O que diz um corpo nu? Processos de Midiatização da performance “La Bête” e as controvérsias discursivas em rede // What does a nude body say? Mediatization processes of the performance "La Bête" and the discursive controversies in digital network

Autores

  • Vanessa Cardozo Brandão Universidade Federal de Minas Gerais http://orcid.org/0000-0002-1119-212X
  • Juarez Guimarães Dias Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.9771/contemporanea.v18i3.32097

Palavras-chave:

Corpo, performance, controvérsias midiatizadas.

Resumo

Neste trabalho analisamos as controvérsias instauradas a partir da repercussão midiática da performance La Bête de Wagner Schwartz, apresentada na abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Ao passar por processos de midiatização nas redes sociais digitais, a performance foi descontextualizada de seu espaço artístico e sofreu interdições de parte do público e de instituições governamentais. Desta forma, propomos refletir como o corpo se torna a matéria discursiva (plataforma de mensagem/mídia) em cenários de midiatização no ambiente digital e sua relação com as audiências. A performance, feita para ser comunicada com públicos ao vivo e no espaço onde se realiza, a partir do momento em que é midiatizada, é descontextualizada de seu valor estético e recontextualizada no espaço digital, provocando o deslocamento de sentidos e desapropriando o artista de suas propostas, originando atos de publicização da interdição nas redes digitais.

Biografia do Autor

Vanessa Cardozo Brandão, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Adjunta do Departamento de Comunicação Social da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) desde 2015. Doutora em Estudos Literários pela UFF (Universidade Federal Fluminense), Mestre em Literaturas de Língua Portuguesa pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2005), Especialista em Gestão Estratégica de Marketing pela FACE/UFMG, Graduada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997). Integrante dos grupos de pesquisa: a) NucCon (Núcleo de Pesquisa em Conexões Intermidiáticas/CCNM - Centro de Convergência de Novas Mídias CNPq/UFMG); b) Afetos: Comunicação, Acessibilidade e Vulnerabilidades (UFMG); c) Intermídia: Estudos sobre a Intermidialidade (UFMG). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em PUBLICIDADE E PROPAGANDA. Atua nos seguintes temas: elaborações discursivas da publicidade em mídias digitais, retórica e poética no discurso publicitário, narratividade na publicidade contemporânea, comunicação e literatura, intermidialidade e estudos interartes, literatura em rede.

Juarez Guimarães Dias, Universidade Federal de Minas Gerais

Juarez Guimarães Dias é Professor do Departamento de Comunicação Social da UFMG e Co-coordenador do Núcleo de Estudos em Estéticas do Performático e Experiência Comunicacional (Neepec/ UFMG). É Doutor em Artes Cênicas, Mestre em Literatura e Bacharel em Publicidade e Propaganda. Atua também como dramaturgo e encenador e publica textos no seu blog "Escrita em progresso". É autor dos livros "Narrativas em cena: Aderbal Freire-Filho (Brasil) e João Brites (Portugal)"; (Móbile Editorial/ Faperj) e "O fluxo metanarrativo de Hilda Hilst em Fluxo-floema"; (Annablume). Suas pesquisas versam sobre autoficção e narrativas de si, gênero e sexualidade, performance, performatividade e teatralidade, redes sociais digitais e publicidade e propaganda.

Downloads

Publicado

2021-03-11

Edição

Seção

Artigos