Análise dos Fluxos de Transferência de Tecnologia de Universidades Públicas Brasileiras, Casos de Sucesso: UnB e UNICAMP

Autores

  • Fabrício Dos Santos Simões Instituto Federal da Bahia, BA, Brasil.
  • Wagna Piler Carvalho dos Santos Instituto Federal da Bahia, BA, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v11i3.27128

Palavras-chave:

Inovação, Transferência de Tecnologia, Universidade-Indústria.

Resumo

O conhecimento gerado na academia e transferido para a sociedade tem um papel fundamental no desenvolvimento social e econômico de uma nação. As universidades públicas devem possuir mecanismos efetivos para disponibilizarem as tecnologias ao mercado rompendo o gargalo da prateleira tecnológica. Inegavelmente, há desafios tanto para quem transmite como para quem recepciona a transferência. Este artigo tem o objetivo de analisar o processo de transferência de tecnologia adotado por duas universidades brasileiras: Unicamp e UnB. Utilizou-se o método de estudo qualitativo de natureza descritiva baseada em pesquisa documental e bibliográfica. Os resultados sugerem que a aproximação entre a indústria e a universidade é fundamental para ampliar os indicadores de Transferência de Tecnologia nas universidades. Percebeu-se que investimentos contínuos no setor de pessoal, que trabalha com inovação, adoção de fluxogramas objetivos e gestão da inovação, contribuem positivamente para alcançar bons resultados em Transferência de Tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Dos Santos Simões, Instituto Federal da Bahia, BA, Brasil.

Advogado. Pos-graduado em Direito Constitucional. Mestrando em Propriedade Intelectual (IFBA).

Wagna Piler Carvalho dos Santos, Instituto Federal da Bahia, BA, Brasil.

Doutora em Química pela Universidade Federal da Bahia-UFBA (2007), mestre em Química pela UFBA (2003), licenciada em Química pela UFBA (2001) e técnica em Alimentos pela Escola Técnica Federal de Química do Rio de Janeiro, atual IFRJ. Atuou como professora do curso Técnico em Alimentos do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná-CEFET/PR, atual UTFPR. Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia-IFBA. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Analítica, atuando principalmente nos seguintes temas: técnicas espectroanalíticas, ICP OES, preparo de amostras, alimentos, leguminosas e elementos essenciais e tóxicos.

Referências

ARISTÓTELES. Ética a Nicômacos. Trad. Mário da Gama Kury. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1985. Disponível em: <https://pt.scribd.com/document/351216804/Aristoteles-Etica-a-Nicomacos-Trad-Mario-Da-Gama-Kury-Ed-UnB-OCR>. Acesso em: 1º jul. 2018.

BARDAN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. Disponível em: <https://madmunifacs.files.wordpress.com/2016/08/anc3a1lise-de-contec3bado-laurence-ardin.pdf>. Acesso em: 26 jun. 2018.

BENEDETTI, M. H. A atuação dos núcleos de inovação tecnológica na transferência de tecnologia em um modelo de inovação aberta. In: XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 2010, São Carlos. Anais eletrônicos da Associação Brasileira de Engenharia de Produção. Rio de Janeiro: ABEPRO, 2010. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_TN_STO_120_780_16717.pdf>. Acesso em: 27 maio 2018.

BORSATTO, R. S.; BERGAMASCO, S. M. P.; BIANCHINI, V. Transferência de tecnologia ou compartilhamento de conhecimentos? Desvendando o papel da Embrapa no desenvolvimento rural. Brasília, DF: Embrapa, 2017. Disponível em: <https://www.embrapa.br/solos/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1068868/transferencia-de-tecnologia-ou-compartilhamento-de-conhecimentos-desvendando-o-papel-da-embrapa-no-desenvolvimento-rural>. Acesso em: 28 jun. 2018.

BRASIL. Decreto 9.283, de 7 de fevereiro de 2018. Para estabelecer medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo, com vistas à capacitação tecnológica, ao alcance da autonomia tecnológica e ao desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Decreto/D9283.htm>. Acesso em: 28 jun. 2018.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 85, de 26 de fevereiro de 2015.

Altera e adiciona dispositivos na Constituição Federal para atualizar o tratamento das atividades de ciência, tecnologia e inovação. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc85.htm> Acesso em: 26 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 13.243, de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13243.htm>. Acesso em: 26 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 8.661, de 2 de junho de 1993. Dispõe sobre os incentivos fiscais para a capacitação tecnológica da indústria e da agropecuária e dá outras providências. Revogada pela Lei n. 11.196, de 21 de novembro de 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8661.htm>. Acesso em: 26 jun. 2018.

BRASIL. Lei n.10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.973.htm>. Acesso em: 28 abr. 2018.

BRUNEEL, J.; D’ESTE, P.; SALTER, A. Investigating the factors that diminish the barriers to university-industry collaboration. Research Policy, [S.l.], v. 39, n. 7, p. 858-868, 2010. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0048733310001034?via%3Dihub>. Acesso em: 25 jun. 2018.

BUENO, A; TORKOMIAN, A. L. V. Índices de licenciamento e de comercialização de tecnologias para núcleos de inovação tecnológica baseados em boas práticas internacionais. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, [S.l.], v. 23, n. 51, p. 95-107, jan./abr., 2018. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/1518-2924.2018v23n51p95/35513>. Acesso em: 28 jun. 2018.

CHURCHIL, G.; PETER, J. Marketing: criando valor para clientes. São Paulo: Saraiva, 2000. 649 p. Disponível em: <http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/nilson/materiais/Criando_Valor_para_os_Clientes.pdf>. Acesso em: 28 jun. 2018.

CURI, C.; DARAIO, C.; LLERENA, P.University technology transfer: how (in)efficient are French universities? Cambridge Journal of Economics, [S.l.], 2012.. Disponível em: <https://academic.oup.com/cje/article-abstract/36/3/629/1729823?redirectedFrom=fulltext>. Acesso em: 25 jun. 2018.

DEBACKERE, K.; VEUGELERS, R. The role of academic technology transfer organizations in improving industry science. Research Policy, [S.l.], p. 321-342, 2005. Disponível em: <https://pdfs.semanticscholar.org/751c/cb32a1de9bf6f6b945c1176d368df0cfa6ff.pdf>. Acesso em: 24 jun. 2018.

DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Gestão de transferência de tecnologia na inova Unicamp. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 17, n. 3, p. 263-284, jun., 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141565552013000300002&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 23 jun. 2018.

DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Como as universidades públicas brasileiras transferem tecnologia? In: XV CONGRESSO LATINO-IBEROAMERICANO DE GESTÃO DE TECNOLOGIA, 2013, Porto. Disponível em: <http://www.altec2013.org/programme_pdf/1488.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2018.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The dynamics of innovation: from national systems and “Mode 2” to a Triple Helix of university-industry-government relations. Research Policy, v. 29, p. 1.009-1.123, 2000. Disponível em: <http://www.oni.uerj.br/media/downloads/1-s2.0-S0048733399000554-main.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2018.

ETZKOWITZI H.; ZHOUI, C. Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. Estudos Avançados, [S.l.], v.31, n. 90, 2017.

FREEMAN, C. The ‘National System of Innovation’ in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, , [S.l.], v. 19, p. 5-24, 1995. Disponível em: <http://www.ie.ufrj.br/intranet/ie/userintranet/hpp/arquivos/101120164328_Freeman1995TheNationalSystemofInnovationinHistoricalPerspectiveCamb.J.Econ.524.pdf> Acesso em: 29 jun. 2018.

FERREIRA, C. L. D.; GHESTI, G. F.; BRAGA, P. R. S. Desafios para o processo de transferência de tecnologia na Universidade de Brasília. Cad. Prospec., Salvador, v. 10, n. 3, p. 341-355, jul./set.2017. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/nit/article/view/22148>. Acesso em: 21 jun. 2018.

GAMA, G. J. et al. Triagem de Tecnologias – Ferramenta para a construção e gestão de um portfólio tecnológico robusto em inovação e transferência de tecnologia. Revista GEINTEC – Gestão, Inovação e Tecnologias, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 239-258, jun. 2013. Disponível em: <http://www.revistageintec.net/index.php/revista/article/view/135>. Acesso em: 16 maio 2018.

GARNICA, L. A.; TORKOMIAN, A. L. V. Gestão de tecnologia em universidades: uma análise do patenteamento e dos fatores de dificuldade e de apoio à transferência de tecnologia no Estado de São Paulo. Gest. Prod., São Carlos, , [S.l.], v. 16, n. 4, p. 624-638, dez. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-530X2009000400011&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 28 jun. 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. Disponível em: <https://professores.faccat.br/moodle/pluginfile.php/13410/mod_resource/content/1/como_elaborar_projeto_de_pesquisa_-_antonio_carlos_gil.pdf>. Acesso em: 21 jun. 2018.

GUERRERO, Maribel; URBANO, David. The impact of triple helix agents on Entrepreneurial innovations’ performance: An inside look at enterprises located in an emerging economy. Technological Forecasting and Social Change, Elsevier, v. 119, p. 294-309, 2017.

HANSEN, M. T.; BIRKINSHA, W. J. The innovation value chain. Harvard Business Review, [S.l.], v. 85, n. 6, p. 121-130, July, 2007. Disponível em: <https://hbr.org/2007/06/the-innovation-value-chain> Acesso em: 24 jun. 2018.

HEISEY, P. W.; ADELMAN, S. W. Research expedintures, technology transfer activity, and university licensing revenue. Journal of Technology Transfer, [S.l.], v. 36, n. 1, p. 38-60, 2011. Disponível em: <https://naldc.nal.usda.gov/download/48208/PDF> Acesso em: 23 jun. 2018.

LIMA, I. A. Estrutura de referência para a transferência de tecnologia no âmbito da cooperação universidade-empresa: estudo de caso no CEFET-PR. 2004. 202 p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2004. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/87075/205129.pdf?sequence>. Acesso em: 26 jun. 2018.

LINK, A. N.; SCOTT, J. T. Opening the ivory tower's door: an analysis of the determinants of the formation of U.S. university spin-off companies. Research Policy, [S.l.], v. 34, n. 7, p. 1.106-1.112, 2005. Disponível em: <https://libres.uncg.edu/ir/uncg/f/A_Link_Opening_2005.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

MATIAS-PEREIRA, J. A gestão do sistema de proteção à propriedade intelectual no Brasil é consistente? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 3, jun. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-76122011000300002&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 26 jun. 2018.

SILVA, C. G.; MELO, L. C. P. Ciência, tecnologia e inovação: desafio para a sociedade brasileira – livro verde. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia; Academia Brasileira de Ciências. 2001. 250 p: il; 23cm. Disponível em: <http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/859/1/ciencia%2C%20tecnologia%20e%20inova%C3%A7%C3%A3o_%20desafios%20para%20a%20sociedade%20brasileira.%20livro%20verde.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2018.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÕES E COMUNICAÇÕES. Formulário MICT. Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Política de Propriedade Intelectual das Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação do Brasil. 2016. Disponível em: <https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/tecnologia/propriedade_intelectual/arquivos/Relatorio-Formict-Ano-Base-2016.pdf> Acesso em: 5 ago. 2018.

PHILPOTT, K. et al. The entrepreneurial university: Examining the underlying academic tensions. Science DIRECT, Elsevier, v. 31, n. 4, p. 161-170, 2011. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0166497210001331>. Acesso em: 29 maio 2018.

QUINTELLA, C. M.; TORRES, E. A. Política de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia nas Universidades: uma Perspectiva do NIT da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. HOLOS, [S.l.], Ano 31, v. 6, p. 178-195, 2015. Disponível em: <http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/3600>. Acesso em: 29 maio 2018.

QUINTELLA, C. M.; TORRES, E. A. Gestão e Comercialização de Tecnologia. In: RUSSO, S. L.; SILVA, G. F.; NUNES, M. A. S. (Org.). Capacitação em Inovação Tecnológica para Empresários. São Cristovão, SE. Editora UFS, 2012.

REISMAN, A. Transfer of technologies: a cross-disciplinary taxonomy.Omega, v. 33, p. 189-202, 2005.Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.omega.2004.04.004>. Acesso em: 24 jun. 2018.

RESENDE, David N.; GIBSON, David.; JARRETT, J. BTP – Best Transfer Practices. A tool for qualitative analysis of tech-transfer offices: a cross cultural analysis. Science Direct v. 33, n.1, p. 2-12, 2013. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S016649721200096X>. Acesso em: 21 jun. 2018.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RITTER, M. E. S.; TORKOMIAN, A. L. V. Technology transfer and innovation: The role of the Brazilian TTOs. International Journal of Technology Management & Sustainable Development. TMSD 12, n. 1, p. 89-111, Intellect Limited, 2013. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/270146046_Technology_transfer_and_innovation_The_role_of_the_Brazilian_TTOs>. Acesso em: 29 jun. 2018.

RITTER, M. E. S; TORKOMIAN, A. L. V; SOARES, T. J. C. C. The Innovation Law, the creation of technology transfer offices and their impact on the Brazilian innovation landscape. M15_University Technology Transfer_C15.indd 337. 2015. Disponível em: <https://www.taylorfrancis.com/books/e/9781134696451/chapters/10.4324%2F9781315882482-26>. Acesso em: 29 jun. 2018.

ROGERS, E. M. Diffusion of innovations. [S.l.]: Free Press. 1995. 245 p. Disponível em: <https://teddykw2.files.wordpress.com/2012/07/everett-m-rogers-diffusion-of-innovations.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

ROMAN, V. B.; LOPES, M. T. P. Importância da transferência de tecnologia Realizada nas universidades brasileiras para a Alavancagem da competitividade do país no cenário Econômico mundial. Iberoamerican Journal of Industrial Engineering, Florianópolis, SC, Brasil, v. 4, n. 1, p. 111-124, 2012. Disponível em: <http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/IJIE/article/download/2089/pdf.> Acesso em: 26 jun. 2018.

ROSS, David. Aristóteles. Lisboa: Dom Quixote, 1987.

SILVA, L. C. S. Processo de transferência de tecnologia entre universidade-indústria por intermédio dos núcleos de inovação tecnológica. Ponta Grossa, 2013. Disponível em: <http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/1472/1/PG_PPGEP_M_Silva%2C%20Luan%20Carlos%20Santos_2013.pdf>. Acesso em: 26 jun. 2018.

STAKE, R. The Case study method in social inquiry. Educational Researcher, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 5-9, 1978.

______. A arte da investigação com estudos de caso. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009. (Originalmente publicado em 1995)

STEVENS, A.; TONEGUZZO, F.; BOSTROM, D. AUTM U.S. Association of University Technology Managers. 2005. Disponível em: <http://www.immagic.com/eLibrary/ARCHIVES/GENERAL/AUTM_US/A051216S.pdf> Acesso em: 27 jun. 2018.

SZAPIRO, M. H. S. et al. Avanços e limitações da política de inovação brasileira na última década: Uma análise exploratória. Revista Espacios, [S.l.], v. 37, 2016.

SWAMIDASS, P. M.; VULASA, V. Why university inventions rarely produce income? Bottlenecks in university technology transfer. The Journal of Technology Transfer, 34(4), 343-363, 2009. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s10961-008-9097-8>. Acesso em: 29 maio 2018.

TORKOMIAN, A. L. V.; AMADEI, J. R. P. As patentes nas universidades: análise dos depósitos das universidades públicas paulistas. Ci. Inf., Brasília, v. 38, n. 2, p. 9-18, maio/ago. 2009. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1241>. Acesso em: 28 jun. 2018.

TORKOMIAN, A. L. V.; GARNICA, L. A. Gestão de tecnologia em universidades: uma análise do patenteamento e dos fatores de dificuldade e de apoio à transferência de tecnologia no Estado de São Paulo. Gest. Prod., São Carlos, v. 16, n. 4, p. 624-638, out.-dez. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-530X2009000400011&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 29 jun. 2018.

UNIVERSIDADE DE CAMPINAS. Resolução n. 51, de 2003. Cria a Agência de Inovação da UNICAMP. Disponível em: <https://www.inova.unicamp.br/legislacao/>. Acesso em: 27 jun. 2018.

UNIVERSIDADE DE BRASILIA (UnB). Resolução n. 5, de 26 de novembro de 1998. Dispõe sobre a proteção e a alocação de direitos de propriedade intelectual. Disponível em: <http://www.cdt.unb.br/vitrinetecnologica/arquivos/bibliotecavirtual/resolucao_do_conselho_de_administracao_005_1998.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2018.

UNIVERSIDADE DE BRASILIA (UnB). Resolução n. 882, de 26 de novembro de 1998. Dispõe sobre a proteção e a alocação de direitos de propriedade intelectual. Disponível em: <http://www.cdt.unb.br/vitrinetecnologica/arquivos/bibliotecavirtual/ato_da_reitoria_882_2007.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2018.

UNIVERSIDADE DE BRASILIA (UnB). NUPITEC: Resultados de Patentes de 1999 a 2018. Disponível em: <http://www.cdt.unb.br/programaseprojetos/nupitec/resultados/?menu-principal=programas-e-projetos&menu-action=resultados>. Acesso em: 27 jun. 2018.

ZAMMAR, Gilberto. Interação universidade-indústria: um modelo para transferência de tecnologia. 2017. 140 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2017. Disponível em: <http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/2721/1/PG_PPGEP_D_Zammar%2C%20Gilberto_2017.pdf>. Acesso em: 28 jun. 2018.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Como Citar

Simões, F. D. S., & dos Santos, W. P. C. (2018). Análise dos Fluxos de Transferência de Tecnologia de Universidades Públicas Brasileiras, Casos de Sucesso: UnB e UNICAMP. Cadernos De Prospecção, 11(3), 741. https://doi.org/10.9771/cp.v11i3.27128

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento