OS RÓTICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i67.39294

Palavras-chave:

Róticos, Variação fonológica, Dialeto capixaba, Sociolinguística.

Resumo

Considerando a diversidade linguística acerca do rótico no Brasil, o presente artigo averigua suas variantes entre falantes do Estado do Espírito Santo. O estudo, pautado na Dialetologia e na Sociolinguística Laboviana, conta com 128 informantes, em entrevistas coletadas em 32 municípios capixabas. Os dados foram analisados utilizando o Goldvarb 2001, e representados espacialmente por meio de mapas. Como resultado, observamos em contexto final, alta taxa de apagamento da variável (81%). Nos demais contextos, houve predominância da variante fricativa glotal [h]. Em relação à distribuição espacial das variantes, observamos áreas de diferenciação em algumas microrregiões capixabas, sobretudo em regiões de forte imigração em seu processo de colonização. Destacamos o papel da variável gênero em nossos resultados, que mostram as mulheres como propulsoras no uso das formas mais inovadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-04

Como Citar

VIEIRA, S. OS RÓTICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 67, p. 340–366, 2021. DOI: 10.9771/ell.v0i67.39294. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/39294. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES