OS AGENTES DO MAL?

CONTOS DE ROBERTO BOLAÑO E RUBEM FONSECA EM DIÁLOGO

Autores

Palavras-chave:

Roberto Bolaño, Rubem Fonseca, Contos latino-americanos, Violência em literatura, Literatura comparada.

Resumo

Idealizado a partir de uma pesquisa autoral desenvolvida no mestrado, o presente artigo se constitui pela aproximação, interpretação e análise de contos selecionados de dois escritores latino-americanos da segunda metade do século XX: o chileno Roberto Bolaño e o brasileiro Rubem Fonseca. Nosso objetivo é, a partir da comparação de duas narrativas curtas – Putas assassinas (2001) e O cobrador (1979) –, precisar as convergências e divergências desses textos ficcionais, tendo em vista aspectos de transgressão e violência. Para isso, à medida que investigamos até que ponto as personagens contraventoras desses contos pautam suas ações por pura maldade, nos aproximamos de algumas das ideias de Nietzsche (1997, 2005, 2009) de modo a problematizar questões de moralidade que se mostram consolidadas para a sociedade ocidental. Organizadas essas discussões heterogêneas que vão sendo linearmente encadeadas, o artigo procura evidenciar escolhas similares entre literaturas que não são comumente colocadas em comparação, indagando para que lado esse cenário explícito de violência aponta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suéliton de Oliveira Silva Filho, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Graduado em Letras - Português/Espanhol na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e mestre em Estudos Literários também pela UFPR. Atualmente cursa doutorado em Estudos Literários pela linha de pesquisa "Literatura e outras linguagens", no PPG-LET da UFPR, com pesquisa sobre a incursão da escritora Hilda Hilst na dramaturgia. Participou do PIBID-Espanhol da UFPR, da Iniciação Científica de Literatura na UFPR -- com pesquisa sobre os relatos de viagem de Mário de Andrade --, realizou investigação sobre aspectos de violência em contos de Roberto Bolaño e Rubem Fonseca na monografia, e pesquisou no mestrado, pela linha de pesquisa "Literatura, história e crítica", questões relacionadas à transgressão e violência também em narrativas selecionadas de RB e RF, com dissertação intitulada "Caminhos convergentes: transgressão e violência em contos de Roberto Bolaño e Rubem Fonseca". | Contato: seul.literato92@gmail.com

Referências

BEAUVOIR, S. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2014. Tradução de Sérgio Milliet.

BOLAÑO, R. PORTA, A. G. Consejos de un discípulo de Morrison a un fanático de Joyce. Barcelona: Alfaguara, 2016a.

BOLAÑO, R. La literatura nazi en América. Barcelona: Editorial Anagrama, 2016b.

BOLAÑO, R. Putas asesinas. Barcelona: Editorial Anagrama, 2006.

BOLAÑO, R. Putas assassinas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. Tradução de Eduardo Brandão.

FONSECA, R. Feliz ano novo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

FONSECA, R. Lúcia McCartney. Rio de Janeiro: Agir, 2009a.

FONSECA, R. Mandrake: A Bíblia e a bengala. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

FONSECA, R. O cobrador. Rio de Janeiro: Agir, 2010.

FONSECA, R. O seminarista. Rio de Janeiro: Agir, 2011.

FONSECA, R. Os prisioneiros. Rio de Janeiro: Agir, 2009b.

NIETZSCHE, F. W. Além do bem e do mal: prelúdio de uma filosofia do futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. Tradução de Paulo César de Souza.

NIETZSCHE, F. W. Genealogia da moral. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. Tradução de Paulo César de Souza.

NIETZSCHE, F. W. O nascimento da tragédia e Acerca da verdade e da mentira. Lisboa: Relógio d’Água, 1997. Tradução de Helga Hoock Quadrado e Teresa R. Cadete.

PIGLIA, R. “Teses sobre o conto”. In. ____. Formas breves. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. Tradução de José Marcos M. de Macedo.

SILVA, D. O caso Rubem Fonseca: violência e erotismo em “Feliz ano novo”. São Paulo: Alfa-Omega, 1983.

Downloads

Publicado

2021-09-06

Edição

Seção

Artigos