UMA ANÁLISE SOCIOTERMINOLÓGICA DE SINAIS-TERMO EM UM DICIONÁRIO DE LIBRAS

Autores

  • José Marcos Rosendo de Souza Universidade Estadual do Ceará https://orcid.org/0000-0002-1876-803X
  • Wellington Vieira Mendes Universidade do Estado Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i75.50204

Palavras-chave:

Socioterminologia, Libras, registro terminológico.

Resumo

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) adentrou as diferentes esferas científicas graças ao seu reconhecimento enquanto língua das Comunidades Surdas brasileiras, pela Lei 10.436 de abril de 2002. Com isso, o seu estatuto linguístico se fortaleceu e, hoje, ela se tornou objeto de estudo em diferentes áreas do conhecimento especializado. Então, é comum que os sinais-termo como parte de seu repertório terminológico estejam localizados em diferentes espaços técnico-científicos. Logo, é possível haver diferentes Unidades Terminológicas em Libras (UTL) para se referir a um mesmo objeto científico. Desse modo, nos propomos com esse estudo analisar, sob o viés da Socioterminologia, sinais-termo que apresentam variação terminológica registrados em um dicionário de Libras. O que contribui diretamente para o alargamento dos estudos da Socioterminologia aplicados à Língua Brasileira de Sinais, área pouco explorada na esfera científica. Nos respaldamos principalmente nos postulados sobre Socioterminologia propostos por Faulstich (2006). Os sinais-termo analisados apresentam variação do tipo fonológica e morfológica, pois ora são alterados os parâmetros formacionais, ora apresentam supressão de itens lexicais na sua forma. A variação terminológica decorre de fatores como diferença na sinalização dos sinais-termo, contexto de comunicação especializada e espaço geográfico.

Palavras-chave: Socioterminologia, Libras, registro terminológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Marcos Rosendo de Souza, Universidade Estadual do Ceará

Graduado em Licenciatura Plena em Letras pela Universidade Estadual da Paraíba (2010). Especialista em Psicopedagogia pela Faculdade Evangélica Cristo Rei (2012). Especialista em LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais pelo Centro Universitário Leonardo Da Vinci (2013). Mestre pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2015). E doutor pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2020). Atua, principalmente, nos seguintes temas: Ensino, Letramento Literário para Surdos, Libras, Educação Inclusiva e (Sócio)Terminologia . E membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento do Processo de Ensino-Aprendizagem. Atualmente é professor adjunto na Universidade Estadual do Ceará e estagiário pós-doutoral no Programa de Pós-graduação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (PPGL/UERN/CPF).

Wellington Vieira Mendes, Universidade do Estado Rio Grande do Norte

Professor na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/UERN, no Campus Avançado de Açu/RN - Departamento de Letras Estrangeiras. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras/UERN, Campus Avançado de Pau dos Ferros/RN. Doutor em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com período sanduíche na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa/PT. É líder do grupo de pesquisa Estudos Funcionalistas e Análise de Textos (EFAT - UERN) e membro pesquisador do grupo de pesquisa Sistêmica, Ambientes e Linguagens (SAL - UFSM/RS). Atualmente, é representante da Região Nordeste na Associação Latino-americana de Linguística Sistêmico-Funcional (ALSFAL). Tem experiência no ensino/descrição de Língua Portuguesa, com ênfase em Linguística Sistêmico-Funcional, atuando principalmente nos seguintes temas: texto e construção de sentidos, transitividade, (con)junção, texto acadêmico, epistemologia/metodologia.

Referências

BARROS, Lídia Almeida. Aspectos epistemológicos e perspectivas científicas da Terminologia. Revista da sociedade brasileira para o progresso da ciência, n. 2, p. 48-51, 2006. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v58n2/a11v58n2.pdf. Acesso em: 11 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2002. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 11 abr. 2020.

CABRÉ, Maria Teresa. La terminologia: teoria, metodologia, aplicaciones. Barcelona: Editorial Antártida/Empúries, 1993.

CAPOVILLA, César; RAPHAEL, Walkiria Duarte; TEMOTEO, Janice Gonçalves; MARTINS, Antonielle Cantarelli. Dicionário da Língua Brasileira de Sinais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017.

CARVALHO, Flávia Medeiros; FERREIRA, Alice Maria Araújo. Da sociolingüística à Socioterminologia: definindo conceitos. Tabuleiro de Letras, n. 5, 2012. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras/issue/view/22. Acesso em: 11 abr. 2020.

FAULSTICH, Enilde. Aspectos da terminologia geral e terminologia variacionista. TradTerm, v. 7, n. 1, p. 11-40, 2001. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/49140. Acesso em: 11 jan. 2021.

FAULSTICH, Enilde. A socioterminologia na comunicação científica. Revista da sociedade brasileira para o progresso da ciência, n. 2, p. 27-31, 2006. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v58n2/a12v58n2. Acesso em: 11 jan. 2021.

KRIEGER, Maria da Graça; FINATTO, Maria José Bocorny. Introdução à terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2017.

LIMA, Edmar Peixoto. Abordagem terminológica nas veredas teóricas da argumentação: uma investigação sob perspectiva da variação denominativa. 2017. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2017. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UECE-0_b6d20657908014dfa2b725b02562f8d7. Acesso em: 11 jun. 2020.

QUADROS, Ronice Müller. Libras. 1. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2019.

SOUZA, José Marcos Rosendo de. Um estudo sobre os sinais-termo das plantas medicinais falados por surdos. 2020. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Pau dos Ferros, 2020. Disponível em: https://www.uern.br/controledepaginas/defendidas-em-2020_/arquivos/6182tese_final_jose_marcos_rosendo.pdf. Acesso: 11 jan. 2021.

TUXI, Patrícia. Terminologia, terminografia e línguas de sinais: novos rumos linguísticos. Revista Coralina, v. 1, n. 1, p. 123-139, 2019. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/coralina/article/view/8772. Acesso em: 11 out. 2020.

Downloads

Publicado

2023-10-30

Como Citar

SOUZA, J. M. R. de .; MENDES, W. V. . UMA ANÁLISE SOCIOTERMINOLÓGICA DE SINAIS-TERMO EM UM DICIONÁRIO DE LIBRAS. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 75, p. 203–223, 2023. DOI: 10.9771/ell.v0i75.50204. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/50204. Acesso em: 16 jun. 2024.