Conselhos noturnos num quintal de Nampula

uma narrativa etnográfica a partir de um rito de iniciação feminino em Moçambique

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i67.51815

Palavras-chave:

Ritos de iniciação, Makua, Moçambique, Dança

Resumo

Na arqueologia, escava-se por camadas em busca de fragmentos que torna possível recontar uma história. Observando a técnica de trabalho das arqueólogas, penso neste trabalho com as danças makuas como a busca por uma estratigrafia, por traçar a trajetória da dança através dos seus vestígios e diferentes níveis de profundidade: os movimentos, as narrativas e as relações entre pessoas e os objetos. Nessa escavação, encontrei fragmentos de narrativas, imagens, vídeos, textos e sons que me levaram a reconstruir sentidos, descrever e traçar movimentos. Busco compreender os ritos de iniciação femininos através do cruzamento entre a experiência vivida pelo meu corpo de mulher negra diaspórica, guiada pelas mãos das mulheres makuas e as narrativas dessas mulheres e dos homens makuas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline de Oliveira e Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Antropologia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Consultora do Herkenhoff & Prates Consultores Associados, Brasil.

Downloads

Publicado

2023-08-10

Como Citar

SILVA, J. de O. e. Conselhos noturnos num quintal de Nampula: uma narrativa etnográfica a partir de um rito de iniciação feminino em Moçambique. Afro-Ásia, Salvador, n. 67, p. 398–430, 2023. DOI: 10.9771/aa.v0i67.51815. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/51815. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos