A passagem do dois ao três

pares dialéticos em Torto Arado, de Itamar Vieira Junior

Autores

Palavras-chave:

Espaço, Tempo, Ancestralidade, Pensamento dialético, Torto arado

Resumo

O artigo analisa cinco aspectos do romance Torto arado: o espaço-tempo da narrativa; os pares dialéticos que a compõem; a estratégia de estabelecimento das instâncias narrativas; o simbolismo de três objetos ao longo do texto, e, por fim, alguns dos nomes atribuídos às personagens. Busca evidenciar que a terra é categoria central para a análise do romance e demonstrar como um método dialético de interpretação é uma das possibilidades mais produtivas para a tarefa de desvendá-lo. Diferentes relações sociais em um mesmo espaço geográfico são evidenciadas pela memória, a ancestralidade africana e a religião do jarê, bem como por uma lógica de uso comum da terra em contraste com a propriedade privada capitalista dela. Assim, os conflitos em torno dos direitos relativos à moradia, ao trabalho e à terra são eixos fundamentais da narrativa, de onde surgem a consciência das personagens e o seu movimento de luta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Gomes do Nascimento, Universidade Estadual do Paraná

Doutorado em Letras (Literatura Portuguesa) pela Universidade de São Paulo. Docente CRES da Universidade Estadual do Paraná.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

NASCIMENTO, A. P. G. do. A passagem do dois ao três: pares dialéticos em Torto Arado, de Itamar Vieira Junior. Afro-Ásia, Salvador, n. 68, p. 454–495, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/53041. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos