A busca por “um escravo [de] nome Laudelino”

possibilidades de fazer História entre a oralidade, o arquivo e a etnografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i68.53197

Palavras-chave:

Memórias do cativeiro, Metodologia, Quilombos, Bahia

Resumo

Este artigo trata das técnicas e metodologias empregadas na pesquisa sobre a formação do quilombo Barra II, localizado no município de Morro do Chapéu, Chapada Diamantina, Bahia, a partir da busca por um escravizado chamado Laudelino. Utilizando a História Oral, a Etnografia e a pesquisa em arquivos, foi possível recuperar a trajetória de Laudelino e de outros cativos que se uniram a negros livres para a formação de famílias extensas no sertão baiano. O processo de cruzamento de fontes, conduzido pelas memórias do cativeiro, revela as peculiaridades da escravidão sertaneja, bem como as formas de sociabilidade e ocupação territorial dos lavradores negros desde a segunda metade do século XIX. As novas abordagens sobre a escravidão e o pós-abolição nos municípios brasileiros precisam, cada vez mais, dialogar com as comunidades negras rurais e quilombolas, escutá-las ativamente e valorar a memória enquanto fonte privilegiada para a reconstrução histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

PEREIRA, C. P. . A busca por “um escravo [de] nome Laudelino”: possibilidades de fazer História entre a oralidade, o arquivo e a etnografia. Afro-Ásia, Salvador, n. 68, p. 81–132, 2023. DOI: 10.9771/aa.v0i68.53197. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/53197. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos