A capoeira está nas escolas: o que ocurrículo de história tem a ver com isso?

Autores

  • Vitor Andrade Barcellos
  • Carmen Teresa Gabriel

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i53.22506

Resumo

Em face das demandas de diferença, formuladas pelo movimento negro, que interpelam as escolas em relação às reivindicações sobre a introdução do ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira e à crescente presença da capoeira nessas instituições, este artigo tem por objetivo analisar os efeitos nos processos de produção da narrativa histórica nacional no currículo da disciplina História provocados pela pressão dessas demandas e pela presença dessa manifestação cultural afro-brasileira. Em diálogo com autores dos Estudos Culturais e Pós-Coloniais, da Teoria Pós-Fundacional do Discurso e da Teoria da História, o texto busca explorar os deslocamentos das fronteiras definidoras de “conhecimento histórico escolar” validado e legitimado para ser ensinado nas escolas brasileiras.

Palavras-chave:currículo - cultura afro-brasileira - capoeira - ensino de História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-06-04

Como Citar

BARCELLOS, V. A.; GABRIEL, C. T. A capoeira está nas escolas: o que ocurrículo de história tem a ver com isso?. Afro-Ásia, Salvador, n. 53, 2016. DOI: 10.9771/aa.v0i53.22506. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/22506. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos