As histórias plurais da antropologia e da sociologia na Índia

fronteiras disciplinares, continuidades e rupturas em sua institucionalização (1910-1970)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i67.53654

Palavras-chave:

História da Antropologia, História da Sociologia, Índia, Antropologias Mundiais

Resumo

Neste artigo, abordo a história da sociologia e da antropologia na Índia desde a sua institucionalização nos anos de 1910 até os mais recentes, focando nos embates teóricos e políticos próprios à formação dessas disciplinas naquele país. Primeiramente, demonstro que, por razões próprias ao contexto colonial indiano, a antropologia social é abarcada pela sociologia. Em seguida, restituo historicamente a hegemonia de G. S. Ghurye e da Universidade de Bombaim na definição da pesquisa e do ensino da disciplina no país. Exploro então a emergência da Universidade de Deli com M. N. Srinivas como símbolo de uma nova hegemonia institucional e teórica, investida numa análise estrutural-funcionalista engajada com a Índia recém-independente. Em contraponto às narrativas sobre Srinivas como grande sociólogo indiano, apresento correntes alternativas, notadamente a Escola de Lucknow. Finalizo com debates que se iniciam nos anos de 1970 no contexto de regionalização da universidade e diversificação do público em termos interseccionais, apontando para os novos desafios contemporâneos do campo disciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Ferreira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutorado em Anthropologia Social pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, França. Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro , Brasil.

Downloads

Publicado

2023-08-10

Como Citar

FERREIRA, V. As histórias plurais da antropologia e da sociologia na Índia: fronteiras disciplinares, continuidades e rupturas em sua institucionalização (1910-1970). Afro-Ásia, Salvador, n. 67, p. 309–349, 2023. DOI: 10.9771/aa.v0i67.53654. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/53654. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos