A vulnerabilidade da alforria e o recurso à Justiça na Bahia setecentista

Autores

  • Kátia Lorena Novais Almeida Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.9771/aa.v0i51.17658

Palavras-chave:

escravidão, Alforria, Precariedade da liberdade, Rio de Contas, Século XVIII.

Resumo

O artigo discute a precariedade da liberdade por meio da experiência de homens e mulheres que recorreram à Justiça na vila de Rio de Contas no Século XVIII.  Sabe-se que as fronteiras entre escravidão e liberdade eram tênues e que a prerrogativa de alforriar cabia a cada senhor. Ainda assim, escravos e libertos apelaram à Justiça a fim de resolver conflitos em torno da alforria e manutenção da liberdade, e interessa aqui entender em que circunstâncias isto se dava, quem eram os sujeitos que a ela apelavam, e como os advogados envolvidos nessas causas de liberdade respaldaram suas defesas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-04-06

Como Citar

ALMEIDA, K. L. N. A vulnerabilidade da alforria e o recurso à Justiça na Bahia setecentista. Afro-Ásia, [S. l.], n. 51, 2015. DOI: 10.9771/aa.v0i51.17658. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/17658. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos