PRODUÇÃO TEXTUAL COLABORATIVA NO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: SITUANDO UMA PRÁTICA DE LINGUAGEM COM O APOIO DO DESIGN THINKING

Autores

  • Isaías dos Santos Ildebrand Universidade do Vale do Rio dos Sinos

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i72.46606

Palavras-chave:

Colaboração, Design Thinking, Prática de linguagem

Resumo

Este artigo discorre sobre uma experiência pedagógica de um docente do Atendimento Educacional Especializado (AEE) realizado em uma escola na região sul do Brasil. Desse modo, com base no relato de experiência, descreve-se sobre como um professor articulou a abordagem do Design Thinking (DT) em uma prática de produção textual colaborativa, planejada e desenvolvida com o apoio do estudante do AEE. O detalhamento do relato mostra que foi possível se valer do DT no AEE, sendo que o repertório cultural do estudante foi o ponto de partida para a organização pedagógica na produção textual. Almeja-se que a abordagem possa integrar as tomadas de decisões e as dinâmicas envolvendo o AEE, evidenciando o potencial da colaboração, as aprendizagens e as interações neste serviço especializado pedagógico que podem ser repercutidas na sala comum. Para tanto, são apontadas as possibilidades e as produções vivenciadas com uso dessa abordagem no AEE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLEN, N. et al. What experienced collaborators say about collaborative writing. Iowa State Journal of Business and Technical Communication, v. 1, n. 2, 1987. p. 70-90. https://doi.org/10.1177/105065198700100206

BANDEIRA, V. S. “[...] Ele precisa um espaço pra falar do jeito dele, né?”: A Sala de Recursos Multifuncionais e seu papel no desenvolvimento da linguagem de alunos indicados para atendimento educacional especializado. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós Graduação em Linguística Aplicada - UNISINOS, 2020. Disponível em http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9335

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação – MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da educação. Programa educação inclusiva: direito a diversidade. Brasília, 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aescola.pdf

DALTRO, M. R.; FARIA, A. A. Relato de experiência: Uma narrativa científica na pós-modernidade. Estud. pesqui. psicol., v. 19, n. 1, 2019. p. 223-237. https://doi.org/10.12957/epp.2019.43015

FERREIRO, E., TEBEROSKY, A. Psicogêneses da língua escrita. Porto Alegre: 1999.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONSALES, P. et al. Design Thinking para Educadores. Versão em Português: Instituto Educadigital. Tradução: Bianca Santana, Daniela Silva e Laura Folgueira. 2014. Sob licença Creative Commons Attribution – Non Commercial – Share Alike 3.0 Unported (CC BY-NC-SA 3.0). Disponível em: https://www.sedies.com.br/downloads/2017/ textos/tema7.pdf

HASHIM, A. M.; ARIS, S. R. A.; FOOK, C. Y. Promoting Empathy Using Design Thinking In Project Based Learning And As A Classroom Culture. Asian Journal of University Education, v. 15, 2019. p. 14-23. Disponível em: https://ir.uitm.edu.my/id/eprint/29763/1/K_ADILA%20MD%20HASHIM%20MEDC%20B%2019.pdf

ILDEBRAND, I. S. Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa no Ensino Médio: uma proposta de ensino com foca na língua e cultura surda. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada – UNISINOS, 2020. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9333

ILDEBRAND, I. S.; FRONZA, C. A.; LUIZ, S. W. Quando a Libras visita a Língua Portuguesa: explorando o design thinking e o contato entre línguas no Ensino Médio. Linguagem & Ensino. 2020. https://doi.org/10.15210/rle.v23i4.18563

JÚNIOR, G. C. et al. Design Thinking & Comunicação Aumentativa e Alternativa como ferramentas para o ensino e auxílio de professores do Atendimento Educacional Especializado. In: Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE). 2018. p. 1173-1182. http://dx.doi.org/10.5753/cbie.sbie. 2018.1173

LOWRY, P.; CURTIS, A.; LOWRY, M. Building a taxonomy and nomenclature of collaborative writing to improve interdisci-plinary research and practice. Journal of Business Communication, v. 41, 2004. p. 66-99. http://dx.doi.org/10.1177/0021943603259363

MELLO, D. Contribuições do Design Thinking paraa educação: um estudo em escolas pri-vadas de Porto Alegre/RS. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Design – Universidade do Vale do Rio dos Sinos / UNISINOS, 2014. Disponível em http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3628

NOEL, L. Teaching and Learning Design Thinking through a Critical Lens at a Primary School in Rural Trinidad and Tobago. ProQuest LLC, Ph.D. Dissertation, North Carolina State University. 2018. Discponível em: https://repository.lib.ncsu. edu/handle/1840.20/35744

PINHEIRO, P. A. A escrita colaborativa por meio do uso de ferramentas digitais: ressignificando a produção textual no contexto escolar. Calidoscópio, v. 9, n. 3, p. 226-239, 2011. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscop io/article/view/cld.2011.93.07

SPAGNOLO, C. A formação continuada de professores: o design thinking como perspectiva inovadora e colaborativa na educação básica. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul / PUCRS, 2017. Disponível em: https://hdl.handle.net/10923/10396

ZIESMANN, C. I., GUILHERME, A. A. Inclusão no Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica: um estudo de caso. Revista Contexto & Educação, v. 35, 2020. p. 86-104. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2020. 110.86-104

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

ILDEBRAND, I. dos S. PRODUÇÃO TEXTUAL COLABORATIVA NO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: SITUANDO UMA PRÁTICA DE LINGUAGEM COM O APOIO DO DESIGN THINKING. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 72, p. 149–169, 2022. DOI: 10.9771/ell.i72.46606. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/46606. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES