EVIDÊNCIAS SOCIOLINGUÍSTICAS SOBRE OS USOS DO IMPERATIVO NO INTERIOR DA BAHIA

Autores

  • Lanuza Lima Santos IFBA

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.41967

Palavras-chave:

Modo imperativo, Português popular da Bahia, Variação sociolinguística.

Resumo

Este artigo analisa o uso variável do modo imperativo no português popular da Bahia, fundamentado no enquadramento teórico-metodológico da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH; LABOV; HERZOG 2006 [1968]; LABOV, 2008 [1972]).  O trabalho apresenta a alternância entre formas morfologicamente associadas ao indicativo (canta/não canta) e ao subjuntivo (cante/não cante) na expressão do modo imperativo em dados de fala de comunidades rurais da Bahia (Santo Antônio de Jesus, Poções, Barra e Bananal, Cinzento, Sapé e Helvécia). A análise quantitativa aponta a prevalência das formas do indicativo (canta) nessas comunidades. Esse resultado amplia o conhecimento acerca dos falares da Bahia e abre novas perspectivas de investigação acerca das isoglossas do imperativo ao apontar a complexidade da distribuição do fenômeno no estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lanuza Lima Santos, IFBA

Lanuza Lima Santos é professora EBBTT do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia, campus Camaçari. Possui bacharelado e Licenciatura em Letras Vernáculas. Mestrado em Letra e Linguística e Doutorado em Língua e cultura pela Universidade Federal da Bahia. No âmbito da pesquisa, tem experiência em investigação sociolinguística e interesse particular na diversidade do português popular, em aspectos variáveis da morfossintaxe do português e ensino de Língua Portuguesa.

Downloads

Publicado

2021-05-28

Como Citar

Santos, L. L. (2021). EVIDÊNCIAS SOCIOLINGUÍSTICAS SOBRE OS USOS DO IMPERATIVO NO INTERIOR DA BAHIA. Estudos Linguísticos E Literários, (68), 298–324. https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.41967

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES