Inovações Desenvolvidas em Universidades – a Tríplice Hélice Atuando no Monitoramento da Qualidade de Combustíveis

Autores

  • Sthefania Fernandes Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Lenise Souza Cardoso de Andrade Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Alysson Ferreira da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Carlos Alexandre Camargo de Abreu Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i2.27295

Palavras-chave:

Inovação, Métodos de análise de combustível, Tríplice Hélice.

Resumo

Devido a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) demandar métodos mais eficazes nas análises de conformidade dos combustíveis, têm surgido pesquisas nessa área. Diante desse cenário, o presente artigo discute o papel dessas pesquisas, realizadas por universidades, como um meio perspicaz de atingir tal demanda. Em particular, a investigação é centrada no aperfeiçoamento dos métodos de monitoramento da qualidade de combustíveis no Brasil. A análise fundamenta-se em pesquisa exploratória qualitativa, alicerçada no levantamento dos níveis de não conformidade da qualidade de combustíveis publicados pela ANP. Partindo do conceito “tríplice hélice” e da interação entre governo-universidade-empresa, discute-se o efeito de leis de incentivo à inovação e casos de sucessos no transbordamento da produção científica para o mercado. A análise dos dados evidencia que a parceria público-privada aliada com políticas públicas relacionadas à inovação reduzem os níveis de não conformidade de gasolina, etanol e óleo diesel.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABGI GROUP. As contribuições do Decreto nº 9.283/18 para o ecossistema de inovação. 2018. Disponível em:

<http://brasil.abgi-group.com/radar-inovacao/as-contribuicoes-do-decreto-no-9-283-18-para-as-leis-de-incentivo-inovacao/>. Acesso em: 25 jul. 2018.

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS (ANP). Boletim de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis. Edições Anteriores. 2018a. Disponível em:

<http://www.anp.gov.br/publicacoes/boletins-anp/2388-pmqc-edicoes-anteriores>. Acesso em: 25 jul. 2018.

______. Investimentos em PD&I. 2018b. Disponível em:

<http://www.anp.gov.br/pesquisa-desenvolvimento-e-inovacao/investimentos-em-p-d-i>. Acesso em: 23 jul. 2018.

______. Lei do petróleo completa 20 anos. 2017. Disponível em: <http://www.anp.gov.br/noticias/3928-lei-do-petroleo-completa-20-anos>. Acesso em: 3 abr. 2018.

ARRUDA, A. Empresa graduada na Incamp lança tecnologia no InovaCampinas. Portal Unicamp. 2012. Disponível em:

<http://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2012/06/13/empresa-graduada-na-incamp-lanca-tecnologia-no-inovacampinas>. Acesso em: 12 jun. 2018.

BALDINI, J. P.; BORGONHONI, P. As relações universidade-empresa no Brasil: surgimento e tipologias. Caderno de Administração, Maringá, v. 15, n. 2, p. 29–38, jul./dez. 2007.

D’AVILA, J. C. A tríplice hélice como fator de desenvolvimento regional sob a ótica de especialistas. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CONHECIMENTO E INOVAÇÃO (CIKI), VII. 2017. Florianópolis: EGC/UFSC, 2017. Disponível em: <http://proceeding.ciki.ufsc.br/index.php/ciki/article/view/179/192>. Acesso em: 4 maio 2018.

ERENO, D. Conhecimento no mercado, empresas recorrem a universidades para lançar produtos mais competitivos. Revista Pesquisa FAPESP, São Paulo, ed. 209, jul. 2013.

ETZKOWITZ; H.; ZHOU, C. Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 90, maio/ago. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142017000200023>. Acesso em: 10 jun. 2018.

GARCIA, M. Os obstáculos para a inovação no Brasil. GGN O jornal de todos os Brasis, [online]. 3 abr. 2013. Disponível em:

<https://jornalggn.com.br/blog/os-obstaculos-para-a-inovacao-no-brasil>. Acesso em: 28 maio 2018.

GIRARDI, B. A. et al. O Desenvolvimento de Inovações através da Interação Universidade-indústria e os Resultados Positivos Dessa Parceria. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA (SEGET), XI., [S.l.: s.n], 2014.

GUBIANI, J. Modelo para diagnosticar a influência do capital intelectual no potencial de inovação nas universidades. 2011. 194 f. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

GUERRA, P. V.; GOMES, D. T.; CHENG, L. C. Universidade Empreendedora: o caso do Programa de Incentivo à Inovação. 2011. In: ENCONTRO DA ANPAD, XXXV – ENANPAD. 4 a 7 dez. Rio de Janeiro, 2011.

INTERNATIONAL INSTITUTE FOR MANAGEMENT DEVELOPMENT E FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC). Relatório de Análise de Competitividade 2018: sem as reformas necessárias, Brasil se mantém entre os países menos competitivos do mundo. Nova Lima: International Institute For Management Development, 2018. Disponível em:

<https://www.fdc.org.br/conhecimento-site/nucleos-de-pesquisa-site/Materiais/Relat%C3%B3rio_Analise_Competitividade_2018_FDC_IMD.pdf>. Acesso: 28 maio 2018.

LIMA, Alexandre de Souza. O Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis (PMQC). 5. ed. Rio de Janeiro: Centro de Documentação e Informação da ANP, 2012.

MELO; D. R. A. Relação universidade-empresa no Brasil: o papel da academia em redes de coinvenção. 2012. 204 f. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

MENDES, G. Detecção de adulterações em gasolina e previsão de parâmetros Físico-Químicos a partir de curvas de destilação associadas a ferramentas quimiométricas. 2012. 131 f. Tese (Doutorado em Ciências - Química) – Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Belo Horizonte, 2012.

NIEHUES, B. F. Novo Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação: a Lei nº 13.243/2016 e a proteção do interesse público na interação público-privado. 2016. 72 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) – Departamento de Direito. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

PEREIRA, J; KRUGLIANSKAS, I. Gestão de inovação: a lei de inovação tecnológica como ferramenta de apoio às políticas industrial e tecnológica do Brasil. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-56482005000200003>. Acesso em: 30 maio 2018.

SANCHES, E. A.; BARBALHO, S. C. M. Lei do Bem no Brasil: evolução histórica, efeitos e o futuro. 2016. Disponível em: <http://propesq.ufsc.br/files/2017/05/Artigo_Evolu%C3%A7%C3%A3o-Efeitos-e-Futuro-da-Lei-do-Bem_rev0.pdf>. Acesso em: 30 maio 2018.

Downloads

Publicado

2019-06-18

Como Citar

Silva, S. F., Andrade, L. S. C. de, Silva, A. F. da, & Abreu, C. A. C. de. (2019). Inovações Desenvolvidas em Universidades – a Tríplice Hélice Atuando no Monitoramento da Qualidade de Combustíveis. Cadernos De Prospecção, 12(2), 245. https://doi.org/10.9771/cp.v12i2.27295

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento