A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DA CRIANÇA NEGRA PELA LUDICIDADE DO JONGO

Autores

  • Margareth dos Anjos Santos Uerj

Palavras-chave:

Jongo, Identidade, Autoestima, Criança Negra.

Resumo

Este trabalho pretende identificar e analisar como as crianças negras significam as rodas de Jongo e se as experiências por elas vivenciadas podem influenciar a construção de suas identidades. O Grupo Afrolaje, do Rio de Janeiro, foi escolhido para este estudo, pois em suas atividades as crianças estão sempre presentes. Para tanto, analisamos a trajetória do grupo, os elementos que constituem o Jongo e o comportamento das crianças em relação a essa cultura e a todo o processo de construção identitária. A pesquisa nos fez refletir sobre possíveis comportamentos que podem ser estimulados pela prática da dança e pela construção de identidades. Buscamos envolver o Jongo e as definições de seus elementos formadores com as narrativas das rodas, além de analisar como manifestações antes marginalizadas começam a ser apropriadas pelas crianças. Nesse sentido, em uma sociedade que historicamente ensina aos negros que é preciso negar-se para ser aprovado, é um desafio construir uma identidade negra positiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margareth dos Anjos Santos, Uerj

Doutoranda em Arte e Cultura Contemporânea pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e mestra em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas
também pela Uerj. Faz parte do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros dessa instituição (Neab/Uerj).

Downloads

Publicado

2020-12-31