.org/10.9771/cp.v13i1.33499

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos