Prospecção Tecnológica para Processos de Compostagem de Resíduos Orgânicos

Autores

  • Camila Cruz de Oliveira Araújo Universidade Federal do Oeste da Bahia
  • Gabriela Silva Cerqueira Universidade Federal do Oeste da Bahia
  • Cristine Elizabeth Alvarenga Carneiro Universidade Federal do Oeste da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v13i4.33021

Palavras-chave:

Compostagem. Resíduos orgânicos. Inovação tecnológica

Resumo

A compostagem é uma técnica aplicada para acelerar a decomposição de resíduos orgânicos. Após o processo, o resíduo rico em compostos orgânicos e nutrientes é utilizado como fertilizante orgânico para agricultura. Os vários processos de compostagem geram inúmeros benefícios ambientais e econômicos, destacando-se a redução do impacto ambiental, com a diminuição dos resíduos sólidos e a geração de inovações tecnológicas. Com o objetivo de analisar as inovações existentes, este trabalho realizou uma prospecção tecnológica buscando patentes associadas aos processos de compostagem de resíduos orgânicos. A prospecção foi feita na base de dados europeia de patentes Espacenet, e foram encontradas 15.170 patentes, entre as quais, a China possui 12.131 publicações. Foi constatado que o Brasil ainda é incipiente, tanto em número de patentes como em práticas de utilização. No entanto, por ser uma potência agrícola mundial, o país possui condições favoráveis para o desenvolvimento de novas tecnologias relacionadas aos processos de compostagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Lei no 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, e 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. 2007. Disponível em: //http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm. Acesso em: 13 nov. 2009.

BRASIL. Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, 2010.

BRITO, L. M. Manual de compostagem da Escola Superior Agrária de Ponte Lima. Escola Superior Agrária, Instituto Superior de Viana de Castelo, 2007. Disponível em: http://www.ci.esapl.pt/mbrito/compostagem/Manual_de_compostagem%20capa.htm. Acesso em: 30 jul. 2019.

CEN, Y. Resíduos: como lidar com recursos naturais. In: STRAUCH, Manuel; ALBUQUERQUE, Paulo Peixoto de. (org.). Características das inovações no setor de gestão de resíduos e o padrão distinto do uso da incineração de resíduos na China. São Leopoldo: Oikos, 2008. p. 105-143.

D’ALMEIDA, M. L.; VILHENA, A. Lixo Municipal: Manual de Gerenciamento Integrado. 2. ed. São Paulo: IPT/CEMPRE, 2000. 370 p.

FAO – FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION et al. On-farm composting methods. [S.l.]: [s.n.], 2003. p. 36.

FIGUEIREDO, F. E. R. Agricultura Alternativa versus Convencional. Revista Brasileira de Agropecuária, [S.l.], ano 1, n. 9, p 18-20, 2001.

FILHO, J. G. O. et al. Caracterização Microbiológica do Processo de Compostagem de Resíduos Orgânicos em Pequena Escala. Colloquium Agrariae, [S.l.], v. 13, n. 2, p. 130-136, 2017.

HECK, K. et al. Temperatura de degradação de resíduos em processo de compostagem e qualidade microbiológica do composto final. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, [S.l.], v. 17, n. 1, p. 54-59, 2013.

INÁCIO, C. T.; MILLER, P. R. M. Compostagem: ciência e prática para a gestão de resíduos orgânicos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2009. 156p.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Diagnóstico dos Resíduos Sólidos Urbanos: Relatório de Pesquisa. Brasília: IPEA, 2012.

MASSUKADO, L. M. Desenvolvimento do processo de compostagem em unidade descentralizada e proposta de software livre para o gerenciamento municipal dos resíduos sólidos domiciliares. São Carlos: [s.n], 2008. 204 p.

ONWOSI, C. O. et al. Composting technology in waste stabilization: On the methods, challenges and future prospects. Journal of Environmental Management, [S.l.], v. 190, p. 140-157, 2017.

QUINTELLA, C. M. et al. Prospecção Tecnológica como uma Ferramenta Aplicada em Ciência e Tecnologia para se Chegar à Inovação. Revista Virtual de Química, [S.l.], v. 3, n. 5, p. 406-415, 2011.

RODRIGUES, P. N. et al. Efeito do composto orgânico e compactação do solo no milho e nutrientes do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, [S.l.], v. 15, p. 788-793, 2011.

SANTOS, R. C. et al. Usinas de Compostagem de Lixo como alternativa viável à problemática dos lixões no meio urbano. Enciclopédia Biosfera, [S.l.], n. 2, 2006.

SENADO FEDERAL. Secretaria de Comunicação Social. Em Discussão! Os principais debates do Senado Federal. Resíduos sólidos: lixões persistem, Brasília, v. 5, n. 22, set. 2014. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/residuos-solidos/@@images/arquivo_pdf/ Acesso em: 30 jul. 2019.

SILVA, R. R.; FAREZIN, E. C.; SOTO, F. R. M. Avaliação microbiológica e físico-química de um sistema experimental de tratamento de resíduos sólidos de hortaliças. Revista Agrogeoambiental, [S.l.], v. 10, n. 2, 2018. Disponível em: doi.org/10.18406/2316-1817v10n220181118. Acesso em: 30 jul. 2019.

WAGNER, D. M. K. Educação Ambiental para o Cidadão. In: SIMPÓSIO SOBRE A RECICLAGEM DE LIXO URBANO PARA FINS INDUSTRIAIS E AGRÍCOLAS, Belém, 1998. Anais [...], Belém, PA, Embrapa Amazônia Ocidental, 1998. p. 157-164.

Downloads

Publicado

2020-07-12

Como Citar

Araújo, C. C. de O., Cerqueira, G. S., & Carneiro, C. E. A. (2020). Prospecção Tecnológica para Processos de Compostagem de Resíduos Orgânicos. Cadernos De Prospecção, 13(4), 1177. https://doi.org/10.9771/cp.v13i4.33021

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos