Fitorremediação de Solo Contaminado por Metais Pesados

Autores

  • Marissol Leite Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil
  • Elenara Pereira Ventura Guajajara Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil
  • Sanderson Silva Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil
  • Wesley Lima da Silva Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil
  • Sidnei Cerqueira dos Santos Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i2.27308

Palavras-chave:

Prospecção tecnológica, Biorremediação, Fitoextração, Mineração.

Resumo

A fitorremediação é uma técnica que utiliza plantas para remediar áreas contaminadas com metais pesados. Essa técnica possui grande vantagem devido à alta diversidade de vegetais que podem ser encontrados na natureza. Este trabalho teve como objetivo fazer o levantamento tecnológico dos métodos de fitorremediação usados na recuperação de ambientes impactados por metais pesados. A pesquisa foi realizada nos bancos de dados de patentes do Escritório Europeu de Patentes (Espacenet®) e do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), utilizando as palavras-chave: remediação, planta, solo, metal pesado, recuperação e fitorremediação, e os códigos B09C1/00 e A01H5/00 da Classificação Internacional de Patentes. A China foi o destaque nesta pesquisa, apresentando os principais inventores e universidades detentoras de patentes, tendo o auge de depósito no ano de 2009. A técnica de fitorremediação mais utilizada foi a fitoextração. As tecnologias fitorremediadoras se mostram bastante promissoras para atender o mercado que é cada vez mais exigente e preocupado com os impactos ambientais.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marissol Leite, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

Graduanda em Ciências Biológicas na Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Elenara Pereira Ventura Guajajara, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

Graduanda em Ciências Biológicas na Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Sanderson Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

Graduando em Ciências Biológicas na Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Wesley Lima da Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

Graduando em Ciências Biológicas na Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Sidnei Cerqueira dos Santos, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Nova Marabá, PA, Brasil

Doutor em Biotecnologia, pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); mestre em Biotecnologia, pela
Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS); especialista em Microbiologia, pela Universidade Federal da
Bahia (UFBA); e graduado em Ciências Biológicas, pela Universidade Católica do Salvador.

Referências

BENTES, M. China anuncia que enorme área de seu território está com solo contaminado. 2014. Disponível em: <http://jornalggn.com.br/noticia/china-anuncia-que-enorme-area-de-seu-territorio-esta-com-solo-contaminado>. Acesso em: 18 set. 2017.

EUROPEAN PATENT OFFICE (Espacenet). Portal virtual. 2017. Disponível em: <https://worldwide.espacenet.com>. Acesso em: 1º ago. 2017.

INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL (INPI). Portal virtual. 2017. Disponível em: <http://www.inpi.gov.br/>. Acesso em: 1º ago. 2017.

MAYERHOFF et al. Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Grupo de Trabalho Especial em Biotecnologia. Estudo comparativo dos critérios de patenteabilidade para invenções biotecnológicas em diferentes países. 2007. Disponível em: <http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/informacao/arquivos/estudo_comparativo_dos_critriosde_petenteabilidadepara_invenes_biotecnolgicas_em_diferentes_pases1.pdf>. Acesso em: 17 set. 2017.

NASCIMENTO, C.W. A.; XING, B. Phytoextraction: a review on enhanced metal availability and plant accumulation. Scientia Agricola, São Paulo, v. 63, p. 299–311, 2006.

RASKIN, I.; ENSLEY, B. Phytoremediation of toxic metals – using plants to clean up the environment. Plant Science, [S.l.], v. 160, p. 1073–1075, 2000.

RIBEIRO, M. A. C. Contaminação do solo por metais pesados. 2013. Disponível em: <http://recil.grupolusofona.pt/bitstream/handle/10437/4770/TeseFinalMarcosRibeiro27-01-14.pdf?sequence=1>. Acesso em: 1º set. 2017.

SILVA, J. F. Prospecção de plantas fitorremediadoras em solos contaminados por metais pesados. 2012. 91 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) – Programa Multi-Institucional de Pós-Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2012.

SOBRINHO, Amaral et al. Química dos metais pesados no solo. In: MELO, V. F.; ALLEONI, L. R. F. (Ed.). Química e mineralogia do solo: aplicações. Viçosa, MG: SBCS, 2009.

ZUCOLOTO, F. G. Propriedade intelectual e aspectos regulatórios em biotecnologia. Rio de Janeiro: Ipea, 2013. Cap. 5. Disponível em: <http://protec.org.br/uploads/paginas/file/Propriedade%20Intelectual%20e%20aspectos%20regulat%C3%B3rios%20em%20biotecnologia.pdf>. Acesso em: 17 set. 2017.

Downloads

Publicado

2019-06-18

Como Citar

Leite, M., Guajajara, E. P. V., Silva, S., Silva, W. L. da, & Santos, S. C. dos. (2019). Fitorremediação de Solo Contaminado por Metais Pesados. Cadernos De Prospecção, 12(2), 327. https://doi.org/10.9771/cp.v12i2.27308

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos