MESTRE KING NA DANÇA DA BAHIA: o Opaxorô como metáfora de um legado

Autores

  • Bruno de Jesus da Silva UFBA

Palavras-chave:

Mestre King, Opaxorô, Dança Afro-brasileira, Metáfora.

Resumo

Raimundo Bispo dos Santos, conhecido como Mestre King, é considerado um precursor da dança afro-brasileira. Neste artigo, proponho o Opaxorô como metáfora do seu legado. O Opaxorô é um cajado sagrado do candomblé, sustenta Oxalufã e simboliza a experiência disseminada, a sabedoria. Ao falar do Mestre King e sua história na dança, busco fortalecer a memória viva de sua arte que atravessa gerações. Pela falta de registros biográficos, descritivos e tantas outras formas de arquivos, percebe-se a lacuna de conhecimento e reconhecimento de diversos e díspares saberes negados pela supremacia de poder da estrutura social, artística e educacional brasileira. Evidencio, ainda, a sua herança cultural revelada nos dançarinos, majoritariamente negros, denominados “Raimundos”. Como parte da minha pesquisa, e como dançarino e coreógrafo, tenho desenvolvido um trabalho sobre a trajetória do Mestre King nas formas de espetáculo, filme, dissertação em desenvolvimento e aulas de dança. Referenciado nas Epistemologias do Sul, nos seus conceitos de linhas abissais e abordando a questão do racismo estrutural, em articulação ao procedimento cognitivo metafórico do corpo, espero ser possível contribuir, com este artigo, no reconhecimento de sua história e memória e apresentá-la como uma epistemologia afro-diaspórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno de Jesus da Silva, UFBA

Mestre em Dança pelo PPGDança/UFBA. Docente Temporário na Escola de Dança UFBA. Idealizador do EPA! Encontro Periférico de Artes. Coreógrafo da ExperimentandoNUS Cia. de Dança. Diretor do documentário RAIMUNDOS: Mestre King e as figuras masculinas da dança na Bahia.

Downloads

Publicado

2020-12-31