O SER SENDO

A CONSTRUÇÃO DO PROCESSO FORMATIVO AFRO-BRASILEIRO

Autores

  • Gilson Souza Santana

Palavras-chave:

Educação, Currículo, Memória, História

Resumo

Por meio deste ensaio busca-se compreender o processo de construção do sujeito enquanto Ser Sendo que dialoga com outros atores sociais numa perspectiva emancipacionista, ou seja, desreificando matizes que subjugam outros pensares, outra forma idiossincrática de ser e de agir. Para tanto, com base em um recorte étnico-racial, objetiva-se discutir a desigual condição em que se encontra a população afrodiaspórica no que diz respeito à educação formal. Nesse sentido, partindo desse processo formativo, novas resistências são forjadas em contraposição a uma historiografia oficial de apagamento de culturas tão imprescindíveis à sociedade brasileira. Assim, pensar as multidimensões socioeducacionais e históricas significa dar passos fundamentais para que possamos descortinar outros horizontes, sobretudo ao (com)partilharmos de uma educação antirracista, em que todos(as) compreendam as singularidades do ensino e da aprendizagem mútua.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

GALEFFI, D. A. O ser-sendo filosofia: uma compreensão poemático-pedagógico para o fazer-aprender filosofia. Salvador: EDUFBA, 2001.

GARFINKEL, H. Estudos de etnometodologia. Petrópolis: Vozes, 2018.

GOMES, N. L. O Movimento Negro educador. Petrópolis: Vozes, 2017.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. Tradução Beatriz Sidou. 2 ed. São Paulo: Centauro, 2013.

JESUS, R. de C. D. P. de. De como tornar-se o que se é: narrativas implicadas sobre a questão étnico-racial, a formação docente e as políticas para a equidade. 2017. 218 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

MACEDO, R. S. Chrysallís, Currículo e Complexidade. A Perspectiva Crítico-Multirreferencial e o Currículo Contemporâneo. Salvador: EDUFBA, 2002.

MENESES, U. T. B. de. A história cativa da memória? Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 34, p. 9-24, 1992.

MUNANGA, K. Negritude: usos e sentidos 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

NASCIMENTO, Cláudio Orlando Costa do. Currículo e Formação-Diversidade e Educação das Relações Étnico-Raciais. 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

PEREIRA, Amilcar Araújo. A Lei 10.639/03 e o movimento negro: aspectos da luta pela “reavaliação do papel do negro na história do Brasil”. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 12, n. 17, jul./dez. 2011. Disponível em: www.periodicos.pucminas.br. Acesso em 25 maio 2020.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 1987.

SILVA, T. T. da. Documento de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

THOMPSON, P. R. A voz do passado: História Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

Downloads

Publicado

2021-09-06

Edição

Seção

Ensaios