A PRECISÃO GRAMATICAL NA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ORAL DO PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i72.45406

Palavras-chave:

Avaliação docente, Proficiência Oral, Precisão Gramatical

Resumo

A avaliação da proficiência oral é um tema recorrente na literatura da formação docente. A precisão gramatical é um dos componentes da proficiência oral docente, caracterizando-se como um elemento válido para definir a proficiência operacionalmente. Este estudo apresenta resultados da análise de dados de desempenho oral do EPPLE (Exame de Proficiência para Professores de Línguas Estrangeiras) a partir da aplicação dos EBBs (Empirically derived, Binary-choice, Boundary definition scales) para a produção de critérios empiricamente verificáveis. Como resultado, produziu-se um conjunto de faixas de proficiência analíticas e empiricamente verificáveis que incorporam a Taxonomia de Estratégia de Superfície que orientam o candidato e estimulam a sua metacognição linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Fernando de Oliveira, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Graduado em Licenciatura em Letras pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, campus IBILCE. Mestrando no programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, campus IBILCE.

Referências

ALDERSON, J. C. Language testing in the 1990s: How far have we come? How much further have we to go? In: ANIVAN, S. (ed.) Current Developments in Language Testing. 1991.

ALMEIDA FILHO, J. C. O professor de língua estrangeira sabe a língua que ensina? A questão da instrumentalização lingüística. In: Contexturas. Ensino Crítico de Língua Inglesa. UNICAMP, 1992.

BROWN, H. D. Principles of Language Learning and Teaching. Englewood Cliffs: Prentice-Hall Regents, 2007.

COLOMBO, C. S. Avaliação de Proficiência Oral em Língua Estrangeira: Uma Proposta de Abordagem Avaliativa em um Exame para Professores de Línguas com base em Métodos de Estruturação de Problemas e em Métodos Multicritério de Análise da Decisão. 2019. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. São José do Rio Preto/SP, 2019.

CONSOLO, D. A. Assessing EFL teachers’ oral proficiency: on the development of teacher education programmes and testing policies in Brazil. In: DOUGLAS et al. (org.) Perspectivas em avaliação no ensino e na aprendizagem de línguas: pesquisas e encaminhamentos na formação e na prática docente. Campinas: Pontes Editores, 2017.

CONSOLO, D. A.; TEIXEIRA DA SILVA, V. L. Em defesa de uma formação linguística de qualidade para professores de línguas estrangeiras: o exame EPPLE. Horizontes de Linguística Aplicada, v. 13, n.1, p. 63-87, 2014.

DE BOT, K.; LOWIE, W.; THORNE, S. L.; VERSPOOR, M. Dynamic System Theory as a comprehensive theory of second language development. In GARCÍA MAYO, P.; GUTIERREZ MANGADO, J.; MARTÍNEZ ADRIÁN, M. (Eds.), Contemporary perspectives on second language acquisition. John Benjamins Publishers, 2013.

DULAY, H.; BIALYSTOK, E.; BURT, M.; KRASHEN, S. Language Two. The Modern Language Journal. 1982.

ELLIS, R.; BARKHUIZEN, G. Analysing Learner Language. Oxford University Press, 2005.

ELLIS, N. C. The Emergence of Language as a Complex Adaptive System. In: SIMPSON, J. (ed.). Routledge Handbook of Applied Linguistics. Routledge /Taylor Francis, 2011.

FULCHER, G.; DAVIDSON, F.; KEMP, J. Effective rating scale development for speaking tests: performance decision trees. Language Testing. Leicester: 2011.

FULCHER, G. Defining the construct. In: Testing second language speaking. New York: Routledge, 2014.

LARSEN-FREEMAN, D. Complex, dynamics systems: A new transdisciplinary theme for applied linguistics? Language Teaching, v. 1, n. 13, 2011.

NICHOLLS, S. M. Aspectos pedagógicos e metodológicos do ensino de inglês. Maceió: EdUFAL, 2001.

NORTH, B. Scales for rating language performance: Descriptive models, formulation styles, and presentation formats. TOEFL Monograph 24, 2003.

PRITCHARD, A. Ways of learning: Learning theories and learning styles in the classroom. New York: Routledge, 2009.

PURPURA, J. Assessing Grammar. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

RODRIGUES, L. C. B. A formação do professor de língua estrangeira no século XXI: Entre as antigas pressões e os novos desafios. Revista Signum. 2016.

ROZMAN, I. Error Analysis: Surface Strategy Taxonomy. Universiti Sultan Zainal Abdin. 2014.

SANDEI, M. L. R. Prospecções sobre a abordagem/senso de plausibilidade na ação de ensinar de um professor de língua estrangeira no ensino médio. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2005.

SUHONO, S. (2017). Surface Strategy Taxonomy on the EFL students’ composition: A study of Error Analysis. Jurnal IQRA. .2017.

TEIXEIRA DA SILVA, V. L. Evidências de validade no teste de compreensão e produção oral no exame de proficiência para professores de língua estrangeira - EPPLE. Relatório final do projeto de pesquisa de pós-doutorado. Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’ - UNESP, 2017.

UPSHUR, J. A.; TURNER, C. E. Systematic effects in the rating of second-language speaking ability: test method and learner discourse. Language Testing, 1999, p. 82-111.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

OLIVEIRA, D. F. de. A PRECISÃO GRAMATICAL NA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ORAL DO PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 72, p. 3–24, 2022. DOI: 10.9771/ell.i72.45406. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/45406. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES