João Mulungu

"o mais audaz, o chefe dos escravos fugidos" de Sergipe Del Rey

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i66.46359

Palavras-chave:

João Mulungu, Quilombos volantes, Cooperação, Vale do Cotinguiba, Sergipe

Resumo

No início da década de 1870, parte das ações desenvolvidas no âmbito da Secretaria de Polícia de Sergipe mirou, mais especialmente, a comunidade quilombola comandada por João Mulungu. Este artigo, ao se debruçar sobre os documentos produzidos no curso dessas atividades repressoras, procura mapear a trajetória desse quilombola pelas matas do Vale do Cotinguiba. Não se pretende aqui, no entanto, particularizar a sua luta, mas sim indicar o quanto as suas estratégias de sobrevivência e de manutenção da liberdade estavam conectadas aos anseios e às experiências vivenciadas por outros indivíduos, estivessem eles na condição de quilombola ou não. Isso, ao contrário do que se possa pensar, não retira o protagonismo de João Mulungu, ainda mais quando se percebe que a sua participação seria decisiva para que algumas redes de apoio e cumplicidade que pairavam as comunidades quilombolas se mantivessem ativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Fonsêca Oliveira, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira

Doutorado em Programa de Pós-graduação em História - UFPE pela Universidade Federal de Pernambuco, Brasil(2015). Professor AdJunto A da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira , Brasil.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

OLIVEIRA, I. F. João Mulungu: "o mais audaz, o chefe dos escravos fugidos" de Sergipe Del Rey. Afro-Ásia, Salvador, n. 66, p. 240–272, 2022. DOI: 10.9771/aa.v0i66.46359. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/46359. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos